Além-Homem

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Super-Homem (filosofia))
Ir para: navegação, pesquisa
Friedrich Wilhelm Nietzsche

Além-Homem é o termo originado do alemão Loudspeaker.svg? Übermensch, descrito no livro Assim Falou Zaratustra (Also sprach Zarathustra), do filósofo alemão Friedrich Nietzsche, em que explica os passos através dos quais o Homem pode tornar um 'Além-Homem' (homos superior, como no inglês Beyond-Human a tradução também pode ser compreendida como Além-do-humano).

  • Através da transvaloração de todos os valores do indivíduo;
  • Através da sede de poder (vontade de potência), manifestado criativamente em superar o nihilismo e em reavaliar ideais velhos ou em criar novos.
  • E, de um processo contínuo de superação.

O Além-homem foi contrastado com a ideia do "último homem", que é a antítese do Übermensch. Visto que Nietzsche não era considerado um exemplo de Além-homem em seu tempo, (através do “porta-voz” de Zarathustra), ele declarou que havia muitos exemplos de últimos homens. Zarathustra atribui à civilização de seu tempo a tarefa de preparar o vinda do Übermensch. Na compreensão deste conceito, entretanto, tem-se que recordar a crítica ontológica de Nietzsche quanto ao assunto individual que reivindicou “uma ficção gramatical”.

O desejo de destruição[editar | editar código-fonte]

A motivação de Nietzsche ao dizer que Deus está morto pode ser interpretado como o pensamento teológico cristão esquecido no passado, ou seja da maneira de pensar centrada em Deus. Seus símbolos para isto são a chama e o trovão. Somente rompendo com as normas idealistas um homem pode tornar-se um "Além-do-Homem" (Übermensch). O ponto de partida para a destruição é a igreja que é, de acordo com Nietzsche, o oposto exato do que Jesus pregou. A razão para isto seria um processo iniciado pelo apóstolo Paulo, que causou um transfiguração dos ensinamentos de Jesus, tornando-os uma doutrina de recompensa e castigo. Apesar disto, desaprovar a existência de Deus, essa linha de pensamento nihilista mostra que a crença em Deus é contrária aos valores de realidade e de vida de Nietzsche. Ou seja, se você é um além-homem, não precisa de Deus.

A irmã de Nietzsche, que o acompanhou nos seus últimos tempos de vida inconsciente, ofereceu a bengala de Nietzsche a Hitler. Fato que gerou um mal-entendido acerca da pretensa associação de Nietzsche à causa nazista.

Ícone de esboço Este artigo sobre filosofia / um filósofo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.