Surface-conduction electron-emitter display

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Translation Latin Alphabet.svg
Este artigo ou secção está a ser traduzido. Ajude e colabore com a tradução.


Marcador do evento atual
Este artigo ou seção contém informação sobre um produto que ainda não foi lançado.
Pode conter informações de uma natureza especulativa e o conteúdo pode mudar drasticamente.
Sed2.gif
Sed1.gif

O ecrã de superfície condutora emissora de elétrons (SED) é uma tecnologia de tela plana que usa uma superfície condutora elétrons emissora para cada pixel individual. A superfície condutora emite elétrons que excitam a cobertura de fósforo no painel da tela, o mesmo conceito básico encontrado nos televisores tradicionais de tubo de raios catódicos (CRT). Isso significa que os SEDs usam pequenos tubos de raios catódicos atrás de cada pixel (ao invés de um único tubo para todo a tela) e pode combinar a forma fina dos LCDs e Tela de Plasma com o ângulo de visão superior, contraste, níveis de preto, definição de cor e tempo de resposta dos píxeis dos CRTs. A Canon também diz que SEDs utilizam menos energia que as telas de LCD.

Tecnologia[editar | editar código-fonte]

História[editar | editar código-fonte]

Nano-Proprietary Lawsuit[editar | editar código-fonte]

Vantagens[editar | editar código-fonte]

Desvantagens[editar | editar código-fonte]

  • Como qualquer tecnologia baseada em fósforo, a SED pode ser susceptível a queima de pixels (pontos na tela). Isso foi um constante problema para pessoas usando monitores de televisão de CRT para câmeras de segurança. As primeiras telas de plasma tinham esse problema também, mas com desenvolvimento do fósforo, o problema foi bastante reduzido.

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]