Supernova tipo Ia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Uma supernova tipo Ia é uma sub-categoria das estrelas variáveis cataclísmicas, resultado de uma violenta explosão de uma estrela anã branca. Uma anã branca é o resíduo de uma estrela que completou o seu ciclo de vida normal e cessou sua fusão nuclear. Entretanto, anãs brancas do tipo comum de carbono-oxigênio são capazes de futuras reações de fusão, que liberam uma grande quantidade de energia se sua temperatura estiver alta o suficiente.

Fisicamente, as anãs brancas de baixo índice de rotação[1] são limitadas a massas que estão abaixo do limite de Chandrasekhar, de cerca de 1,38 massas solares.[2] Essa é a massa máxima que pode ser suportada pela pressão de degenerescência dos elétrons. Além desse limite, a anã branca entraria em colapso. Se uma anã branca gradualmente acresce da massa de uma companheira binária, acredita-se que seu núcleo atinge a temperatura de ignição da fusão do carbono, uma vez que esta alcança o limite. Se a anã branca fundir-se com outra estrela (um fato muito raro), ela irá momentaneamente ultrapassar o limite e entrar em colapso, mais uma vez elevando sua temperatura anterior ao ponto de ignição de fusão nuclear. Dentro de poucos segundos após o início da fusão nuclear, uma fração substancial de matéria da anã branca sofre uma reação nuclear que libera energia suficiente (1-2 × 1044 joules)[3] para liberar a estrela em uma explosão de supernova.[4]

Essa categoria de supernovas produz um consistente pico de luminosidade por causa da massa uniforme das anãs brancas que explodem pelo mecanismo de acresção. A estabilidade desse valor permite que essas explosões sejam usadas como velas padrão para medir a distância de suas galáxias hospedeiras porque a magnitude aparente das supernovas depende sobretudo da distância.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Yoon, S.-C.; Langer, L.. (2004). "Presupernova Evolution of Accreting White Dwarfs with Rotation". Astronomy and Astrophysics 419 (2): 623. DOI:10.1051/0004-6361:20035822.
  2. Mazzali, P. A.; K. Röpke, F. K.; Benetti, S.; Hillebrandt, W.. (2007). "A Common Explosion Mechanism for Type Ia Supernovae". Science 315 (5813): 825–828. DOI:10.1126/science.1136259.
  3. Khokhlov, A.; Mueller, E.; Hoeflich, P.. (1993). "Light curves of Type IA supernova models with different explosion mechanisms". Astronomy and Astrophysics 270 (1-2): 223–248.
  4. Staff (September 7, 2006). Introduction to Supernova Remnants NASA Goddard/SAO. Página visitada em 2007-05-01.
Ícone de esboço Este artigo sobre astronomia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.