Substantivo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Substantivo é toda a palavra que designa ser, coisa ou substância. [1] De acordo com as gramáticas da língua portuguesa, um substantivo pode ser flexionado em gênero, número e grau. [2] [3]

Classificação[editar | editar código-fonte]

Os substantivos podem ser classificados em:

Comuns e próprios
Comuns são aqueles que designam a espécie: pessoa, rio, planeta; próprios são aqueles que designam um indivíduo da espécie: João, Amazonas, Marte. [2]
Concretos e abstratos
Concretos são aqueles que designam os seres propriamente ditos, isto é, os nomes de pessoas, de animais, vegetais, lugares e coisas: homem, cão, árvore, Brasil, caneta; abstratos são aqueles que designam ações, estados e qualidades: beleza, colheita, doença, bondade, juventude. [3]
Coletivos
São substantivos comuns que, no singular, designam um conjunto de seres ou coisas da mesma espécie. No substantivo coletivo, trata-se de um único ser uma pluralidade de indivíduos: elenco (conjunto de atores); matilha (conjunto de cães de caça) ,. etc. [2]
Primitivos e derivados
Primitivos são aqueles de que derivam outros vocábulos: ferro é um substantivo primitivo porque dele derivam outras palavras (ferreiro, ferraria, ferradura); derivados são aqueles que procedem de outras palavras (guerreiro é derivado por vir de guerra, guerra + eiro). [4]
Simples e composto
Simples são aqueles substantivos constituídos de um só radical: casa, casarão; compostos são aqueles formados na união de dois ou mais radicais: boca-de-leão, couve-flor, passatempo. [4]

Flexão do substantivo[editar | editar código-fonte]

Os substantivos podem ser flexionados de três maneiras distintas: quanto ao gênero, quanto ao número e quanto ao grau.

Flexão genérica[editar | editar código-fonte]

Cquote1.svg Gênero gramatical é a indicação do sexo real ou suposto dos seres. Cquote2.svg
Almeida, Napoleão Mendes de, 1951 [4]

O gênero gramatical é um critério puramente linguístico, convencional, que divide os substantivos em duas classes: masculino e feminino. [2]

  • Masculino: são do gênero masculino todos os substantivos a que se pode antepor o artigo o: o aluno, o amor, o galho, o poema. Geralmente são masculinos os nomes de homens ou funções exercidas por eles; os nomes de animais do sexo masculino; os nomes de lagos, montes, rios e ventos; os nomes de meses e pontos cardeais;
  • Feminino: são do gênero feminino todos os substantivos a que se pode antepor o artigo a: a casa, a vida, a árvore, a canção. Geralmente são femininos os nomes de mulheres ou de funções exercidas por elas; os nomes de animais do sexo feminino; os nomes de cidades e ilhas; as partes do mundo; as ciências e as artes liberais. [3] [4]
Substantivos uniformes[editar | editar código-fonte]
  • Substantivos epicenos: denominam-se epicenos os nomes de animais que possuem um só gênero gramatical para designar um e outro sexo: a águia, a baleia, a mosca, a pulga, o besouro, o polvo, o tatu, etc.
  • Substantivos sobrecomuns: denominam-se sobrecomuns os substantivos que têm um só gênero gramatical para designar pessoas de ambos os sexos: o apóstolo, o cônjuge, a criança, a testemunha, etc.
  • Substantivos comuns de dois gêneros: alguns substantivos possuem uma só forma para os dois gêneros, mas distinguem-se o masculino do feminino pelo gênero do artigo: o agente, a agente; o colega, a colega; o gerente, a gerente; o presidente. a presidente; o mártir, amártir; etc.
  • Substantivos de gênero vacilante: em alguns substantivos notam-se vacilação de gênero: diabete, suéter, omoplata, etc. [3]

Flexão numérica[editar | editar código-fonte]

Quanto à flexão de número, os substantivos podem estar no singular ou plural:

  • Singular: é a forma não flexionada do substantivo, que indica apenas um ser: casa, homem, doce;
  • Plural: é a forma flexionada, que indica mais de um ser: casas, homens, doces. [4]

Flexão gradual[editar | editar código-fonte]

Cquote1.svg O que substancialmente existe pode ter tamanhos diversos; pode ter tamanho normal, comum, como pode ser grande ou pequeno. Cquote2.svg
Almeida, Napoleão Mendes de, 1951 [4]

Três são os graus dos substantivos: normal, aumentativo e diminutivo.

  • Normal: designa o ser no seu tamanho natural: casa, livro;
  • Aumentativo: designa o ser aumenta tamanho normal: casarão, livrão;
  • Diminutivo: designa o ser diminuído do seu tamanho normal: casebre, livrinho. [4]

Função sintática.[editar | editar código-fonte]

O substantivo pode figurar na oração como sujeito, predicativo, objeto direto, objeto indireto, complemento nominal, adjunto adverbial, agente da passiva, aposto, vocativo e excepcionalmente como adjunto adnominal. [3] Os adjetivos referentes a cores podem ser modificados por um substantivo que melhor precise uma de suas tonalidades, um de seus matizes: amarelo-canário; verde canário, etc. Neste emprego, o substantivo equivale a um advérbio de modo. [5] As frases nominais têm o substantivo como núcleo da frase: "Ó minha amada/Que olhos os teus" (Vinícius de Moraes) [6]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Almeida, Napoleão Mendes de. Gramática Metódica da Língua Portuguesa. 38 ed. São Paulo: Saraiva, 1992. Capítulo: VIII. ,
  2. a b c d Luft, Celso Pedro. Moderna Gramática Brasileira. 11 ed. São Paulo: Globo, 1991.
  3. a b c d e Cunha, Celso. Gramática do Português Contemporâneo. 7 ed. Belo Horizonte: Bernardo Álvares, 1978.
  4. a b c d e f g Almeida, Napoleão Mendes de. Gramática Metódica da Língua Portuguesa. 5 ed. São Paulo: Saraiva, 1951.
  5. Barreto, Mário. Novos Estudos da Língua Portuguesa. 2 ed. Rio de Janeiro: Livraria Francisco Alves, 1921.
  6. Vinícius de Moraes. Poema dos olhos da amada. Página visitada em 19 de maio de 2013.