Sycorax

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Sycorax
Satélite Urano XVII
Características orbitais[1]
Semieixo maior 12 179 400 km
Excentricidade 0,5219
Período orbital 1288,38 d (3,527 a)
Velocidade orbital média  ? km/s
Inclinação 159,420 °
Argumento do periastro 266,583°
Longitude do nó ascendente 263,034°
Características físicas
Diâmetro equatorial 150[2] [3] km
Área da superfície ~70 000 km²
Volume ~1 800 000 km³
Massa ~2,3 × 1018 kg
Densidade média 1,5[3] g/cm³
Gravidade equatorial  ? g
Dia sideral 3,6 horas[4]
Velocidade de escape ~0,064 km/s
Albedo 0,04[3] [2]
Temperatura média: -108 ºC
Magnitude aparente 20,8[3]
Composição da atmosfera
Pressão atmosférica 0 kPa

Sycorax, também conhecido como Urano XVII, é o maior satélite irregular de Urano. Foi descoberto em 6 de setembro de 1997 junto com Caliban por Brett J. Gladman, Philip D. Nicholson, Joseph A. Burns, e John J. Kavelaars usando o telescópio Hale, recebendo a designação provisória S/1997 U 2.[5]

Sycorax foi nomeado a partir de Sycorax, a mãe de Caliban na peça de William Shakespeare The Tempest.

Órbita[editar | editar código-fonte]

Satélites irregulares retrógrados de Urano.

Sycorax segue uma órbita distante, aproximadamente 20 mais longe de Urano do que a lua regular mais externa Oberon.[5] Sua órbita é retrógrada, moderadamente inclinada e excêntrica. Os parâmetros orbitais sugerem que Sycorax pode pertencer, assim como Setebos e Prospero, ao mesmo grupo dinâmico, sugerindo origem parecida.[6]

O diagrama à esquerda mostra a órbita dos satélites irregulares retrógrados de Urano (em coordenadas polares). A excentricidade das órbita é representada pelos segmentos se estendendo do periastro ao apoastro.

Características físicas[editar | editar código-fonte]

O diâmetro de Sycorax é estimado em 150 km (assumindo albedo de 0,04),[2] [3] fazendo dele o maior satélite irregular de Urano, comparável em tamanho a Puck e a Himalia, o maior satélite irregular de Júpiter.

Sycorax é vermelho claro na luz visível (índices de cores B–V = 0,87 V–R = 0,44,[7] B–V = 0,78 ± 0,02 V–R = 0,62 ± 0,01,[6] B–V = 0,839 ± 0,l014 V–R = 0,531 ± 0,005[4] ), mais vermelho que Himalia mas menos vermelho que a maioria dos objetos do cinturão de Kuiper. No entanto, no infravermelho próximo o espectro fica azul entre 0,8 e 1,25 μm e finalmente fica neutro nos maiores comprimentos de onda.[8]

O período de rotação de Sycorax é estimado em cerca de 3,6 horas. A rotação causa variações periódicas na magnitude visível com amplitude de 0,07.[4]

Origem[editar | editar código-fonte]

Pensa-se Sycorax é um objeto capturado, que não se formou no disco de acreção, que existiu em volta de Urano logo depois de sua formação. O mecanismo exato da captura é desconhecido, mas capturar uma lua exige dissipação de energia. O possível processo de captura pode ser gás arrastado no disco protoplanetário, interação de muitos corpos e captura durante o rápido aumento da massa de Urano.[2] [4]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Jacobson, R.A. (2003) URA067 (2007-06-28). Planetary Satellite Mean Orbital Parameters JPL/NASA. Visitado em 06/11/2010.
  2. a b c d Sheppard, Scott S.; David C. Jewitt, Jan Kleyna (2005). "An Ultradeep Survey for Irregular Satellites of Uranus: Limits to Completeness". The Astronomical Journal 129 (1): 518–525. DOI:10.1086/426329. Arxiv.
  3. a b c d e Planetary Satellite Physical Parameters JPL (Solar System Dynamics) (20/12/2008). Visitado em 06/11/2010.
  4. a b c d Maris, M.; Garraro, G.;Parisi, M.G.. (2007). "Light curves and colours of the faint Uranian irregular satellites Sycorax, Prospero, Stephano, Setebos, and Trinculo". Astronomy&Astrophysics 472: 311–319. DOI:10.1051/0004-6361:20066927. Arxiv.
  5. a b Gladman, Brett J.; Nicholson, Philip D.; Burns, Joseph A. et al.. (1998). "Discovery of two distant irregular moons of Uranus". Nature 392: 897–899. DOI:10.1038/31890.
  6. a b Grav, Tommy; Holman, Matthew J.. (2004). "Photometry of irregular satellites of Uranus and Neptune". The Astrophysical Journal 613: L77–L80. DOI:10.1086/424997. Arxiv.
  7. Rettig, Terrence W.; Walsh, Kevin; Consolmagno, Guy. (2001). "Implied Evolutionary Differences of the Jovian Irregular Satellites from a BVR Color Survey". Icarus 154: 313–320. DOI:10.1006/icar.2001.6715.
  8. Romon, J.; de Bergh, C.; Barucci, M.A. et al.. (2001). "Photometric and spectroscopic observations of Sycorax, satellite of Uranus". Astronomy&Astrophysics 376: 310–315. DOI:10.1051/0004-6361:20010934.