Sudão (região)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Mapa mostrando as regiões do Sudão ocidental (em vermelho) e do Sudão oriental (em azul celeste).

Sudão é o nome atribuído a uma região geográfica que se estende da África Oriental à África Ocidental, compreendendo toda a faixa de terra situada ao sul do Sahel. Começa no Mali (antes denominado Sudão Francês) e vai até a atual República do Sudão - ou seja, está situada entre o sul do deserto do Saara e a floresta tropical africana e entre a costa atlântica e as montanhas do Planalto da Etiópia e o Mar Vermelho.[1] A região recebe uma quantidade de precipitação maior do que a do Sahel, sendo portanto mais propícia atividade agrícola.

O termo 'Sudão' deriva do árabe bilād as-sūdān (بلاد السودان), em português, "terra dos negros",[2] [3] e designa genericamente o Oeste e o Centro-Norte da África.[4] .

Durante a era colonial, a região era referida como Sudão Francês e Sudão Anglo-Egípcio (que, de fato, era inteiramente controlado pelos britânicos), embora as duas colônias não fossem contíguas. Em 1960, o Sudão Francês (1.192.800 km², 3.467.000 habitantes em 1955) tornou-se independente da França com o nome de Mali (com subtração de parte do território, que passou a integrar a Mauritânia), enquanto o Sudão britânico (2.505.405 km², 8.820.000 habitantes em 1955) tornou-se independente do Reino Unido em 1º de janeiro de 1956, passando a se chamar República do Sudão.

Geografia[editar | editar código-fonte]

A região do Sudão se estende por uma faixa de aproximadamente 5.000 km de extensão, com várias centenas de quilômetros de largura,[1] desde a fronteira do Senegal, passando pelo sul do Mali (antes conhecido como Sudão francês), Burkina Faso, sul do Níger e norte da Nigéria, sul do Chade e pela região ocidental de Darfur, no atual Sudão.

Ao norte da região encontra-se o Sahel, uma região de savana acácia mais árida que, por sua vez, faz limites com o deserto do Saara, ao norte, e o Planalto Etíope a leste (chamado de al-Ḥabašah em árabe). No sudoeste está a savana sudanesa ocidental, uma região de savana tropical mais úmida limitando com a floresta tropical da África Ocidental. No centro está o Lago Chade, e a região mais fértil ao redor do lago, enquanto ao sul dali está o Planalto Ocidental dos Camarões. Ao sudeste encontra-se a savana sudanesa oriental, outra região de savana tropical, nos limites com a floresta da África Central. Isso abre caminho mais a leste para o Sudd, uma vasta região pantanosa situada no Sudão do Sul e alimentada pelas águas do Nilo Branco.

Demografia[editar | editar código-fonte]

Embora dividido em várias entidades políticas, o povo da região do Sudão compartilha estilos de vida semelhantes, ditada pela geografia da região. A economia é em grande parte pastoral[1] , embora o sorgo e o arroz sejam cultivados no sul da região. A região foi governada na época colonial pelos franceses, como parte de seu império colonial, mas os países da região alcançaram a independência na segunda metade do século XX.

Referências

  1. a b c Sudan (region, Africa) Encyclopædia Britannica.
  2. Encyclopædia Britannica. "Sudan".
  3. Department of Arts of Africa, Oceania, and the Americas. Trade and the Spread of Islam in Africa. In Heilbrunn Timeline of Art History. New York: The Metropolitan Museum of Art, 2000 – (October 2001).
  4. International Association for the History of Religions (1959), Numen, Leiden: EJ Brill, p. 131, "West Africa may be taken as the country stretching from Senegal in the west, to the Cameroons in the east; sometimes it has been called the central and western Sudan, the Bilad as-Sūdan, ‘Land of the Blacks’, of the Arabs" .