Sugestão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
A página está num processo de expansão ou reestruturação.
Esta página está a atravessar um processo de expansão ou reestruturação. A informação presente poderá mudar rapidamente, podendo conter erros que estão a ser corrigidos. Todos estão convidados a dar o seu contributo e a editar esta página. Caso esta não tenha sido editada durante vários dias, retire esta marcação.

Esta página foi editada pela última vez por KLBot2 (D C) 17 meses atrás. (Recarregar)

A’’’sugestão’’’ é a influência psicológica de um indivíduo sobre um outro.

Histórico[editar | editar código-fonte]

Segundo os filólogos Oscar Bloch e Walther von Wartburg,o termo sugestão apresenta uma conotação pejorativa desde seu aparecimento em 1174.O termo é associado às idéias de bruxaria e de práticas diabólicas.A mesma coisa ocorre com o verbo sugerir aparecido no fim do Século XV. Em suas ‘’Meditações sobre o evangelho’’, Jacques-Bénigne Bossuet denunciaas sugestões do demônio. Foi necessário chegar ao meio do Século XIX para que Émile Littré notasse que sugestão Citação: se diz as vezes em boa parte.

Sugestão e Hipnose[editar | editar código-fonte]

Mencionada pelo médico James Braid a propósito da hipnose, depois por Ambroise-Auguste Liébeault, a sugestão foi sobretudo definida e colocada no centro do processo psicoterápico por Hippolyte Bernheim. Em 1884, Bernheim definiu-a como Citação: ato pelo qual uma idéia é introduzida no cérebro e por ele aceita. Segundo Bernheim, Joseph Delbœuf, e os outros membros da Escola de psicologia de Nancy, (também chamada Escola da sugestão), é a sugestão que explica a hipnose, e não um fenômeno fisiológico qualquer.

Eles opuseram-se assim a Jean-Martin Charcot e Pierre Janet da Escola da Salpêtrière. Nesta polêmica opondo as duas escolas, Janet declarou em 1889 : ‘’ não estou disposto a acreditar que a sugestão possa explicar tudo e, particularmente, que ela mesma possa se explicar’’.

Porém Janet e Bernheim estavam de acordo com a idéia segundo a qual a sugestionabilidade não era obrigatoriamente ligada à hipnose. Janet escreveu no seu livro « O Automatismo psicológico » que « a sugestionabilidade podia ser total fora do sonambulismo; e talvez pudesse estar completamente ausente num estado de sonambulismo completo.» Então, Bernheim deduziu em 1891 que a psicoterapia sugestiva atuava tão bem , senão até mesmo melhor, sem hipnose. Encontramos uma idéia análoga em Milton Erickson, para quem a hipnose podia muito bem ocorrer sem ritual hipnótico.

O farmacêutico Émile Coué, autor do célebre método conhecido como ‘’o método Coué’’, aprendeu as técnicas de sugestão de Liébeault e Bernheim em 1885.

Sugestão e Psicanálise[editar | editar código-fonte]

Na polêmica que opõe seus dois professores, Bernheim et Charcot, Sigmund Freud defende uma posição próxima da Escola da Salpêtrière. Em 1921, voltando a falar do assunto, ele declara que sua resistência à tirania da sugestão  .

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Hippolyte Bernheim, «De la Suggestion dans l'État Hypnotique et dans l'État de Veille » (Da Sugestão no Estado Hipnótico e no Estado de Vigilância), Paris, 1884, (Rééd. L'Harmattan, 2004) ISBN 2747556239
  • Pierre Janet, «Automatisme psychologique: Essai de psychologie expérimentale sur les formes inférieures de l'activité humaine » (O automatismo psicológico : Ensaio de psicologia experimental sobre as formas inferiores da atividade humana), Masson, 1889 , (Reedição em 1989 a partir do texto da quarta edição) ISBN 2225818258
  • François Roustang , « Elle ne le lâche plus... » (Ela não o larga mais…), Minuit, 1980 ISBN 2707303194
  • François Roustang, « Influence » (Influência), Minuit, 1991 ISBN 2707313653
  • Léon Chertok, « Résurgence de l'hypnose » ( Ressurgência da hipnose), Desclée de Brouwer, 1984
  • A. Cuvelier, « Hypnose et suggestion, de Ambroise-Auguste Liébeault à Émile Coué » (Hipnose e sugestão, de Ambroise-Auguste Liébeault a Émile Coué), Puy Nancy, 1991, ISBN 2864802902
  • René Roussillon, « Du baquet de Franz Mesmer au baquet de Sigmund Freud », (Da bacia de Franz Mesmer à bacia de de Sigmund Freud) ( , PUF, 1992 ISBN 2130441688
  • Mikkel Borch-Jacobsen , « Folies à plusieurs. De l'hystérie à la dépression » (Loucuras múltiplas. Da Histeria à depressão), Empêcheurs de penser en rond, 2002
  • Michel Neyraut, « Le transfert: Etude psychanalytique» (A transferência : Estudo psicanalítico), PUF, 2004 ISBN 2130548016
  • Michel Larroque , « Hypnose, suggestion et autosuggestion » (Hipnose,sugestão e autossugestão), L'Harmattan 1993.

Ligações internas[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  • Este artigo foi inicialmente traduzido do artigo da Wikipédia em francês, cujo título é «Suggestion».

Referências