Sung Jae-ki

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Sung Jae-ki (coreano:성재기 成在基, 11 de setembro de 1967 - 26 de julho de 2013) foi ativista dos direitos humanos e do movimento Masculinismo, filósofos liberalismo da sul-coreano.

ele era o movimento anti-feminismo e disse Abolição "Igualdade de Mulher". Em 2008, ele foi um dos lideres da organização pelos direitos dos homens (남성연대 男性聯帶) e pela abolição do Ministério da Mulher na Coreia do Sul[1]

que pulou da ponte Mapo em Seul, na sexta-feira, 26 de julho.[2] Seu corpo foi encontrado na tarde do dia 29, quando flutuava sobre o rio Han(한강 漢江).[3] ele estava um testamento, "Macho é um humano!(남자도 사람이다!)"

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Página Principal[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um político é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre cultura coreana é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.