T-95

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox grammar.svg
Esta página ou secção precisa de correção ortográfico-gramatical.
Pode conter incorreções textuais, podendo ainda necessitar de melhoria em termos de vocabulário ou coesão, para atingir um nível de qualidade superior conforme o livro de estilo da Wikipédia. Se tem conhecimentos linguísticos, sinta-se à vontade para ajudar.
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto.
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
T-95
Local de origem  Rússia
Especificações

O T-95 é um tanque de batalha principal, em desenvolvimento na Federação Russa na fabrica de Uralvagonzavod inspirada nas linhas e chassis do T-72 e T-90.

Características[editar | editar código-fonte]

A maioria das informações sobre o tanque é especulativo[1] . O tanque é presumivelmente um desvio significativo dos tanques soviéticos da era atualmente em serviço. Em particular, de acordo com Moscou, espera-se a ter uma nova suspensão hidropneumática com características adaptativas, e toda a tripulação será colocado em um compartimento selado dentro do casco, isolado de outros componentes do tanque.

Embora não haja informação concreta, vários sites publicaram descrições e ilustrações de uma concepção inovadora. A arma principal será alegadamente de 135 mm ou de calibre 152 mm (maior do que as armas 105-120-125 mm de curso tanques pesados)[2] e terá um novo sistema de controle de fogo multi-canal que funciona com óptica, IV, térmica e espectros de radar.[3]

A arma será remotamente controlada. Tal mecanismo está previsto para melhorar a sobrevivência da tripulação em relação aos projetos existentes, porque o compartimento da tripulação está separada do abastecimento de munição, e também porque o tanque seria quase totalmente escondido e protegido em um casco de posição baixa[3] . A tripulação seria apenas de três pessoas, todas dentro do casco.

O reservatório terá alegadamente ser construído sobre o princípio de capacidades idênticas para ambos os artilheiro e o comandante, e apoia plenamente o artilheiro no modo de operação, um sistema unificado de informação e comando táctico e um nível do sistema de gerenciamento automático e avançado ativa e passiva ajudas defensivas para proteger a tanque de vários tipos modernos e futuras de ameaça.[3]

Descrição[editar | editar código-fonte]

O Object 775 ou projeto 775 está a ser desenvolvido nos Urais, e é a última derivação do tanque T-90, que por sua vez deriva do T-72. A sua designação oficial não foi determinada e a referência T-95 parece ser especulativa.[4]

Mesmo apresentado como um tanque novo, o T-95 conserva parte do sistema motriz dos carros de combate mais antigos, embora aparente ter uma torre completamente redesenhada, quebrando com a tradição dos tanque da antiga União Soviética.

Algumas vezes o T-95, é referido como Black Eagle, mas esta designação parece ser a do tanque da concorrente da Transmash de Omsk conhecido como projeto 640.

Deve ser notado que o T-95 é apenas um projecto e não parece ter seduzido as autoridades russas, que optaram por continuar a adquirir carros do modelo conhecido como T-90, fabricado também pela Uralvagonzavod.

Há vários esboços e projectos deste tanque e nada de definitivo quanto às suas características finais. Na generalidade, o T-95 aparece como um redesenho muito radical da tradicional configuração dos tanques soviéticos. A principal característica do projecto russo, que permite distinguir o T-95 dos seus antecessores é a pequena dimensão da torre, praticamente reduzida ao novo carregador automático, mais pequeno e capaz de disparar oito tiros por minuto.

A torre do T-95 não é tripulada e é controlada automaticamente pelo sistema de controlo de tiro. Por ser muito mais pequena e muito mais leve, a torre também gira muito mais depressa, podendo fixar-se num novo alvo apenas escassos segundos depois de ter disparado contra outro.

Mas embora o projecto seja revolucionário não é definitivo, pelo que não pode ser descartada a possibilidade de que o T-95 possa vir a ser mais uma derivação do T-90S, eventualmente com uma torre modificada de reduzidas dimensões e com um canhão de maior calibre.

Armamento[editar | editar código-fonte]

Foram apontados váqrios armamentos principais para este tanque. Ele poderá utilizar ou uma versão melhorada do canhão de 125mm comum nos tanques de fabrico sovietico como poderá incluir um novo canhão de 152mm com capacidade para disparar mísseis antitanque. Outras referências falam em um canhão intermédio de calibre 135mm capaz de disparar projecteis a quase 2.000 m/s. Ao contrário do que aconteceu com os anteriores carros de combate produzsidos pela Uralvagonzaavod, como o T-90 e o T-72, que eram versões mais baratas de outros tanques, o T-95 tem no seu custo o principal óbice à sua introdução no exército da Rússia. O seu principal concorrente, conhecido como Black Eagle, parece ser mais barato, ainda que menos revolucionário.

Notas

  1. Kramnik, Ilya (2009-07-03). Tank force reductions or statistical juggling. RIA Novosti. Página visitada em 2009-07-03.
  2. Christopher F. Foss, “Russia's New MBT Tipped to Sport a 152 mm Gun”, Jane's Defence Weekly, 30 de julho, 2008, p 6.
  3. a b c Fofanov, Vasiliy. . "Short Term Rearmament Prospects of Russia’s Armored Forces". Moscow Defense Brief. Centre for Analysis of Strategies and Technologies. Página visitada em 2009-05-19.
  4. Russia's new main battle tank to enter service 'after 2010' - RIA Novosti, 10 de julho, 2008].

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Veículos militares é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.