Spytihnev II da Boémia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Spytihnev II da Boémia
Duque Boémia
Predecessor Bretislau I da Boémia
Sucessor Bratislau II de Boémia
Cônjuge Ida de Wettin
Nome completo
Spytihnev II da Boémia
Casa Dinastia Premislida
Pai Bretislau I da Boémia
Mãe Judite de Schweinfurt
Nascimento 1031
Morte 28 de janeiro de 1061 (30 anos)
Tumulo de Spytihnev II da Boémia na Catedral de São Vito.

Spytihnev II da Boémia ou também Spitihnew ou ainda Spytihněv (1031 - 28 de janeiro de 1061) foi um duque Boémia, governou entre março de 1055 e 1061. O seu governo foi antecedido pelo de Bretislau I da Boémia e foi sucedido pelo de Bratislau II de Boémia.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Subiu ao poder por ser o filho mais velho de Bretislau I da Boémia, tendo a sua subida ao poder ducal sido comemorada com a primeira versão conhecida do cântico Cristão Senhor, tende piedade de nós. Depois de sucessão ao trono, foi à cidade de Ratisbona para receber a confirmação do imperador, esta demonstração de lealdade ao Santo Império Romano não o impediu no entanto de expulsar todos os alemães de suas terras. Esta política anti-alemã continuou mesmo depois da sua morte.

A Questão das investiduras[1] levou o Papa Vítor II a procurar a aliança com o duque da Boémia, tendo em contrapartida Roma concedido o direito a Spytihněv de usar a mitra e túnica de bispo desde que este paga-se a soma anual de 100 marcas.

O irmão de Spytihnev, herdou a Morávia, tendo Spytihněv tentado reduzir sua autoridade ao prender 300 magnatas da Morávia e tirando a seu irmão direitos direitos na província. Este acontecimento levou a que Bratislau II da Boémia fugi-se para a Hungria em 1058.

Apesar da fuga de Bratislau II da Boémia, este acabou por ser quem viria a suceder a Spytihněv, tendo confiado a Morávia a seu irmão Conrado I da Boémia. Seu filho Bedrich Swatobor entrou na igreja e tornou-se Patriarca de Aquileia.

Relações familiares[editar | editar código-fonte]

Foi filho de Bretislau I da Boémia "o Guerreiro" (entre 1002 e 1005 -?), duque da Boémia e de Judite de Schweinfurt (c. 1000 - 1058), filha de Henrique de Schweinfurt (950 - 1017) e de Gerberga de Henneberg (968 - c. 1017). Casou com Ida de Wettin, filha de Teodorico II da Baixa Lusácia (989 - 19 de novembro de 1034) e de Matilde de Meissen[2] [3] , com quem teve:

  1. Helena da Boémia casada com Esviatopolque II de Kiev (1050 - 16 de abril de 1113),
  2. Bedrich Swatobor (? - 23 de fevereiro de 1086)

Ver também[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Vratislav Vanicek: Vratislav II (I). První Český Král. Vysehrad, 2004, ISBN 80-7021-655-7, p. 21-55.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Thompson, James Westfall (1928). Feudal Germany, University of Chicago Press, Chicago, Cambridge University Press, London.
  2. Theodor Flathe. Dietrich (Markgraf der Ostmark Sächsischen) / Allgemeine Deutsche Biographie (ADB). Banda 5. - Leipzig: Duncker & Humblot, 1877. - S. 186. (em Alemão).
  3. Titmar Merzeburgsky. Crónica/Per. do latim. I. Dyakonov. - 2ª edição, revista. M: SPSL - "versão russa", de 2009. - P. 254 - (Mediaevalia: monumentos medievais e fontes literárias). - 1500 cópias. - ISBN 978-5-93165-222-1
Ícone de esboço Este artigo sobre reis é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.