Técnico em eletrotécnica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Linha de transmissão de energia.

Técnico em eletrotécnica (também conhecido somente por eletrotécnica) é um curso de nível técnico que qualifica profissionais para atuação em diversas áreas da eletroeletrônica, como sistemas de potência, eletrônica de potência, automação e eletrônica analógica/digital.

O TÉCNICO EM ELETROTÉCNICA é o profissional que instala, opera e mantém elementos de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica. Participa na elaboração e no desenvolvimento de projetos de instalações elétricas e de infraestrutura para sistemas de telecomunicações em edificações. Atua no planejamento e execução da instalação e manutenção de equipamentos e instalações elétricas. Aplica medidas para o uso eficiente da energia elétrica e de fontes energéticas alternativas. Participa no projeto e instala sistemas de acionamentos elétricos. Executa a instalação e manutenção de iluminação e sinalização de segurança.No Brasil, a profissão é regularizada pelo CREA a nível estadual e pelo CONFEA a nível federal.[1]

Pré-requisitos e carga horária do curso[editar | editar código-fonte]

Para ingressar em um curso técnico de modalidade integrado (ensino técnico e médio na mesma instituição), o interessado deve possuir ensino fundamental completo. Para cursos técnicos de modalidade concomitante (ensino técnico e médio em instituições diferentes) o indivíduo precisa ter concluído ao menos o 1º ano do ensino médio, e precisa apresentar o certificado de conclusão do ensino médio ao término do curso para poder obter o certificado do conclusão. Já a modalidade de ensino técnico subsequente é oferecida apenas para pessoas que tenham concluído o ensino médio.[2]

Cursos técnicos no Brasil precisam ter a carga horária mínima de 800 horas, sem contar com a carga horária do estágio obrigatório, e podem durar de um a dois anos e meio.[3]

Atribuições e mercado de trabalho e competências gerais[editar | editar código-fonte]

O Decreto federal nº 90.922 de 06/02/85, no Art. 4º .§ 2º., confere ao Eletrotécnico o direito de projetar e dirigir instalações elétricas com demanda de energia até 800 KVA.

• Executar, fiscalizar, orientar e coordenar diretamente serviços de manutenção e reparo de equipamentos eletroeletrônicos, instalações e arquivos técnicos específicos, bem como conduzir e treinar as respectivas equipes.

• Prestar assistência técnica e assessoria no estudo de viabilidade e desenvolvimento de projetos e pesquisas tecnológicas,ou nos trabalhos de vistoria, perícia,avaliação,arbitramento e consultoria,exercendo dentre outros, as seguintes atividades.

• Dar assistência técnica na compra, venda e utilização de equipamentos eletro-eletrônicos, assessorando, padronizando, mensurando e orçando.

• Responsabilizar-se pela elaboração, execução e inspeção de projetos de instalações elétricas residenciais, prediais e industriais.

• Elaborar, executar e inspecionar instalações elétricas de centos de transformação, subestações,redes de transmissão, distribuição e de iluminação pública.

• Projetar e confeccionar pequenas máquinas elétricas, tais como: transformadores e motores elétricos;

• Trabalhar como microempresário na área de sua habilitação.

MERCADO DE TRABALHO:

Concessionárias de energia elétrica. Prestadoras de serviço. Indústrias em geral, nas atividades de manutenção e automação. Indústrias de fabricação de máquinas, componentes e equipamentos elétricos.

COMPETÊNCIAS GERAIS:

Ao concluir o curso de TÉCNICO EM ELETROTÉCNICA, o aluno deverá ter construído as seguintes competências:

- Coordenar e desenvolver equipes de trabalho que atuam na instalação, na produção e na manutenção, aplicando métodos e técnicas de gestão administrativa e de pessoas.

- Aplicar normas técnicas de saúde e segurança no trabalho e de controle de qualidade no processo industrial.

- Aplicar normas técnicas e especificações de catálogos, manuais e tabelas em projetos, em processos de fabricação, na instalação de máquinas e de equipamentos e na manutenção industrial.

- Elaborar planilha de custos de fabricação e de manutenção de máquinas e equipamentos, considerando a relação custo e benefício.

- Aplicar métodos, processos e logística na produção, instalação e manutenção.

- Projetar produto, ferramentas, máquinas e equipamentos, utilizando técnicas de desenho e de representação gráfica com seus fundamentos matemáticos e geométricos.

- Elaborar projetos, leiautes, diagramas e esquemas, correlacionando-os com as normas técnicas e com os princípios científicos e tecnológicos.

- Aplicar técnicas de medição e ensaios visando a melhoria da qualidade de produtos e serviços da

planta industrial.

- Avaliar as características e propriedades dos materiais, insumos e elementos de máquinas, correlacionando-as com seus fundamentos matemáticos, físicos e químicos para a aplicação nos processos de controle de qualidade.

- Desenvolver projetos de manutenção de instalações e de sistemas industriais, caracterizando e determinando aplicações de materiais, acessórios, dispositivos, instrumentos, equipamentos e máquinas.

- Projetar melhorias nos sistemas convencionais de produção, instalação e manutenção, propondo incorporação de novas tecnologias.

- Identificar os elementos de conversão, transformação, tran sporte e distribuição de energia, aplicando-os nos trabalhos de implantação e manutenção do processo produtivo.

- Coordenar atividades de utilização e conservação de energia, propondo a racionalização de uso e de fontes alternativas.

Instituições de ensino técnico no Brasil[editar | editar código-fonte]

As entidades de ensino técnico da rede pública de ensino são referência no Brasil, tanto no ensino técnico quanto no ensino médio (integrado). O curso de eletrotécnica pode ser encontrado nos IFETs, CEFETs ou Institutos Federais por todo o Brasil ou nos ETECs no estado de São Paulo.[4] Dentre as entidades particulares, o SENAI se destaca no cenário nacional.[5]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Resolução nº 262, de 28 jul 1979. CONFEA. Página visitada em 18 de maio de 2014.
  2. Cursos Técnicos. IFES. Página visitada em 11 de maio de 2014.
  3. Como escolher um curso técnico. Lazer & Cultura. Página visitada em 11 de maio de 2014.
  4. Amanda Cieglinski (12 de setembro de 2011) Melhores escolas públicas do Enem são federais, militares ou de ensino técnico. Uol.com.br. Página visitada em 11 de maio de 2014.
  5. 3 de outubro de 2012 Sesi e Senai são exemplos para o Brasil superar dívida com educação, comenta ministro do Trabalho. CIESP. Página visitada em 11 de maio de 2014.