Steven Severin

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Siouxsie-steve-severin-oakland.jpg

Steven Severin é o nome artístico do baixista e compositor Steven John Bailey, nascido em 25 de setembro de 1955, em Londres. Ele integrou o famoso grupo de fãs do Sex Pistols, o "Bromley Contingent", e é um dos membros fundadores do Siouxsie And The Banshees. Antes de adotar como pseudônimo o nome "Steven Severin", que em muitos locais aparece também como "Steve Severin", (onde "Severin" é uma referência a canção "Vênus In Furs", do Velvet Underground), ele adotou outros como Steve Havoc e Steve Spunker.

Siouxsie & The Banshees[editar | editar código-fonte]

O seu trabalho com o Siouxsie & The Banshees durou três décadas e junto com Siouxsie Sioux foi o único membro da formação original a permanecer no grupo até o seu final, em 1996.

Severin foi um grande contribuinte para que o primeiro single da banda, "Hong Kong Garden", fosse lançado em 1978. Ele também compôs muitas das músicas gravadas pelo grupo, produzindo versões demos que a banda gostaria de trabalhar em cima no estúdio, com a contribuição de cada membro.

Em 2005, foi anunciado que todo o material do Siouxsie & The Banshees voltaria as lojas totalmente remasterizados e com faixas bônus, com exceção das coletâneas "Once Upon a Time" e "Twice Upon a Time". Em seu papel como arquivador da banda, Severin localizou muitos dos materiais para serem adicionados aos novos lançamentos. Ele também esteve envolvido com todo o processo de remasterização, como limpeza, transferência e remix das fitas que contém as gravações originais de todo o material.

Outros Projetos[editar | editar código-fonte]

Durante sua carreira com Siouxsie and the Banshees, Severin também esteve envolvido em gravações de outras bandas. O grupo The Altered Images saiu em turnê abrindo os shows dos Banshees e Severin produziu os primeiros dois singles deles, "Dead Pop Stars" e "A Days Wait". Ele também produziu a maior parte do álbum Happy Birthday (todos de 1981), sendo que a única faixa não produzida por ele foi a música título do álbum, que tornou-se o hit do grupo.

Em 1982, ele produziu e tocou baixo no EP ""The Agony Is the Ecstasy", de Lydia Lunch e em 1983 co-escreveu a canção "Torment" com Marc Almond no LP "Torment and Toreros", de Marc e The Mambas.

The Glove[editar | editar código-fonte]

O trabalho mais conhecido de Severin fora do Siouxsie & the Banshees é The Glove, seu projeto paralelo que ocorreu entre 1983 e 1984 com o guitarrista e vocalista do The Cure, Robert Smith (na época, também guitarrista dos Banshees).

O grupo lançou somente um álbum em 1983, "Blue Sunshine", e teve dois singles lançados: "Like An Animal", que figurou no Top 50 musical da Inglaterra, e "Punish Me With Kisses", que apareceu somente no Top 100.

Visions Of Ecstasy[editar | editar código-fonte]

Ainda com os Banshees em ação, em 1989 ele compôs a trilha sonrora para o curta-metragem "Visions Of Ecstasy", produção de Nigel Wingrove baseada nos escritos de Santa Teresa de Ávila. Este filme acabou não sendo lançado, sendo banido pela British Board of Film Classification, que caracterizou o filme como uma blasfêmia, devido cenas que caracterizavam uma representação sexualizada da Santa acariciando o corpo de Jesus Cristo na cruz.

Carreira pós-Siouxsie & The Banshees[editar | editar código-fonte]

Com o final do grupo, ele começou a realizar os seus projetos solo, que incluem composições de trilha sonora para diversos filmes como "London Voodoo", produção independente de 2003 do diretor Robert Pratten, "The Purifiers", produção de 2004 do diretor produtor Richard Jobson e "Nature Morte"(Still Life), produção de 2006 do diretor Paul Burrow.

Em 1998, Severin escreveu a trilha sonora para uma montagem da companhia brasileira de teatro "Os Satyros", chamada "Maldoror", uma adaptação para o livro "Cantos de Maldoror", de Lautréamont.

Steve criou um selo musical, a RE: Records, fechada em 2003 para que ele se dedicasse mais com a composição de trilhas sonoras para filmes e programas televisivos. A gravadora também lançou um audiobook do escritor inglês Alan Moore, bem como um do Human Greed, um dueto escocês de música experimental.

Ele lançou também quatro álbuns solo instrumentais. O primeiro chama-se "Visions", lançado em 1998, um trabalho feito em cima da trilha sonora que ele fizera paa o filme "Visions of Exstasy", de 1989, e que acabou não sendo lançado. Em 1999, veio "Maldoror", baseado na trilha sonora que ele compôs para a peça brasileira "Cantos de Maldoror", de 1998. Em 2000, veio "The Woman in the Dunes" e em 2005 ele lançou um álbum com a sua versão instrumental para o conto de A Bela E A Fera, intitulado "Beauty and the Beast". Todos os seus álbuns solo, exceto "Beauty and teh Beast", foram lançados pela sua gravadora.

Também em 1999, Severin foi convidado para ser diretor musical para a peça CIRCA, da companhia canadense de dança "Holy Body Tattoo". A peça foi descrita como uma "celebração das forças sensuais de submissão e controle" de cerca de 70 minutos de duração - uma construção pós-moderna do Tango que combinou a fotografia de William Morrison e ´música original composta por Severin, Warren Ellis e o trio de carbaret The Tiger Lillies.

No papel de produtor musical, ele trabalhou também com Catharine Buchanan, Jezebel, the FlowerpotMen e The Readers Wifes.

Trabalhos como Escritor[editar | editar código-fonte]

Severin contribuiu como jornalista freelancer em diversos artigos para o jornal birtânico The Guardian.

Em 2000, a Oneiros Books publicou "The Twelve Revelations", uma coleção de poemas e prosas eróticas escritas por Severin, com ilustrações de Catharyne Ward.

Discografia[editar | editar código-fonte]

Ano Álbum
2005 Beauty and the Beast
2000 The Woman In The Dunes
1999 Maldoror
1998 Visions

Referências[editar | editar código-fonte]

Ver Também[editar | editar código-fonte]

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

Accordrelativo20060224.png Este artigo sobre um(a) músico(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.