Stacy Keach

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde fevereiro de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Stacy Keach
Stacy Keach em maio de 2007.
Nome completo Walter Stacy Keach Jr.
Nascimento 2 de junho de 1941 (73 anos)
Savannah, Georgia
Nacionalidade Povo dos Estados Unidos norte-americano
Ocupação Ator
Atividade 1966 – presente
IMDb: (inglês)


Stacy Keach (Savannah, Georgia, 2 de junho de 1941) é um ator estadunidense.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Stacy Keach queria seguir a mesma carreira do pai um falecido ator, decidido a estudar teatro depois de terminar seus estudos em Berkeley. Seu cabelo ruivo e o lábio leporino, foram sempre marcante desde o início da sua carreira, apesar de mais de um agente tentar impedir sua carreira, tentando convencê-lo que por possui lábio leporino nunca poderia ter um papel de destaque. Stacy Keach mesmo assim decidiu estudar teatro na Universidade de Yale e especializou-se em interpretar obras de Shakespeare.

Estreou no cinema em 1968 com um filme de drama. Ele começou a ganhar alguma popularidade nos anos 70, sendo o protagonista do western "Deathmatch OK Corral", onde ele interpretou o cowboy Doc Hollyday, acompanhado por Faye Dunaway.

Em 1975, ele estrelou em "Caribe", sua primeira série de temática polícial, que só ficou uma temporada no ar na televisão.

A final dos anos 70 começou a trabalhar como ator coadjuvante em filmes de pouco interesse, ele também teve o papel principal como Barrabás na minissérie "Jesus de Nazaré" (Jesus of Nazareth), de Franco Zeffirelli.

Ao manter a amizade com comediantes Cheech Marin e Tommy Chong, apareceu em vários filmes sobre "maconheiros" como "Queimando Tudo" (Up in Smoke) (1978).

No anos 80, em "Cavalgada dos Proscritos" (The Long Riders) (1980) de Walter Hill, ele interpretou o vilão Frank James e onde ele dividiu cenas com o irmão no elenco James Keach e também Dennis Quaid, Randy Quaid, Keith Carradine e David Carradine.

Em 1984, ele teve sua grande chance com a série "Mike Hammer", onde encarnou um rígido e sedutor polícial, sempre com um chapéu. A série foi um sucesso permaneceu no ar por três temporadas, até 1987. No entanto, durante as filmagens, Stacy Keach sofreu com problemas com drogas, que deterioraram significativamente sua carreira.

Recuperado de sua queda deu um retrato convincente de Ernest Hemingway, na minissérie "Hemingway" (1988) e em 1989 retomou seu papel no telefilme "Mike Hammer: Murder Takes All".

Nos anos 90, ele participou de variados telefilmes. Foi chamado para fazer "Fuga de Los Angeles" (Escape from L.A.) (1996) de John Carpenter e seu grande papel dramático como um lider neonazista em "A Outra História Americana" (American History X) (1998).

Em 1999 participou da produção de terror "Colheita Maldita 666 - Isaac Está de Volta" (Children of the Corn 666: Isaac's Return). Estreou em 2000, com o seriado "Titus", dando vida ao pai de seu caráter peculiar, o comediante Christopher Titus.

Mais recentemente emprestou sua voz para séries animadas como "Os Simpsons", além de continuar a aparecer em filmes de televisão e filmes feitos direto para o vídeo. Entre 2005 e 2007 ele participou da série "Prison Break", que deu à luz ao diretor Warden Henry Pope. Em 2007, ele era um ator convidado na série "ER" e em 2008 atuou como ator coadjuvante no filme "W", de Oliver Stone.

Filmografia parcial[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um ator é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.