Subhash Kak

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Portal A Wikipédia possui o:
Portal de Filosofia

Subhash Kak (1947-), engenheiro em computação na State University de Oklahoma e estudioso dos Vedas, descobriu o código-chave que explica a estrutura dos altares do fogo, da cosmogonia vêdica e do próprio Rig Veda.

Nascido em Srinagar, Caxemira, completou o seu Doutoramento em Engenharia Eléctrica no Instituto Indiano de tecnologia, Deli, e ficou nesta mesma Instituição como Professor. Entre 1979-2007, foi Professor Distinguido na Universidade Estatal do Louisiana.

A sua pesquisa técnica é nos campos da teoria da informação, redes neurais e informação quântica. Também escreveu acerca da História da India, Ciência e de arte. Este trabalho, assim como a resolução do Paradoxo dos Gémeos na Teoria da Relatividade, recebeu considerável atenção na imprensa popular.

O seu trabalho tem aparecido muitas vezes em Programas do Canal Discovery e do Canal História, PBS, Dutch Public TV e recentemente num documentário acerca de musica (www.ragaunveiled.com). Escreveu sobre Filosofia da Mente e demonstrou como a recursão desempenha um papel fundamental na arte, música e estética. [1]

É autor de 12 livros, dos quais o mais recente é o “The Prajna Sutras: Aphorisms of Intuition” [Os Sutras Prajna: Aforismos de Intuição]. Também foi autor de 6 livros de Versos. Estes livros foram traduzidos para Francês, Alemão, Italiano, Espanhol, Koreano e Sérvio. O distinguido Académico Indiano, Govind Chandra Pande, comparou a sua poesia à de William Wordsworth.[2]

De entre os seus prémios, distinguem-se o British Council Fellow (1976), o Science Academy Medal of the Indian National Science Academy (1997), Kothari Prize (1997), Unesco Tokten Award (1986), Goyal Prize (1998), National Fellow of the Indian Institute of Advanced Study (2001) e Distinguished Alumnus of IIT Delhi (2002).

Foi editor do volume 3 – Cosmos, Física Quântica e Consciência - (Dezembro de 2009) do prestigiado Journal of Cosmology.

Notas e referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Patanjali and Cognitive Science (1987)[Patanjali e Ciência Cognitiva]
  • India at Century's End (1994)[A India no Final do Século]
  • In Search of the Cradle of Civilization (1995, 2001)[Em Busca do Berço da Civilização]
  • The Astronomical Code of the Rgveda (1994, 2000)[O Código Astronómico do Rgveda]
  • Computing Science in Ancient India (2001)[Ciência Informática na India Antiga]
  • The Gods Within (2002)[Os Deuses Interiores]
  • The Asvamedha (2002)
  • The Wishing Tree (2002, 2008) [As Árvores dos Desejos]
  • L'Arbre à souhaits, Présence et Promesse de l'Inde (2004)
  • The Nature of Physical Reality (1986)[A Natureza da Realidade Física]
  • The Prajna Sutra: Aphorisms of Intuition (2003)[Os Sutras Prajna: Aforismos de Intuição]
  • The Architecture of Knowledge (2004)[A Arquitectura do Conheciemento]
  • Recursionism and Reality: Representing and Understanding the World (2005)

Poesia:

  • The Conductor of the Dead (1974)
  • The London Bridge (1977)
  • The Secrets of Ishbar (1996)
  • Ek Taal, Ek Darpan (1999)
  • The Chinar Garden (2002) [O Jardim de Chinar]
  • Mitti kaa Anuraag (2007)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]