Suicídio por queima de carvão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Carvão em brasa

O suicídio por queima de carvão consiste na inalação dos gases emitidos pela queima de carvão em lugares fechados por um indivíduo, com o intuito de cometer suicídio.

Mecanismo de ação[editar | editar código-fonte]

À medida em que o carvão queima, a concentração de monóxido de carbono (CO) no ar aumenta. Graças à sua toxicidade — e não por causa da exausão de oxigênio como muitos pensam —, concentrações de cerca de 0,1% no ar em um espaço confinado são fatais se inaladas por um longo período de tempo.[1] A combustão incompleta do carbono produz o CO, que une-se rapidamente à hemoglobina, comprometendo o transporte de oxigênio dentro do organismo. Isto resulta em morte por hipóxia por intoxicação por monóxido de carbono.

Este método é tido como "suave e indolor" quando comparado a outros métodos de suicídio.[2] Diferentemente de pular de uma grande altura ou cortar-se com uma faca, o suicida não tem que enfrentar o medo da dor.

Alguns contestam a afirmação de que o processo é indolor, observando que a falta de oxigênio pode causar asfixia e consequente reação involuntária de luta do corpo,[3] entretanto, tal indagação é baseada numa compreensão errônea do método, que mata não pela falta de oxigênio, mas pela intoxicação por CO. Alguém que seja resgatado ainda com vida necessitará de medicina intensiva e pode ter danos cerebrais permanentes.

História[editar | editar código-fonte]

Como método de suicídio, o procedimento é mencionado por Eugène Sue no romance Le Juif errant de 1844,[4] de modo que é provável que a prática fosse conhecida desde antes desta época, uma vez que o uso do carvão já havia se estabelecido há muito tempo.

Em novembro de 1998, uma mulher de meia idade de Hong Kong cometeu suicídio utilizando este método em seu pequeno quarto selado. Como o método não é citado no O Manual Completo de Suicídio de Wataru Tsurumi de 1993, famoso na região, a mulher pode ter inventado o método ela própria, uma vez que tinha formação em engenharia química.[5] Na época, Hong Kong atravessava um período de crise econômica, e as mortes por suicídio começaram a aumentar. Após os detalhes deste suicídio terem sido amplamente divulgados pela mídia, outras pessoas tentaram e conseguiram cometer suicídio utilizando este método. Em dois meses, a queima de carvão tornou-se o terceiro maior método de suicídio em Hong Kong.[6] O suicídio por queima de carvão passou de 1,7% em 1998 para 10,1% em 1999.[7] Em 2001, ultrapassou o enforcamento tornando-se o segundo mais popular, atrás apenas do salto, respondendo por cerca de 25% de todas as mortes por suicídio.[6] Desde então, o método vem se popularizando na China, Taiwan e Japão.

Tentando prevenir mais mortes, o governo de Hong Kong passou a incentivar o uso de churrasqueiras elétricas. Algumas ONGs trabalharam junto a empacotadores de carvão para promover a mensagem "valorize sua vida" junto com números de telefone de ajuda humanitária em pacotes de carvão.[5]

Casos recentes[editar | editar código-fonte]

Em 9 de março de 2007, o cantor e líder da banda estadunidense Boston, Brad Delp, cometeu suicídio usando este método, trazendo-o novamente à tona na mídia.[8]

Claire Lin, uma taiwanesa, cometeu suicídio em 18 de março de 2012 por este método enquanto conversava com outros através do Facebook de dentro de seu quarto. Seu corpo foi encontrado no dia seguinte.[9]

Referências

  1. Carbon Monoxide - Health Effects (em inglês) The Engineering Toolbox.
  2. Carbon Monoxide Poisoning as a New Method of Suicide in Hong Kong (em inglês) Psychiatry Online (1-6-2001).
  3. Life is precious (em inglês) China Daily (30-5-2002).
  4. The Wandering Jew (em inglês) Project Gutenberg.
  5. a b Charcoal-burning suicide in post-transition Hong Kong (em inglês) BJ Psych (26-1-2004).
  6. a b Media coverage boosts 'charcoal burning' suicides (em inglês) New Scientist (28-2-2003).
  7. Burning charcoal: an indigenous method of committing suicide in Hong Kong. (em inglês) US National Library of Medicine National Institutes of Health (5-2002).
  8. Brad Delp: Details Emerge About His Tragic Suicide (em inglês) Guitar World (27-4-2007).
  9. Claire Lin, Taiwan Woman, Commits Suicide On Facebook Chat (em inglês) Huffington Post (27-3-2012).