Street Fighter

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Street Fighter (série))
Ir para: navegação, pesquisa
Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Pode encontrar ajuda no WikiProjeto Games.

Se existir um WikiProjeto mais adequado, por favor corrija esta predefinição. Este artigo está para revisão desde julho de 2009.

Street Fighter
Desenvolvedora(s) Capcom
Distribuidora(s) Capcom
Criador(es) Hiroshi Matsumoto, Takashi Nishiyama (SFI) e Yoshiki Okamoto (SFII)
Local de origem Japão
Primeiro título Street Fighter
1987
Último título Ultra Street Fighter IV
2014
Spin-off(s) Filmes, Quadrinhos, Séries de TV e videojogos
Portal Portal de jogos eletrônicos

Street Fighter (ストリートファイター, Sutorīto Faitā?), popularmente abreviado para SF, é uma popular série de jogos de luta na qual o jogador controla lutadores de diversas partes do mundo, cada qual com seus golpes especiais. A série é propriedade da empresa de jogos Capcom e teve seu primeiro jogo lançado em agosto de 1987. Algumas séries são integradas à SF, como por exemplo Final Fight e Slam Masters.[1]

Um pouco da historia dos jogos de luta[editar | editar código-fonte]

O primeiro jogo de luta foi Heavyweight Champ, lançado pela SEGA para os arcades em 1976. O próximo só apareceria vários anos depois, em 1984, com o jogo Karate Champ da DataEast. Este é considerado o primeiro jogo de luta para dois jogadores, apresentando dois controles. Seguindo seus passos, a Konami lançou Yie-Ar Kung Fu, em 1985 com gráficos impressionantes (para a época) e cheio de detalhes nos cenários. Vendo o sucesso de ambos os games, a Capcom decidiu lançar seu próprio jogo que tivesse características de ambos os jogos. Assim nasceu Street Fighter.[2]

Jogos da série[editar | editar código-fonte]

Street Fighter[editar | editar código-fonte]

Ryu vs Gen em Street Fighter (1987).
Shoryuken
Hadouken

Street Fighter fez pouco impacto em seu lançamento. Porém seus controles eram inovadores, com 1 joystick e 2 botões hidráulicos, que dependendo da força davam potência diferente ao golpe. Como geralmente se batia com muita força, foram trocados pelos 6 botões que se tornaram tradição na série.

O game acompanhava Ryu ou Ken , duelando com dez lutadores de 5 países. O game introduziu os golpes especiais da Punho Ondulante (Fireball, Hadouken, 波動拳), Punho do Dragão Ascendente (Dragon Punch, Shoryuken, 昇龍拳), e Chute Furacão (Hurricane Kick, Tatsumaki Senpuukyaku, 竜巻旋風脚), que ficariam com Ryu e Ken pelo resto da série. Sagat, ainda sem a cicatriz no peito, é o chefe final do jogo. Os demais personagens são Eagle, Lee, Joe, Gen, Geki, Retsu, Adon, Mike e Birdie.

Curiosidade: Embora dificilmente a Capcom confirme algum dia, pois teve problemas com o nome do personagem no 2º jogo, o boxeador Mike de Street Fighter 1 fosse o mesmo Mike Bison/Balrog, uma sátira à Mike Tyson.

Street Fighter II[editar | editar código-fonte]

Inicialmente lançado como Street Fighter II: The World Warrior em 1991, SF II tornou-se um grande sucesso, popularizando o estilo de jogo. Controlando entre 8 jogadores (Ryu, Ken, Blanka, Zangief, Dhalsim, Guile, E. Honda, e Chun-Li, todos de países diferentes exceto os japoneses Ryu e Honda, e os americanos Ken e Guile), além de 4 chefes (Sagat, que aparecera no jogo original; Mike Bison, Balrog, e Vega). Por sinal, os três chefes "novatos" tiveram seus nomes alterados fora do Japão (o boxeador afro-americano era chamado M. Bison, parodiando Mike Tyson; para evitar processo, a Capcom rebatizou-o como Balrog, que era o nome do toureiro espanhol rebatizado Vega; que era o nome do chefe final, esse batizado como M. Bison).

Esta versão número II de Street Fighter também conheceu o seu sucesso através de Trilhas Sonoras bem-trabalhadas desta vez, como a melodia inspirada em elementos chineses no estágio da Chun-Li e na melodia adaptada de guitarra do estágio do Guile, sendo que todos os sons do jogo são disponíveis para escuta nos menus iniciais do jogo; é possível inclusive encontrar versões realizadas por bandas fans na internet em piano e/ou guitarra, alguns até com letra (vocal) não-oficial.

O jogo também inovou a forçar o protagonista viajar por diferentes países através de cenários locais, como os elefantes na fase do Dhalsim, elementos japoneses nos estágios de E. Honda e Ryu (mostrando cenários tipicamente orientais) e inclusive a selva amazônica brasileira na fase relativa ao Blanka.

Além de receber conversões para o Super NES (ajudando o console a vender no começo da década de 1990) e Commodore 64,IBM PC e Commodore Amiga, SF II recebeu novas versões:

System (produzido pela Tec Toy). Desta vez os 4 chefes, que eram personagens bloqueados na versão anterior, agora são personagens jogáveis.

  • Street Fighter II' Champion Edition: versões Mx/RinboW e Acelerator (1992/1993). São versões Aduteradas do Jogo (umas até oficializadas) exclusivo para ACARDE, Nestas versões, você pode Mudar os personagens no meio do jogo, dar Mutiplas magias ou golpes no ar e pular as telas. Maioria era dos arcades estava na Ásia, e apesar de existir poucas máquinas desta série no BRASIL, era a mais famosa e jogada.
  • Street Fighter II' Turbo: Hyper Fighting (1992), convertido para o SNES, e lançado para o Xbox Live Arcade do Xbox 360.
Guile a atacar Blanka com um ataque especial (Somersault Kick) em Street Fighter II: The World Warrior (1991).
  • Super Street Fighter II: The New Challengers (1993), que adicionava os personagens Cammy, Fei Long, T. Hawk e Dee Jay. Versões para Amiga, DOS, 3DO, Dreamcast, GBA, PlayStation, Sega Saturn, Mega Drive e SNES.
  • Super Street Fighter II Turbo (1994), que adicionava o personagem Akuma alem de você poder escolher a velocidade do jogo.
  • Hyper Street Fighter II: The Anniversary Edition (2003), edição especial comemorativa de 15 anos de Street Fighter, lançado para X-Box e PS2. O Hyper Street Fighter II: The Anniversary Edition (HSFII:TAE) reúne as cinco versões oficiais do SFII (The World Warrior, Champion Edition, Turbo/Hyper Fighting, Super e Super Turbo) numa 'hiper' edição que permite recriar um combate entre qualquer personagem de qualquer SFII. É, sem dúvida, uma retrospectiva de entretenimento inalterada, mas não existem muitos games da época do SFII que tenham permanecido tão fortes até os dias de hoje. Os elementos "novos" são a já referida possibilidade de escolher um personagem de cada versão, as músicas em versões Arrange (além das versões em CPS-1 e CPS-2) e versões em CPS-1 de músicas como a do Opening de Super Street Fighter II: The New Challengers e de lutadores surgidos somente a partir dessa versão (Cammy, Fei Long, Dee Jay, T. Hawk e Gouki) que não existiam até então. Será que o simples Guerreiro Mundial Ryu consegue derrotar o super peso-pesado Super Turbo Ken? Será que a Hiper Lutadora Chun-Li consegue ser melhor que a sua Super encarnação? Só existe uma forma de descobrir. Para evitar desigualdades evidentes, a Capcom manteve o equilíbrio de jogo de cada uma das edições, mas enquanto as personagens das edições mais recentes beneficiam de movimentos extra, os elementos das edições anteriores são bastante mais poderosos. Embora os não seguidores deste título possam ficar espantados com a excessiva onda de entusiasmo à volta deste game, para os fãs que seguiram o game ao longo dos anos representa uma oportunidade única. Desde então o melhor Street Fighter II já lançado até hoje.
  • Super Street Fighter II Turbo HD Remix (2008), novo remake da Capcom, o jogo está todo redesenhado em alto definição e está disponível apenas Playstation 3 e Xbox 360. O jogo conta com toda jogabilidade original em gráficos novos desenhados pela UDON Comics e traz os 16 personegens originais de Super Street Fighter II Turbo e também o secreto Gouki.

Street Fighter III[editar | editar código-fonte]

Ryu a atacar Ken com um Shin Shoryuken em Street Fighter III: 2nd Impact (1997).

Street Fighter III fora lançado em 1997. Não teve tanto sucesso quanto o II. Um dos motivos atribuídos foi pelo advento de jogos de luta em 3D como Tekken, e a ausência de muitos personagens famosos do jogo anterior. Foram lançadas três versões de Street Fighter III:

  • Street Fighter III: New Generation (1997): Jogo lançado com doze personagens, dos quais apenas Ryu e Ken já eram conhecidos. Os 10 personagens novos (9 lutadores e 1 chefe) são Yang, Oro, Dudley, Elena, Yun, Necro, Alex, Ibuki e Gill (o chefe).
  • Street Fighter III: 2nd Impact - Giant Attack (1998): Segunda versão do jogo, trouxe algumas mudanças na jogabilidade e 3 novos personagens: Akuma (presente em outros jogos da série), Hugo (personagem original de Final Fight) e Urien.
  • Street Fighter III: 3rd Strike - Fight for the Future (1999): Última versão do jogo, trouxe novamente mudanças na jogabilidade. Todos os cenários são novos, e o visual dos personagens foi renovado. Traz 5 novos personagens: Makoto, Remy, Twelve, Q e Chun-Li (presente em outros jogos da série). Nas versões para Playstation 2 e Xbox 360 é possível, através do menus "Extra Options", modificar a jogabilidade, deixando o jogo com o estilo desejado pelo jogador.

As duas primeiras versões foram lançadas para o Sega Dreamcast como Street Fighter III: Double Impact(ou "W Impact"). A terceira versão fora lançada para Sega Dreamcast e incluida em Street Fighter Anniversary Collection para PlayStation 2 e Xbox.

Street Fighter Alpha[editar | editar código-fonte]

Street Fighter Alpha é uma subsérie, com três games e uma compilação por hora.

  • Street Fighter Alpha (1995), convertido para Game Boy Color, PlayStation, Sega Saturn e Windows.
  • Street Fighter Alpha 2 (1996), convertido para PlayStation, Sega Saturn, SNES e Windows.
  • Street Fighter Zero 2 Alpha (1996), convertido para PlayStation e Sega Saturn (na versão caseira - Street Fighter Alpha 2 Gold - , a personagem Cammy foi incluída no modo "Versus").
  • Street Fighter Alpha 3 (1998), versão de Arcade. Nas versões caseiras, atualização incluindo novos personagens (Guile, Dee Jay, T. Hawk, Fei Long, Evil Ryu e Shin Akuma) lançado para Playstation, Sega Saturn e Sega Dreamcast.
  • Street Fighter Alpha 3 Upper (1999), versão de GBA incluindo mais 3 novos personagens (Maki, Yun e Eagle).
  • Street Fighter Alpha 3 Max (2006), versão lançada para PSP que contou com mais uma atualização incluindo Ingrid nos personagens.
  • Street Fighter Alpha Anthology (2006), compilação para o PlayStation 2.

Street Fighter IV[editar | editar código-fonte]

Durante o evento londrino "Capcom Gamers' Day 07", a Capcom anunciou entre vários títulos, que o tão esperado Street Fighter IV. Foi exibido inclusive um teaser em que Ryu e Ken se enfrentam.

O jogo conta com gráficos 3D e gameplay 2D, este estilo de jogo sendo conhecido como "2.5D". Todos os personagens da primeira versão Street Fighter II estão presentes. incluindo os chefes. Participam também cinco personagens novos, Abel, Crimson Viper, El Fuerte, Gouken e Rufus, na versão de casa também estarão presentes Dan Hibiki, da série Street Fighter Alpha, e Fei Long, também foi anunciado um novo personagem como chefe final, chamado Seth.

Abel a atacar Ryu em Street Fighter IV (2008).

Entre as novidades um modo online, animações no estilo anime contando a história dos personagens (na versão caseira, no arcade deverão usar apenas frames das animações).

  • Super Street Fighter IV - Em 2010, foi lançado para Xbox 360 e Playstation 3, a continuação de Street Fighter IV, com novos cenários, personagens e muito mais atrativos ao jogo. Além de todos os personagens de Street Fighter IV, retornam T. Hawk, Dee Jay, (Super Street Fighter II - The New Challenges), Cody, Adon, Guy (Street Fighter Alpha 3) Dudley, Ibuki e Makoto (Street Fighter III - 3rd Strike) e fechando o novo título com mais dois estreantes na briga, Juri e Hakan.
  • Super Street Fighter IV - Arcade Edition - O game lançado para os consoles domésticos, ganhou uma versão arcade em 16 de Dezembro de 2010 (no Japão), com algumas novidades. Entre as já divulgadas, são a inclusão dos "irmãos Lee": Yun e Yang, de Street Fighter III. Existe a expectativa do anúncio de mais 4 personagens. Em 2011, foi confirmado a presença dos irmãos Lee, e Evil Ryu, mais um personagem inédito: Oni, uma versão poderosa de Akuma, estilo Shin Akuma, de Street Fighter Alpha.
  • Ultra Street Fighter IV - O jogo foi anunciado no dia 14 de julho de 2013, na EVO 2013 (ou Evolution Championship Series 2013). A nova edição será lançada em 2014 como uma máquina de arcade, em DLC para as versões de console existentes de Super Street Fighter IV - Arcade Edition, e como um jogo de mídia física contendo todos os DLC's das versões anteriores. Junto com vários ajustes, estágios e modos adicionais, a atualização adiciona cinco personagens novos: Rolento, Elena, Poison e Hugo, que já apareceram em Street Fighter x Tekken, mais um personagem totalmente novo: Decapre, uma das dolls de Bison. Muitas das mudanças de jogabilidade são baseadas no feedback dos fãs da série.

Street Fighter V

É oficial! A CAPCOM acaba de anunciar a mais nova sequencia do jogo de luta mais famoso de todos os tempos!

Street Fighter V chega para marcar a iniciação nos consoles da nova geração. Mas somente para os donos de Playstation 4 e para PC. Infelizmente os donos do X-BOX One ficaram de fora, ao menos inicialmente. Os games desenvolvido nas batalhas em 3D semelhante ao Tekken (series). Espera-se que isso seja logo resolvido.

De acordo com Yoshinori Ono, o jogo ainda está em processos iniciais, e ainda não tem nenhuma data de lançamento.

Street Fighter II Movie[editar | editar código-fonte]

Jogo pouco conhecido, foi produzido logo após o lançamento do longa animado "Street Fighter II - The Movie", e baseado no jogo, o jogador controla o personagem Cyborg, um pouco diferente do que aparece no filme. Diversas cenas do filme aparecem durante todo o game, e seu personagem tem que capturar os movimentos de Ryu, para copiá-los, para depois enfrentá-lo, no melhor estilo "Street Fighter II".

Street Fighter 2010[editar | editar código-fonte]

É um spin-off lançado pela Capcom para Nintendinho em 1990. Nos Estados Unidos, o personagem principal, Kevin Strker, foi renomeado para Ken. É um jogo de plataforma, e fora o nome, não tem nenhum elemento que faça referência à série.

Crossovers[editar | editar código-fonte]

A Capcom era dona da licença para produção de jogos da empresa de quadrinhos Marvel Comics. Então, em 1994, foi lançado X-Men: Children of the Atom, um jogo com gameplay inovador, com super moves "exagerados", super pulos, e enorme facilidade de combinação de golpes. Esse jogo conta com uma participação especial de Akuma, como personagem secreto. Após o primeiro jogo, seguindo esse mesmo esquema, foi lançado um ano depois, Marvel Super Heroes, que como diferencial de seu antecessor, teve a adição das gemas, cada uma dava poderes momentâneos diferentes aos personagens. Esses dois jogos foram os passos iniciais para diversos crossovers envolvendo personagens de Street Fighter e da Capcom:

  • X-Men vs. Street Fighter (1996), com gameplay similar aos antecessores, utilizando o sistema de duplas. Convertido para PlayStation e Sega Satrun. Ryu, Ken, Chun-Li, Charlie, Dhalsim, M. Bison, Cammy White e Zangief tem participação no jogo. Akuma é um personagem secreto.
  • Marvel Super Heroes vs. Street Fighter (1997), seguindo a mesma linhagem, o jogo agora contava com a presença de outros heróis consagrados da Marvel. Foi convertido para PlaySation e Sega Saturn. Ryu, Ken, Dhalsim, Dan, Sakura, Chun-Li, M. Bison, Akuma e Zangief são jogáveis. Charlie, com o nome de Shadow ("sombra" em inglês); Dark Sakura, uma versão alternativa de Sakura possuída pelo Satsui no Hado; e Mech Zangief, uma versão robótica de Zangief são personagens secretos. Na história do jogo, Akuma se alia a Apocalipse, que o transforma em Cyber Akuma, o cavaleiro apcalíptico da Morte, o chefe final do jogo.
  • Marvel vs. Capcom: Clash of Super Heroes (1998), marcou a inclusão de outros personagens do universo da Capcom. Foi convertido para PlaySation e Dreamcast. Ryu, Chun-Li e Zangief reprsentam a franquia Street Fighter no jogo.
  • Marvel vs. Capcom 2: New Age of Heroes (2000), sistema de trios, contou com todos os personagens da série, além da inclusão de diversões personagens novos. Pequena mudança no sistema de jogo, com o fim dos botões de soco e chute médios. Convertido para Dreamcast, PlaySation 2, Xbox, Xbox 360 e PlayStation 3. Ryu, Ken, Chun-Li, Akuma, Sakura, Zangief, Guile, M. Bison, Dhalsim, Dan, Cammy e Charlie são jogáveis em Marvel vs. Capcom 2.
  • Marvel vs. Capcom 3: Fate of Two Worlds (2011), após muitos anos, a Capcom conseguiu a licença novamente da Marvel Comics, para promover o terceiro embate entre os dois universos, mantendo-se o sistema de trios. Diferentemente dos anteriores, não foi lançado nos arcades, sendo produzido exclusivamente para Xbox 360 e PlayStation 3. Ryu, Chun-Li, Akuma e C. Viper são os personagens de Street Fighter no jogo.
  • Ultimate Marvel vs. Capcom 3 (2011), em julho, durante o San Diego Comic-Con, a Capcom anunciou o mais novo jogo da série, lançado em 15 de Novembro na América do Norte, 17 de Novembro no Japão e 18 de Novembro na Europa.

Eternas rivais nos arcades, Capcom e SNK se uniram para realizar um antigo sonho dos fãs de suas séries. Cada empresa produziu dois jogos de luta. A SNK produziu:

Além desses, a SNK produziu uma série de jogos de cartas, conhecida como SNK vs. Capcom: Card Fighters Clash.

A Capcom, por sua vez, desenvolveu:

A partir de 2003, a Capcom resolveu criar um crossover entre personagens de seu universo.

  • Capcom Fighting All-Stars: Code Holder (2003-cancelado), envolveu personagens de Street Fighter, Final Fight, Rival Schools, Strider, além de personagens originais como D.D., Rook, Ingrid e Death, em um jogo de luta em universo 3D. Durante a sua fase de testes, foi muito criticado pelos jogadores, o que acabou fazendo com que a Capcom cancelasse o jogo.
  • Capcom Fighting Evolution (2004), conhecido como Capcom Fighting Jam no Japão, contou com alguns elementos do cancelado Capcom Fighting All-Stars, entre eles a personagem Ingrid. O gráfico do jogo porém, é 2D. Participam do jogo, personagens das séries Street Fighter como Ryu, M. Bison, Guile, Zangief, Chun-Li, Alex, Yun, Yang, Urien, Sakura, Rose e Karin; Final Fight, Darkstalkers e Red Earth. Além da versão Arcade, foi convertido para PlayStation 2 e Xbox. Shin Akuma é um dos chefes finais.
  • Street Fighter x Mega Man (2012), jogo de plataforma desenvolvido por um fã de ambas as franquias, Seo Zong Hui, e com o apoio da própria Capcom. Possui a mesma jogabilidade vista nos primeiros jogos da série Mega Man, mas os inimigos que vão ser enfrentados no jogo são os lutadores de vários jogos da série Street Fighter.

A Capcom voltou a produzir crossovers em 2008, contra a Tatsunoko (uma empresa de animação japonesa).

Durante a San Diego Comic-Con, em 2010, foi anunciado o crossover entre as principais séries de luta de Namco e Capcom. No entanto, esse não foi o primeiro crossovers entre os dois universos.

  • Namco X Capcom (2005), em uma co-produção com a Namco, a Capcom lançou somente no Japão um "crossover" completamente diferente dos tradicionais, no estilo RPG.
  • Street Fighter x Tekken (2012), jogo de luta em sistema de duplas que une as franquias de luta da Capcom e Namco Bandai. Ryu, Ken, Chun-Li, Cammy, Guile, Abel, Dhalsim, Sagat, Rolento, Ibuki, Hugo, Rufus, Zangief, Vega (Balrog no Japão), Balrog (M. Bison no Japão), Juri, M. Bison (Vega no Japão), Sakura, Blanka, Guy, Cody, Elena, Dudley e Akuma (Gouki no Japão) são os personagens jogáveis de Street Fighter. Poison de Final Fight também é um dos personagens que representam a Capcom.
  • Project X Zone (2012), jogo de estratégia produzido pela Namco, é uma espécie de sequência a Namco X Capcom, desta vez adicionando personagens de jogos da Sega. Ryu, Ken, Chun-Li e Juri representam a série no jogo, além de Seth, que aparece como um dos chefes.
  • Tekken X Street Fighter (sem previsão), será produzido pela Namco, mas ainda não começou a ser produzido. O Poster do jogo exibe Ryu e Evil Ryu representando Street Fighter.

Jogos da série Street Fighter feitos por outras empresas[editar | editar código-fonte]

Street Fighter EX (Arika)[editar | editar código-fonte]

Street Fighter EX é uma subsérie com gráficos 3D, exclusiva de arcades, PlayStation e PS2. Fora apenas licenceada pela Capcom, sendo produzida pela japonesa Arika.

  • Street Fighter EX (1996)
  • Street Fighter EX Plus (1997)
  • Street Fighter EX Plus Alpha (1997)
  • Street Fighter EX 2 (1998)
  • Street Fighter EX 2 Plus (1999)
  • Street Fighter EX 3 (2000)

Street Fighter Online Mouse Generation (Daletto)[editar | editar código-fonte]

  • Street Fighter Online Mouse Generation (2008) é um jogo online onde os personagens tem aparência de bonecos (e realmente são bonecos) no qual você compra pernas e braços de personagens diferentes e cada parte tem determinados ataques. O jogo mesclou personagens da série Street Fighter, como Ryu, Ken, Guile, Chun-Li e Zangief com alguns da série Cyborg 009, entre outros criados para o game são: Teiran, Hiko, Mei Chaoufeng e Linghu Chong. Em agosto de 2009, a Daletto descontinuou o serviço online do game.

Street Fighter: The Movie (Incredible Technologies)[editar | editar código-fonte]

  • Street Fighter: The Movie (1995) é um jogo de luta baseado no primeiro filme da série. Com personagens digitalizados, e jogabilidade totalmente diferente da tradicional, não agradou os fãs. A Capcom lançou a versão doméstica 'Street Fighter: Real Battle on Film', com jogabilidade sensivelmente superior.

Lista de Personagens[editar | editar código-fonte]

Lista dos personagens de acordo com o jogo em que foram lançados. A série Street Fighter conta também com algumas participações especiais de Final Fight, e a Ingrid originalmente do jogo cancelado Capcom Fighting All-Stars e logo depois incluída em Capcom Fighting Evolution.

Street Fighter Série SF II Série SF III Street Fighter IV Série SF Alpha
Final Fight Outros jogos Série SF EX Série SF EX SF The Movie

Participação dos Personagens nos Jogos[editar | editar código-fonte]

Personagem Street Fighter Street Fighter II Street Fighter Alpha/Zero Street Fighter III Street Fighter IV Total (Participações)
França Abel Y 1
Tailândia Adon Y Y Y 3
Japão Akuma/Gouki Y Y Y Y 4
Estados Unidos Alex Y 1
Estados Unidos Balrog/M. Bison Y Y Y 3
Reino Unido Birdie Y Y 2
Brasil Blanka Y Y Y 3
Estados Unidos C. Viper Y 1
Reino Unido Cammy Y Y Y 3
Estados Unidos Charlie/Nash Y 1
República Popular da China Chun-Li Y Y Y Y 4
Estados Unidos Cody Y Y 2
Hong Kong Dan Y Y 2
Rússia Decapre Y 1
Jamaica Dee Jay Y Y Y 3
Índia Dhalsim Y Y Y 3
Reino Unido Dudley Y Y 2
Japão E. Honda Y Y Y 3
Reino Unido Eagle Y Y 2
México El Fuerte Y 1
Quénia Elena Y Y 2
Japão Evil Ryu Y Y 2
Hong Kong Fei Long Y Y Y 3
Japão Geki Y 1
República Popular da China Gen Y Y Y 3
Flag of None.svg Gill Y 1
Japão Gouken Y 1
Estados Unidos Guile Y Y Y 3
Japão Estados Unidos Guy Y Y 2
Turquia Hakan Y 1
Alemanha Hugo Y Y 2
Japão Ibuki Y Y 2
Itália Ingrid Y 1
Estados Unidos Joe Y 1
Alemanha Juli Y 1
Alemanha Juni Y 1
Coreia do Sul Juri Y 1
Japão Karin Y 1
Estados Unidos Ken Masters Y Y Y Y Y 5
República Popular da China Lee Y 1
Flag of None.svg M. Bison/Vega Y Y Y 3
Japão Maki Y 1
Japão Makoto Y Y 2
Estados Unidos Mike Y 1
Rússia Necro Y 1
Japão Oni Y 1
Japão Oro Y 1
Estados Unidos Poison Y 1
Reino Unido Q Y 1
Japão R. Mika Y 1
França Remy Y 1
Japão Retsu Y 1
Estados Unidos Rolento Y Y 2
Itália Rose Y Y 2
Estados Unidos Rufus Y 1
Japão Ryu Y Y Y Y Y 5
Tailândia Sagat Y Y Y Y 4
Japão Sakura Y Y 2
Brasil Sean Y 1
Flag of None.svg Seth Y 1
Estados Unidos Sodom Y 1
México T. Hawk Y Y Y 3
Rússia Twelve Y 1
Espanha Vega/Balrog Y Y Y 3
Hong Kong Yang Y Y 2
Hong Kong Yun Y Y Y 3
União das Repúblicas Socialistas Soviéticas Rússia Zangief Y Y Y 3
Total 12 17 38 20 49

Participações em Outros Jogos[editar | editar código-fonte]

Jogos de Luta da Capcom[editar | editar código-fonte]

Outros Estilos de Jogos pela Capcom[editar | editar código-fonte]

Jogos feitos pela SNK[editar | editar código-fonte]

Jogo feito pela Namco[editar | editar código-fonte]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Filmes[editar | editar código-fonte]

Observações[editar | editar código-fonte]

  • No caso de Street Fighter: Assassin's Fist, é exibido em diversos formatos e edições. Foi exibida como um série de TV, e foi lançado em DVD.

Animes[editar | editar código-fonte]

Séries Animadas de TV[editar | editar código-fonte]

Filmes[editar | editar código-fonte]

OVAs[editar | editar código-fonte]

Especial[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Capcom Co., LTD. (30 de setembro de 2007) CAPCOM History (em inglês) acessado em 6 de dezembro de 2007
  2. Fighting Games, Episode #320 (20 de janeiro de 2005). Visitado em 18 de janeiro de 2009.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Street Fighter

Ligações externas[editar | editar código-fonte]