TENS

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Aparelho portátil para aplicação de TENS e os eletrodos

A sigla TENS vem do inglês Transcutaneous electrical nerve stimulation (neuroestimulação elétrica transcutânea) e foi utilizada na década de 70 com objetivos para analgesia, atuando na teoria das comportas de dor. A TENS tem finalidade de proporcionar analgesia.[1]

Limiar[editar | editar código-fonte]

É o maior estímulo capaz de desencadear um potencial de dor. Existem 3 limiares:

  1. Sensitivo
  2. Motor
  3. Doloroso

O limiar varia de pessoa para pessoa

Este recurso fisioterapêutico atua somente no sintoma do problema, no caso, a dor, e não no que está realmente causando a dor. Sendo assim, deve se ter precaução em sua indicação pois muitas vezes é preferível que o paciente deixe uma sessão com dores, o que fará com que ele poupe uma determinada estrutura, do que sem dores, dando a falsa impressão ao paciente de resolução do problema, o que permite que o paciente realize atividades que excedam o limite de carga da estrutura que antes estava protegida devido ao bloqueio causado pela dor ou ativando a teoria de opióides endógenos usada quando para tratar dor crônica.[2]

Modo de estimulação[editar | editar código-fonte]

  • Convencional
  • Baixa freqüência
  • Burst
  • Breve intensa
  • Jonhson
Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.


Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Tim Watson,. Electrotherapy: evidence-based practice. 12th. ed. [S.l.]: Elsevier Health Sciences, 2008. ISBN 0443101795.
  • Robertson, Valma J.; Alex Ward, John Low, Ann Reed. Electrotherapy Explained: Principles and Practice. Fourth. ed. [S.l.]: Butterworth-Heinemann (Elsevier), 2006. ISBN 978-0-7506-8843-7.

Referências

  1. BBC TENS
  2. Cekmen N, Salman B, Keles Z, Aslan M, Akcabay M. (Feb 2007). "Transcutaneous electrical nerve stimulation in the prevention of postoperative nausea and vomiting after elective laparoscopic cholecystectomy". J Clin Anesth 19 (1): 49–52. DOI:10.1016/j.jclinane.2006.05.025. PMID 17321927.