Sulco Intrabético

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde março de 2013)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.
Sulco Intrabético
(Conjunto de depressões)
Localização das depressões que formam o Sulco Intrabético
País  Espanha
Região Andaluzia
Localidades mais próximas Ronda, Granada, Antequera, Guadix, Baza, Huéscar e Lorca
Sulco Intrabético está localizado em: Espanha/relevo
Sulco Intrabético
Localização aproximada do Sulco Intrabético em Espanha
Coordenadas 37° 15' N 3° 45' O

O Sulco Intrabético (em espanhol: Surco Intrabético), também conhecido como Depressão Intrabética, é um conjunto de depressões geográficas localizadas no sul da península Ibérica, no Sistema Bético, que separa a Cordilheira Subbética, a norte, da Cordilheira Penibética, a sul.

É formado por um conjunto de pequenas depressões descontínuas que se estendem longitudinalmente paralelas a la costa mediterrânica. As bacias que a compõem ligam a Andaluzia Ocidental com o levante peninsular e são, de oeste para leste: as depressões de Ronda e de Granada e Antequera e as hoyas (lit: "covas") de Guadix, Baza, Huéscar e Lorca.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Embora também se use a designação de depressão, este termo é inapropriado, sendo mais correto o de sulco, pois o termo depressão alude à pouca altitude do terreno relativamente a um planalto.

O Sulco Intrabético apresenta uma grande heterogeneidade:

  • A Depressão de Ronda, que terá sido o começo do Sulco Intrabético, está plenamente integrado na Cordilheira Penibética.
  • A Depressão de Antequera está intimamente relacionada com a Depressão Bética, que no passado era um grande golfo de um mar que separava a Serra Morena das Cordilheiras Béticas.
  • A Depressão de Granada é a que melhor se enquadra na situação de intermediária entre as cordilheiras Penibética e Subbética.
  • Finalmente, as hoyas de Guadix, Baza e Huéscar estão mais relacionados com a Cordilheira Subbética.

Geologia[editar | editar código-fonte]

As depressões diferenciam-se dos conjuntos serranos que a limitam e dos esporões rochosos que as individualizam, formados por calcários que resultam numa paisagem seca e pouco florestada, por terem sido formadas por uma acumulação de materiais brandos, como argilas, siltes e conglomerados, que deram origem à formação de solos profundos adequados à agricultura, onde o único fator limitador desta atividade humana é a escassez de água.

A sua formação pode remontar a finais do Oligoceno e Mioceno Inferior, quando as cordilheiras béticas já estavam formadas em linhas gerais e já se tinha formado um sulco de subsidência que ficou rodeado por mar. Em épocas posteriores deu-se a formação de algumas zonas elevadas e desapareceu o sulco de subsidência de forma continuada, aparecendo uma série de depressões individualizadas pela formação de esporões montanhosos.

Vias de comunicação[editar | editar código-fonte]

Atualmente, ao longo Sulco Intrabético percorre a a autoestrada A-92, que liga Sevilha a Almeria, passando por Antequera, Granada e Guadix. O seu ramal A-92N serve Cúllar e Baza, até Puerto Lumbreras, onde liga com a A-7, que por sua vez liga com Múrcia e o Levante.

O sulco é também percorrido pela linha ferroviária que liga Sevilha a Granada.

Notas e referências[editar | editar código-fonte]

  • Alonso, Julián (2004) (em espanhol), Geografía turística: general y de España, Madrid: Centro de Estudios Ramón Areces, pp. 347, ISBN 9788480046374, OCLC 803885646