Stephan Morais

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Stephan Morais
Nascimento 27 de outubro de 1973 (40 anos)
Londres,  Inglaterra
Residência Lisboa,  Portugal
Nacionalidade Britânico e Português
Ocupação Administrador Executivo do Caixa Capital
Grupo Caixa Geral de Depósitos

Stephan Godinho Lopes Morais (Londres, 27 de outubro de 1973) é um executivo, banqueiro e investidor Europeu.

Formação Acadêmica[editar | editar código-fonte]

Filho de advogados Portugueses, Morais cresceu em Lisboa, Portugal, onde estudou em duas das mais conhecidas instituições de ensino do país, o Colégio Sagrado Coração de Maria e o Colégio ValsassinaEngenheiro civil, graduado em 1996 pelo Instituto Superior Técnico de Lisboa, a maior e mais respeitada faculdade de engenharia de Portugal, cursou seu ultimo semestre na École Nationale des Ponts et Chaussées, em ParisFrança. Em 2000 ingressou no programa MBA da Harvard Business School onde recebeu o Sainsbury Management Fellowship Award, graduando-se em 2002 especializando-se em Private Equity.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Morais iniciou sua carreira na Halcrow Group Limited no Reino Unido, trabalhando em projetos de privatização, em nome de agências multilaterais como o Banco Mundial, em Moçambique, PaquistãoPanamáChile.[1]  Mais tarde mudou-se para Londres, juntando-se à Arthur Andersen Business Consulting, integrando a equipe de Energia como Consultor Sênior.

Ao retornar de Harvard, Morais foi nomeado consultor do Governo Português para a privatização do IPE, um dos principais conglomerados estatais do pais, tendo seguidamente estado envolvido activamente no redesenho da política energética nacional. Morais ingressou depois na EDP – Energias de Portugal, em 2003, como Chefe do Gabinete do Presidente da Comissão Executiva, posteriormente sendo nomeado Director Geral de uma das empresas em Espanha do grupo, a Naturgas Energia Servicios em Bilbau.

Tendo-se especializado em investimentos e Private Equity, em 2006 Morais adquiriu a Temahome,[2] o maior fabricante de mobiliário contemporâneo de Portugal, através de uma operação de management buy-in junto à administração e um grupo de investidores Portugueses, ficando na liderança da operação até 2009. Em 2010 ao ser nomeado pelo Fórum Económico Mundial tornou-se o primeiro cidadão Português[3] [4] [5] a integrar o seleto grupo de Jovens Líderes Globais (Young Global Leaders).

Morais foi também Administrador não executivo na Crimson Investment Management ,[6] uma companhia de investimentos imobiliários além de ter atuado no conselho executivo de diversas empresas prestando assessoria financeira e estratégica através da sua holding pessoal SEI.

Em 2010 ingressou no maior banco de Portugal, o Grupo Caixa Geral de Depósitos onde foi nomeado membro do Conselho de Administração, Vice-Presidente Executivo e CFO do primeiro banco de investimentos Moçambicano, o Banco Nacional de Investimento ,[7] [8]  uma parceria entre o grupo Português Caixa e o governo de Moçambique. Atualmente Morais é Administrador Executivo na Caixa Capital, um dos maiores operadores de capital de risco na península Ibérica gerindo mais de 600 milhões de euros em fundos.

Prêmios e Honras[editar | editar código-fonte]

  • 2002 – Sainsbury Management Fellowship[9] - Londres, Inglaterra
  • 2009 – Design Management Europe[10] [11] - oferecido pelo conselho Europeu de design, Eindhoven, Holanda
  • 2009 – Prêmio Sena da Silva[12] – oferecido pelo presidente da República de Portugal, Lisboa, Portugal
  • 2010 – Nomeação ao Jovens Líderes Globais[13] (Young Global Leaders), oferecido pelo Fórum Económico Mundial

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]