Sport Club Americano (São Paulo)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Americano
Nome Sport Club Americano
Fundação 21 de maio de 1903
Extinção 1916
Estádio Velódromo de São Paulo
Competição São Paulo Campeonato Paulista
(2 títulos)


Kit left arm.png Kit body greenstripes.png Kit right arm.png
Kit shorts.png
Kit socks.png
Uniforme
titular
editar

O Sport Club Americano foi uma equipe de futebol fundada na cidade de Santos cuja sede depois foi transferida para a cidade de São Paulo. Fundado em 21 de maio de 1903, seu uniforme principal tinha listras verticais paralelas verde e amarela e calção e meias verdes. Foi campeão paulista em 1912 e 1913, com nove participações no total.

História[editar | editar código-fonte]

O futebol foi introduzido na cidade de Santos Pelo Mackenzie College e foi lá que em 27 de outubro de 1902 foi fundado o Clube Atlético Internacional, contudo logo após alguns sócios optaram por fundar uma nova equipe, o Sport Club Americano foi fundado por Sizino Patuska, Américo Martins, Antonio Pinto, Manuel Paixão, A. Munhoz e Armando Paixão, o líder desse grupo era o Senhor Américo Martins dos Santos e em homenagem ao seu fundador a recebeu o nome de Americano.

Sua praça de esportes localizava-se na confluência da rua Visconde do Embaré com a praça dos Andradas onde hoje situa-se o Terminal Rodoviário de Santos, durante anos foi apenas um coadjuvante do Internacional, em 1907 isso mudou pois o Mackenzie resolveu não disputar o campeonato paulista daquele ano e o Americano foi convidado pra preencher a vaga e com o reforço dos jogadores do Mackenzie College.

Foi vice-campeão paulista em sua primeira participação, no ano seguinte, com uma equipe mais estruturada e experiente, os associados optaram por mudar a equipe para a capital paulista, face a dificuldade de subir a Serra do Mar. Naquela época, o Americano reinou absoluto de 1907 a 1913.

Campeonato Paulista[editar | editar código-fonte]

Em 1907 dois times da cidade de Santos juntaram-se aos times da capital paulista para disputar o campeonato paulistano que desta forma pela primeira vez ganhou ares de Paulista: o Americano e o Internacional que devido as dificuldades e fraca campanha só disputou até 1908, mesmo assim conseguiu a proeza de vencer o SPAC tri-campeão paulista no seu primeiro jogo por 1 x 0.

O Americano ao contrário em seu primeiro ano de disputa foi "Vice-campeão" ao lado do Paulistano naquela época não havia critério para desempate nos pontos corridos que foi o primeiro sistema de disputa adotado o time chegou a permanecer invicto em seus sete jogos iniciais mas as derrotas nas últimas partidas deixou escapar o título. No ano seguinte foi novamente Vice-campeão ficando a 1 ponto do Paulistano devido a uma derrota para o Germânia em seu último jogo.

Mesmo sendo novo na elite o Americano já mostrava sua força ao bater o Paulistano por 5 x 1 e 4 x 1 e sem saber o que era perder para o São Paulo AC de Charles Miller o qual levou 4 anos para conseguir sua 1ª vitória contra o Americano 4 x 3 suadíssimo em 1911 que no final das contas acabou sendo a primeira e última nos dez jogos entre as duas equipes.

Nos cinco primeiros anos de disputa do campeonato paulista o Americano foi quatro vezes vice, apenas em 1909 ficou em 3º lugar (que foi sua pior colocação) em 1912 "contratou" dois uruguaios para reforçar seu já temível time e aí não teve pra ninguém… conquistou o "Bi-campeonato" de forma "Invicta" sendo que este feito até hoje não igualado.

Taça Rio-São Paulo[editar | editar código-fonte]

Em 1912 na condição de campeão paulista disputou a Taça dos Campeões Estaduais Rio-São Paulo com o Botafogo campeão carioca, e mesmo tendo que ir ao Rio de Janeiro derrotou o alvinegro carioca no campo de São Cristóvão por 3 x 0 mostrando a sua força fora do estado.

Família Patuska[editar | editar código-fonte]

O Americano foi fundado em Santos por "Sizino Patusca" em 21 de maio de 1903, antes de se transferir para São Paulo em 1908, depois disso em 1912 "Sizino Patusca" foi um dos fundadores do Santos. Um dos primeiros craques do Santos foi "Ary Patusca" que assinalou 4 gols de cabeça contra o São Paulo Railway no Campeonato Santista de 1915.

Anos mais tarde outro integrante da familia Patusca, Araken Patusca, foi artilheiro do Campeonato Paulista de 1927 com 31 gols tendo estabelecido o recorde de 7 gols numa única partida… o Paulistano quando por ocasião de sua excursão à Europa convidou o santista para jogar ao lado de Friedenreich.

Proezas Internacionais[editar | editar código-fonte]

Uma glória nacional imorredoura, o S.C. Americano. Foi ele quem obteve para o Brasil a primeira vitória internacional, ao derrotar - após os mais famosos clubes brasileiros o haverem inutilmente tentado - aos uruguaios, por 3 x 0, na Floresta (capital), no dia 13 de agosto de 1911, e isso, depois de 14 derrotas sofridas - desde o início das atividades - pelos clubes e seleções brasileiras.

O Americano foi a primeira equipe brasileira a realizar uma excursão internacional em 1913 com jogos em Buenos Aires e Montevidéu na época o time foi reforçado com jogadores como Friedenreich (Ypiranga), Formiga e Thielle, venceu em seu primeiro jogo internacional, um Selecionado Argentino por 2 x 0.

Saída de Cena[editar | editar código-fonte]

Após o bi-campeonato paulista de 1912/1913, o Americano saiu de cena voltando somente em 1916 num campeonato que "terminou antes de seu término" com o Corinthians declarado campeão, no momento em que campeonato foi interrompido o Americano ocupava o 2º lugar no criterio de PP (pontos perdidos), evidente que outros times tinham mais pontos ganhos até porque realizaram mais jogos.

Em 1914 com a fundação do "grêmio São Bento" em São Paulo a maioria dos jogadores do Americano migraram para esta equipe, alguns retornaram ao Mackenzie College, com isto o time ficou sem jogadores para disputar o campeonato paulista, paralelamente a estes fatos nascia o Santos F.C. com ex-sócios do C.A.Internacional (extinto em 1910) e do próprio S.C. Americano (mudou a sede para São Paulo em 1911), Sizino Patuska é o elo entre estas equipes, pois foi um dos sócios fundadores do Internacional, foi o fundador do Americano e o primeiro presidente do Santos (fundado em 1912). Depois de sua extinção seus jogadores e técnico migraram de volta a Santos, Juan Bertone o uruguaio que participou do bi-campeonato paulista foi técnico do time de Santos de 1916 à 1919.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Estaduais[editar | editar código-fonte]

Regionais
Competição Títulos Temporadas
Rio-SãoPaulo.png Taça dos Campeões Estaduais Rio-São Paulo 1 1912
Regionais
Competição Títulos Temporadas
Paulista Championship Trophy.png Campeonato Paulista de Futebol 2 1912 e 1913

Invencibilidade[editar | editar código-fonte]

O Americano permaneceu de 1911 à 1916 sem perder um jogo oficial ao todo foram 23 jogos com 15 vitorias e 8 empates no campeonato paulista.

Surras[editar | editar código-fonte]

Apesar de sua curta existência o Americano teve tempo de aplicar duas surras em "futuros grandes times"… 7 x 1 no Corinthians e 6x1 no Santos. O Americano foi o responsável pela origem do Santos Futebol Clube, conforme Arnaldo Silveira resumiu sua carreira em entrevista concedida ao O Estado de S. Paulo em 29 de junho de 1980, quando já contabilizava 85 anos de idade: “A minha passagem pelo futebol foi curta, mas teve momentos interessantes. Comecei jogando pelo S.C. Americano, clube fundado por "Sizino Patusca" e "Benedito Ernesto Guimarães". Eu tinha apenas 11 anos quando comecei a jogar futebol, em 1906. Meu pai, "Turíbio Silveira", da família Xavier da Silveira, de Santos, era um desportista. Nós tínhamos um ótimo relacionamento com os "Patusca", nossos parentes. Daí jogarmos juntos, eu, meu irmão, e meus primos, no Americano, enquanto ele foi mantido em Santos. Em 1911, transferiram o nosso Americano para São Paulo. Aí, eu e meus primos, fundamos o Santos Futebol Clube, que foi registrado em 1912."