Submarino (empresa)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox important.svg
Foram assinalados vários aspectos a serem melhorados nesta página ou secção:
Submarino
Slogan Pode imaginar. Aqui tem
Gênero Comércio eletrônico
País de origem  Brasil
Idiomas Português
Lançamento Junho, 1999
Desenvolvedor Submarino, parceria com Microsoft
Proprietário B2W - Companhia Global do Varejo
Página oficial www.submarino.com.br

Submarino é uma empresa brasileira. É uma das pioneiras no segmento de comércio eletrônico do Brasil, criada em 1999 e hoje, após fusão com a Americanas.com, é líder neste segmento. E é também uma loja virtual oficializada pela ABPD, juntamente IFPI.[1]

História[editar | editar código-fonte]

Sua história começou quando Antonio Bonchristiano (presidente), Marcelo Ballona (vice-presidente de marketing) e Flavio Jansen (diretor de tecnologia) a idealizaram criando a empresa TBL S.A. Em vez de começar do zero, e como parte do investimento inicial, compraram uma das primeiras e maiores livrarias virtuais da época, a Booknet. Adquiriam, assim, os seus ativos, a marca, o site de domínio da empresa, uma carteira de 50 mil clientes cadastrados e a experiência de trabalho de mais de quatro anos no ramo.

Teve um investimento total baseado em investidores externos, que ajudaram a concretizar o negócio em um curto espaço de tempo. O processo de criação da Submarino não durou mais do que cinco meses. Depois da sua criação, passou a disponibilizar ao público uma grande variedade de produtos. Todo o back office (armazenagem, picking e packing) no primeiro ano foram disponibilizados por Total Express. Paralelamente, produzia conteúdos exclusivos, como notícias diárias, entrevistas, resenhas e sinopses de livros e de CDs produzidos no Brasil.

O nome da empresa nasceu da necessidade de expressar a idéia de loja virtual ampla e diversificada nos produtos que oferece. Depois de um processo algo demorado e complexo, comparando-a ao Oceano, com sua imensidão e incontestável quantidade de espécies, chegou-se ao nome Submarino, conotado como um veículo veloz, seguro e eficiente. Como a loja foi lançada simultaneamente no Brasil e na Espanha, precisavam também de um nome que fosse fácil de memorizar e que tivesse domínio disponível nos dois países.

Todos estes fatores contribuíram para que, em 3 de novembro de 1999, a Submarino fosse lançada em São Paulo, sendo o maior site de vendas de livros, CDs e Brinquedos nas nações de língua portuguesa e espanhola. Obteve um faturamento superior a um milhão de reais no seu primeiro mês de vendas, conquistando 500 mil clientes em seis meses, só no Brasil.

Na Espanha, que foi o segundo país a despertar interesse da Submarino, o faturamento foi um pouco menor, em torno de 150 mil reais em novembro de 1999. Também em 1999, abriou em Buenos Aires, Argentina. E, em 2000, a Submarino comprou[2] a empresa de material de escritório Officenet, líder na Argentina. O benefício para a Submarino: aumentar as vendas para um IPO na bolsa americana Nasdaq. O benefício para Officenet: acesso ao capital e abertura no Brasil.

Em abril de 2000, com a mudança da bolsa americana, a Nasdaq, a Submarino teve que suspender as vendas no exterior, onde atuava na Espanha, Argentina, e México, concentrando seus esforços e centralizando-os no Brasil. Como parte do processo, a Officenet fez um spin-off a partir de um investimento de 34 milhões de dólares[3] , separando completamente as duas operações.

Para Submarino os resultados começaram a aparecer somente em meados de 2002.

Em 2003 o site já disponibilizava cerca de 700 mil produtos diferentes, divididos em 17 categorias, com mais de um milhão de clientes atendidos e obteve um faturamento de 211,6 milhões de reais.

Entre as categorias destacam-se produtos para hobby e lazer, beleza e saúde, eletrônicos, telefonia, informática, eletrodomésticos, livros, CDs, DVDs etc.

Em 2004, o Submarino completou cinco anos, sendo o único grande varejista nacional, que não possui lojas físicas de atendimento ao público. Mas a única coisa virtual que possui é o método de venda, pois a empresa tem cerca de 450 funcionários que trabalham em um depósito de oito mil metros quadrados na Barra Funda, em São Paulo (até 2007) e posteriormente no município de Osasco. E um estoque que equivale a 35 dias de faturamento. Para este ano a estimativa de receita gira em torno de trezentos milhões de reais.

O Submarino anunciou em novembro de 2006 sua fusão com a Americanas.com, criando uma companhia líder absoluta no segmento de vendas on-line do Brasil. A nova empresa, B2W, deverá competir com as cadeias de comércio tradicionais.[4]

Fofocas[editar | editar código-fonte]

Em abril de 2011, uma servidora pública fez uma compra de notebook por R$ 1.200,00 no Submarino[5] . A mesma pretendia dar de presente à sua mãe no dia das mães, porém ao receber e conferir o produto a servidora teve uma grande surpresa. Ao invés de ter recebido o notebook que tinha comprado, a cliente recebeu dois pacotes de macarrão instantâneo[6] . Após ser divulgado pela imprensa o ocorrido, a empresa divulgou em meio de uma nota, que iria resolver o problema da cliente.

Em julho de 2011 um caso semelhante ao da servidora também acabou se repetindo. Uma estudante de Direito efetuou uma compra de um notebook pelo Submarino e após uma semana de espera, seu pedido foi entregue. Ao abrir a embalagem do produto, veio a decepção: havia um tijolo embalado no lugar do notebook[7] . Após a estudante fazer uma reclamação por telefone, a empresa enviou outro notebook. Novamente, para sua surpresa, ao receber e conferir o produto, a empresa lhe enviou outro tijolo no lugar do notebook.

Depois do ocorrido, a estudante registrou queixa na 76ªDP[8] . Segundo advogados, o caso pode ser considerado estelionato, o qual é caracterizado com crime por meio da internet.

Em 11 de novembro de 2011 uma cliente reclamou da demora de 50 dias para receber um HD comprado no site do Submarino, sendo que o prazo inicial de entrega era de seis dias.[9]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. http://www.abpd.org.br/musicaInternet_loja.asp
  2. Investimento de Submarino na Officenet
  3. A Officenet se separa da Submarino
  4. FolhaOnLine - Fusão de Submarino e Americanas.com cria empresa de R$ 8 bi
  5. Submarino vende notebook, entrega macarrão e destrói o dia das mães no caminho. Tecnoblog (05 de maio de 2011). Página visitada em 26 de agosto de 2011.
  6. Mulher compra laptop pela internet, mas recebe dois pacotes de macarrão instantâneo. Radio CBN (05 de maio de 2011). Página visitada em 26 de agosto de 2011.
  7. Submarino vende notebook e entrega tijolo; na troca, envia outro tijolo. Tecnoblog (22 de julho de 2011). Página visitada em 26 de agosto de 2011.
  8. Defesa do consumidor: no lugar do notebook, duas embalagens com... tijolos. EXTRA (22 de julho de 2011). Página visitada em 26 de agosto de 2011.
  9. Leitora reclama de espera de 50 dias por HD comprado em site

Ligações externas[editar | editar código-fonte]