Stop Islamization of America

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Stop Islamization of America ( Em tradução livre: Parem com a Islamização da América) é uma organização americana anti-islâmica/anti-muçulmana (islamofobia). [1] [2] [3] [4] É liderado por Robert Spencer e Pamella Geller. A presidente é Pamella Hall. [5] A organização também é conhecida pela abreviação SIOA [6]

História[editar | editar código-fonte]

A SIOA foi fundada e é dirigida por Pamella Geller e Robert Spencer como uma iniciativa da Defesa da Liberdade Americana (AFDI). [7] Foi fundada em 2010, a pedido de Anders Gravers Pedersen, líder da organização Stop Islamization of Europe, do qual a SIOA é filial. [8]

A entidade ganhou visibilidade dentro da polêmica da construção do Park51, um edifício de 13 andares projetado para ser um centro comunitário islâmico, localizado apenas a duas quadras do local do World Trade Center, em Manhattan. A organização lançou ofensivas campanhas contra o projeto: " Parem de construir as mesquitas do 11/09 ! " entre outras manifestações. [9] [10]

Em julho de 2010, a organização comprou anúncios de ônibus em várias cidades americanas, promovendo um método que levava as pessoas a "fugirem do Islã". Tais anúncios acabaram gerando várias controvérsias.[11] O conselho de relações América-Islã criticou duramente o teor das propagandas, afirmando que a alegação de ajudar as pessoas para deixarem de serem islamitas é na verdade a ponta do icerberg de uma ideologia anti-islâmica extremista.[12]

A organização sem fins lucrativos Southern Povery Law Center taxou a SIOA como um grupo de ódio anti-muçulmano em fevereiro de 2011, pois seria uma entidade que expõe os muçulmanos moderados como terroristas radicais.[13] [14] A liga americana Anti-Difamação também lista como um grupo de ódio, o qual promoveria uma agenda islamofobica conspiratória, sob o pretexto de combater o islamismo radical e visa despertar os temores públicos consistentemente difamando a fé islâmica, além de falsamente demonstrarem uma conspiração islâmica para destruir os valores "americanos".[15]

A SIOA promoveu uma série de anúncios no metrô de Nova York, em setembro de 2012, dizendo: " Em uma guerra entre os homens civilizados e os selvagens, apoiamos os homens civilizados. Apoiamos Israel. Derrote a Jihad. [16] Vários grupos tem patrocinado anúncios-respostas a propaganda original da SIOA, pois seria um claro "discurso de ódio". [17] [18] O Conselho Judeu de assuntos públicos dos EUA chamou a iniciativa de "preconceituosa" e o presidente da JCPA, o rabino Steve Gutow disse que " o fato foi que os anúncios, mesmo denunciando corretamente os ataques os quais Isreal sofre, não são desculpa para atacar gratuitamente os muçulmanos ". A jornalista egípcia-americana Mona Eltahawy, que vê a propaganda como uma maneira de equiparar os muçulmanos com "selvagens" [19] , foi presa por pichar com um spray um dos anúncios. A presidente da SIOA Pamela Hall disse que iria processar Eltahawy por supostamente ter danificado os equipamentos de filmagem de Hall com um spray enquanto ela tentava bloquear o caminho da jornalista egípcia-americana [20] . No final de dezembro de 2012, a maior rede televisa do Catar, a Al-Jazeera, mencionou os anúncios da SIOA e demonstrou uma atmosfera anti-islâmica que teria levado, no dia 27 daquele mês, no assassinato de Sunado Sen, que foi morto atropelado por um trem do metrô depois de ser empurrado para os trilhos por Erika Menedez. Como defesa, Erika disse a polícia: "Eu empurrei um muçulmano no trem por que eu odeio hindus e muçulmanos". [21] [22]

No inicio de 2013, a SIOA colocou anúncios em 39 estações do metrô em Nova York mostrando os ataques de 2001 contra o World Trade Center com uma citação ao Corão: " Em breve vamos lançar o terror nos corações dos incrédulos ". [23] [24] Os anúncios ficaram por um mês. [25]

Em 26 de junho de 2013, o governo do Reino Unido agiu para evitar que Geller e Spencer entrassem no Reino Unido para assistir a um comício organizado pela extrema-direita inglesa. O governo descreveu o casal como " propagadores de mentiras inflamatórias que promovem o ódio " e que " a presença deles não é propício para o bem público". [26] [27]

Objetivos[editar | editar código-fonte]

A SIOA descreve seus objetivos como promoção dos direitos humanos, da liberdade religiosa e liberdade de expressão, e opondo-se a lei da Sharia (lei religiosa islâmica). Um dos seus fundadores o descreveu como " uma entidade de diretos dedicada à liberdade de expressão, o qual está sob ataque, tal como a liberdade religiosa e os direitos individuais ". [28]

Referências

  1. Anúncios anti-islâmicos aparecem nos ônibus nas grandes cidades americanas (em inglês). Visitado em 28 de setembro de 2013.
  2. Centros islâmicos precisam lidar com uma onda anti-islâmica (em inglês). Visitado em 28 de setembro de 2013.
  3. Entidade convidam Pam Geller e Robert Spencer para discursarem em Woolwich Rally (em inglês). Visitado em 28 de setembro de 2013.
  4. Protestos anti-muçulmanos em todo os EUA (em inglês). Visitado em 28 de setembro de 2013.
  5. Ativista anti-muçulmana é supostamente atacada (em inglês). Visitado em 28 de setembro de 2013.
  6. Stop Islamization of America (SIOA), uma organização extremista anti-muçulmana (em inglês). Visitado em 28 de setembro de 2013.
  7. Milhares participam de manifestações islamofobicas (em inglês). Visitado em 28 de setembro de 2013.
  8. A história da SIOA (em inglês). Visitado em 28 de setembro de 2013.
  9. A história da SIOA (em inglês). Visitado em 28 de setembro de 2013.
  10. O local dos atentados contra as torres gêmeas e as mesquitas (em inglês). Visitado em 28 de setembro de 2013.
  11. Anúncios anti-islâmicos aparecem nos ônibus nas grandes cidades americanas (em inglês). Visitado em 28 de setembro de 2013.
  12. Deixar de ser islâmico? (em inglês). Visitado em 28 de setembro de 2013.
  13. Jihad contra os muçulmanos (em inglês). Visitado em 28 de setembro de 2013.
  14. Southern Pobery Law Center lista a SIOA como uma organização de difamação (em inglês). Visitado em 28 de setembro de 2013.
  15. Stop Islamization of America (SIOA), uma organização extremista anti-muçulmana (em inglês). Visitado em 28 de setembro de 2013.
  16. Ativista anti-muçulmana é supostamente atacada (em inglês). Visitado em 28 de setembro de 2013.
  17. Liberdade de expressão para todos (em inglês). Visitado em 28 de setembro de 2013.
  18. Anúncios no metrô pró-islamismo vão de encontro com anti-jihad (em inglês). Visitado em 28 de setembro de 2013.
  19. Mona Elthawy vandaliza anúncios islamofóbicos (em inglês). Visitado em 28 de setembro de 2013.
  20. Ativista anti-muçulmana é supostamente atacada (em inglês). Visitado em 28 de setembro de 2013.
  21. Al-jazeera: Violência anti-muçulmana sai do controle nos EUA (em inglês). Visitado em 28 de setembro de 2013.
  22. Violência anti-islâmica acaba em morte (em inglês). Visitado em 28 de setembro de 2013.
  23. Os novos anti-islâmicos e o metrô de Nova York (em inglês). Visitado em 28 de setembro de 2013.
  24. Grupo controverso atua nos metros de Nova York (em inglês). Visitado em 28 de setembro de 2013.
  25. Mais difamações no metro de Nova York (em inglês). Visitado em 28 de setembro de 2013.
  26. Governo britânico tenta barrar casal ativista dos EUA (em inglês). Visitado em 28 de setembro de 2013.
  27. Casal americana é banido da marcha de Woolwich(em inglês). Visitado em 28 de setembro de 2013.
  28. Stop Islamization of America (em inglês). Visitado em 28 de setembro de 2013.