TNT (banda do Brasil)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de TNT (banda))
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde Dezembro de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
TNT
Informação geral
Origem Porto Alegre, RS
País  Brasil
Gênero(s) Rock psicodélico
Rock alternativo
Rock gaúcho
Blues-rock
Período em atividade 19841994
2003-2007
Afiliação(ões) Os Cascavelletes
Graforréia Xilarmônica
Tenente Cascavel
Integrantes Tchê Gomes
Márcio Petracco
Luciano Albo
Felipe Jotz
Ex-integrantes Charles Master
Flávio Basso
Armandinho
Nei Van Soria
Fábio Ly
Alexandre Birck
Paulo Arcari
João Santos

TNT foi uma banda brasileira de rock and roll, que foi muito influente na década de 1980 [1] .

História[editar | editar código-fonte]

Uns dos primeiros shows da banda foi na zona norte de Porto Alegre, no bairro Sarandi em um associação.

A primeira formação, não oficial, da banda contava com Charles Master, Flávio Basso, Nei Van Soria, Márcio Petracco e Alexandre Birck (que mais tarde integraria a Graforréia Xilarmônica, dando lugar a Felipe Jotz) em seus primórdios [2] .

Em 1985 gravam o Rock Grande do Sul [3] , uma coletânea com mais 4 bandas: DeFalla, Engenheiros do Hawaii, Garotos da Rua e Os Replicantes, que mostra a formação mais conhecida. Pouco tempo após sua gravação teve a vinda de Tchê Gomes.

Flávio Basso e Nei Van Soria abandonam a banda antes do lançamento do primeiro disco, para irem tocar o seu "porno rock", em uma das maiores bandas de rock gaúcho da história, Os Cascavelletes [4] .

Márcio Petracco volta à banda junto com seu ex-colega de escola Tchê Gomes, que eternizou sua voz e guitarra na banda cantando e tocando músicas como "Estou na Mão", "Ratiação", "Liga Essa Bomba" e "Deus Quis" (regravada pela banda Acústicos & Valvulados).

Em 1987 é lançado o primeiro álbum da banda, auto-denominado "TNT".

Felipe sai da banda após o TNT (volume 2), para estudar bateria nos Estados Unidos e entra Paulo Arcari no seu lugar. Em 1991 com a entrada de João Santos nos teclados gravam Noite Vem, Noite Vai, disco que já aponta as tendências mais pop de Master.

Tchê sai da banda depois de desentendimento com Charles e com o fim d'Os Cascavelletes, Flávio Basso volta à sua banda de origem. Em 1994 Flávio desentende-se com Charles e sai da banda. Nesse mesmo ano a banda encerra oficialmente as atividades, devido aos desentendimentos entre os músicos por causa de divergências musicais.

Chegado 2003 a banda volta a fazer shows com Fábio Ly na bateria e em 2004 é lançado o TNT ao Vivo em CD e DVD, gravado em 2003. Esse disco não faz justiça ao passado da banda, apesar de contar com Petracco e Tchê nas guitarras. De 2003 até 2005, Tchê Gomes assumiu os vocais.

Em 2005 Márcio Petracco sai da banda após outro desentendimento com Charles. Em 2005 lançam o primeiro disco de estúdio em mais de uma década: Um por Todos ou Todos por um, em que Tchê Gomes e Charles Master dividem vocais.

Atualmente Charles Master partiu para a sua carreira solo [5] e Márcio Petracco participa da banda Locomotores [6] .

Em 2008, há a formação da banda Tenente Cascavel, que reúne alguns integrantes dos Cascavelletes e do TNT, a qual desde então faz shows relembrando os maiores sucessos das 2 bandas. Sem Charles Master e Flávio Basso, 2 dos principais músicos, a banda perde em 2010 Frank Jorge, que retira-se da banda sem maiores justificativas à mídia. A Tenente Cascavel acaba sendo muito criticada por alguns dos fãs mais ferrenhos das 2 bandas como "projeto caça-níquel", onde não querem fazer música por prazer, mas sim juntar dinheiro a custa dos saudosos fãs. Apesar disso, fazem ótimos shows, com boa presença de palco, garantindo notável visibilidade no estado do Rio Grande do Sul [7] .

Discografia[editar | editar código-fonte]

Coletâneas[editar | editar código-fonte]

Álbuns de estúdio[editar | editar código-fonte]

Álbuns ao vivo[editar | editar código-fonte]

Formação[editar | editar código-fonte]

Integrantes[editar | editar código-fonte]

Ex-integrantes[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. "Som do sul - a história da música do Rio Grande do Sul no século XX", de Henrique Mann, editora Tchê, p. 90
  2. Biografia da banda TNT no jornal NH. Página visitada em 26 de junho de 2012.
  3. Matéria da revista Superinteressante sobre o rock brasileiro dos anos 1980. Página visitada em 26 de junho de 2012.
  4. "Gauleses irredutíveis - causos e atitudes do rock gaúcho", de Alisson Avila, Cristiano Bastos e Eduardo Müller, ed. Sagra Luzzatto, 2001, p. 67
  5. Matéria do jornal Zero Hora sobre os 25 anos de carreira de Charles Master. Página visitada em 26 de junho de 2012.
  6. Página da banda Locomotores na Trama Virtual. Página visitada em 26 de junho de 2012.
  7. Matéria do Clic RBS sobre reencontro da banda TNT em março de 2012. Página visitada em 26 de junho de 2012.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]