Stanley Fish

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Stanley Fish (1938, Providence, Rhode Island) é um importante teórico literário e acadêmico estadunidense. Está entre os mais importantes críticos do poeta inglês John Milton no século XX, e é freqüentemente associado com o pós-modernismo. É professor emérito de Humanidades na Davidson-Kahn Distinguished University, professor de Direito na Florida International University, em Miami e deão emérito do College of Liberal Arts and Sciences da Universidade de Illinois em Chicago. Também lecionou na University of California em Berkeley, Johns Hopkins University e Duke University. Escreveu 10 livros e se descreve como um "anti-fundacionalista". [1]

Obras[editar | editar código-fonte]

  • What Comes Naturally - PB: Change, Rhetoric and the Practice of Theory in Literary and Legal Studies (Post-Contemporary Interventions Series). Duke University Press, 1990. ISBN 0822309955
  • Is There a Text in This Class?: The Authority of Interpretive Communities. Harvard University Press, 1990. ISBN 0674467264
  • Professional Correctness: Literary Studies and Political Change (Clarendon Lectures in English). Clarendon Press, 1995. ISBN 0198123736
  • Surprised by Sin: The Reader in Paradise Lost. Harvard University Press, 2003. ISBN 067485747X

Notas e referências[editar | editar código-fonte]

  1. Two Kinds of Criticism por Joseph Baldacchino. Em The National Humanities Institute. Visitado em 28 de outubro de 2007.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.