Strinberg

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde março de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.


Strinberg
Tipo Empresa privada
Página oficial www.strinberg.com


A Strinberg é uma marca que de instrumentos musicais. Seus instrumentos são projetados nos Estados Unidos e produzidos na China. São distribuídos no Brasil pela Sonotec Music & Sound Ltda. Nos Estados Unidos, especificamente em Miami, a distribuição é feita pela Miami Audio Music Corp, que distribui principalmente para América do Norte, América do Sul e Ásia.

História[editar | editar código-fonte]

A Strinberg iniciou suas operações por volta dos anos 90, onde sua produção tinha como público alvo iniciantes e músicos com baixo poder aquisitivo – o que atrapalhou um pouco sua reputação de qualidade no futuro. Inicialmente a maioria dos instrumentos eram construídos em MDF, aglomerado e compensado, sendo raro as construções com mogno, por isso instrumentos muitas vezes não agradavam aos músicos mais exigentes. Apesar de o material ser mais simples, nesta época seus modelos se tornaram famosos por serem fiéis às grandes marcas, inspirados em modelos como: Stratocaster da Fender, Explorer e Flying V da Gibson, entre outros. Muitas marcas ao redor do mundo, assim como a Strinberg, foram obrigadas a mudar seus designs por conta da patente das grandes marcas, sendo assim forçadas a desenharem seus próprios estilos.

Entre o meio e o fim dos anos 2000, seus instrumentos ganharam uma produção de qualidade – não sendo mais fabricando com os antigos materiais -, atendendo as exigentes necessidades de muitos músicos, tornando grande parte dos seus instrumentos um bom custo-benefício. Suas guitarras começaram a ser fabricadas com boas madeiras como o Mogno, Natowood, Ash, Bassword

Atualmente a Strinberg é bastante vendida nas Américas, principalmente na América Latina – por uma das suas distribuidoras ser no Brasil -, sendo uma marca muito popular por aqui.

Hoje Muitos músicos no Brasil, utilizam profissionalmente os instrumentos Strinberg.

Alguns Músicos que utilizam[editar | editar código-fonte]

  • O baixista, Fernando Quesada, da banda de Heavy Metal, Shaman, utiliza inúmeros baixos da Strinberg, entre eles o modelo CLB-19A, ativo, corpo em ash, utilizado inúmeras vezes em seus shows.
  • O Cantor e guitarrista Kiko, do Roupa Nova, utiliza um violão Dobro Strinberg modelo WD131 ressonador.
  • O baixista Nando, do Roupa Nova, utiliza vários baixos acústicos e elétricos da Strinberg, entre eles um modelo CLB-15A usado na gravação no estúdio Abbey Road em Londres.
  • Guilherme de Sá ("Gui"), guitarrista, músico da banda Rosa de Saron, utiliza guitarras e violões Strinberg
  • Rogério Feltrin, também músico da banda Rosa de Saron, utiliza baixos, entre eles o modelo CLB-10A.
  • O guitarrista e multi instrumentista, Toninho Cruz, que já trabalhou ao lado de inúmeros músicos de MPB, usa a guitarra semi-acústica modelo SH-95.
  • O músico, produtor e arranjador Rick Ferreira, utiliza um violão Strinberg modelo JS-02C.
  • O Baixista Mateus Felipe da banda Alívio Imediato, utiliza um Memphis


Alguns Modelos de Guitarra[editar | editar código-fonte]

  • EGS
  • CLP
  • CLG
  • SH

Ligações externas[editar | editar código-fonte]