TV Anhanguera Goiânia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de TV Anhanguera (Goiânia))
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde março de 2015). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
TV Anhanguera Goiânia
Organização Jaime Câmara
Televisão Anhanguera S.A.
TV Anhanguera Goiânia
Goiânia, Goiás
Brasil
Tipo Empresa privada
Canais
02 VHF analógico
34 UHF e 2.1 Virtual digital
Outros canais 02 (SKY)
20 (Mais TV)
15 (NET Goiânia)
24 (Claro TV (Brasil))
Sede Bandeira de Goiânia.svg Goiânia, GO
Rua Thomas Edison, 400, Qd. 07 - Serrinha
Slogan Evoluindo com você
Rede Rede Anhanguera (Globo)
Fundador Jaime Câmara
Pertence a Organização Jaime Câmara
Proprietário Jaime Câmara Júnior
Antigo proprietário Jaime Câmara (1963-1989)
Presidente Jaime Câmara Júnior
CNPJ 01.534.510/0001-01
Fundação 24 de outubro de 1963 (51 anos)
Prefixo ZYA 571
Cobertura Grande Goiânia e áreas próximas
Redes anteriores Rede Excelsior (1963-1968)
Potência 20 kW
Página oficial TV Anhanguera

A TV Anhanguera é uma emissora de televisão brasileira instalada em Goiânia, Capital de Goiás, que é sintonizada nos canais 2 VHF analógico e 34 UHF digital. A emissora é afiliada à Rede Globo, sendo a matriz da Rede Anhanguera, que é a rede de afiliadas da Globo nos estados de Goiás e do Tocantins. É a emissora de televisão mais antiga em atividade no estado. É uma das redes de transmissão regionais da TV Anhanguera em Goiás e simultaneamente é a central estadual que transmite seus programas para todo o estado.

História[editar | editar código-fonte]

A TV Anhanguera entrou no ar no Canal 2 em 24 de outubro[1] de 1963, data do aniversário de Goiânia por Jaime Câmara e seus irmãos Joaquim Câmara Filho e Vicente Rebouças, tornando-se a segunda emissora a entrar no ar em Goiás (a primeira foi a TV Rádio Clube, atualmente Record Goiás). A emissora entrou no ar como afiliada à Rede Excelsior.

Inicialmente a estação se situava na Rua 8, no Centro (atrás do prédio do jornal O Popular, na Avenida Goiás, 345). Seu primeiro programa, A Hora do Ângelus, até hoje é exibido. Diversas atrações faziam parte da programação da emissora, desde programas de auditório à telenovelas, como Drácula e A Família Brodie.

Em 1967 sofreu um incêndio devastador, cujo prejuízo foi de NCr$ 1 bilhão de Novos Cruzeiros. Contou com ajuda da então TV Goiânia e da TV Paranaense para voltar ao ar, duas semanas depois. Após o incêndio, a emissora se instala num prédio, na Rua 2.O mercado publicitário também se uniu para ajudar a empresa a se reeguer. O publicitário Fued Naciff, foi quem levantou a bandeira de que os anunciantes deveria pagar normalmente para a empresa, no intuito de que ela tivesse créditos para sua recuperação.

Em 1968, com o piorar da situação da Rede Excelsior, passa a transmitir os programas da Rede Globo (desde sua inauguração, a TV Anhanguera ja contava com equipamento de videotape).

A afiliação com a rede carioca é efetivada em 1969, quando passa a transmitir o Jornal Nacional e passa também a receber os programas da Globo via micro-ondas da Embratel durante a madrugada (somente o JN era ao vivo). Nessa época, a Anhanguera ainda aplicava programas locais, como o República Livre do Cerrado[2] , programa de auditório apresentado pelo Coronel Hipopota (o Chacrinha goiano) até sua morte em 1982 e O Mundo é das Crianças, infantil apresentado por Magda Santos até 1976, além de pequenos noticiários, como o O Popular no 2. Programas como: "General Novilar,Comanda o Espetáculo, apresentando por Fued Naciff, também fez grande sucesso, distribuíndo vários prémios. Juventude Comanda apresentado por Arthur Rezende, foi outro programa de grande destaque.

Com a consolidação do padrão global, as atrações locais vão sendo extintas, ficando alguns poucos programas de cunho regional e os telejornalísticos, como o Fatos em Manchete, Jornalismo Eletrônico (padrão antigo da Globo de telejornalismo local), Retrospectiva, Jornal do Campo e os blocos locais do Jornal Hoje e Jornal Nacional, apresentados por Jackson Abrão, José Divino e Paulo Beringhs.

A partir de 1980, a Anhanguera, já poderosa por ser afiliada à Globo muda de sede, saindo do Centro de Goiânia para a longínqua Serrinha (hoje bairro semi-nobre).

Em 1981, surge o Feminina, criado por Célia Câmara, que tratava de temas do universo feminino.

Em 19 de agosto, a TV Anhanguera foi a emissora responsável pela geração de imagens da cerimônia de outorga das Redes SBT e da Manchete, diretamente de Brasília.

Em 1983 são criados os telejornais "Bom Dia Goiás", Jornal Anhanguera e um bloco local dentro do Jornal da Globo.

Em 1987, estreiava o Jornal Anhanguera: Edição do Almoço (ou Jornal do Almoço, como ficou conhecido. Atualmente se chama Jornal Anhanguera 1ª Edição).

Em 1993, é relançado o Jornal do Campo.

Em 2000, a emissora passa a adotar o novo padrão de telejornalismo local das emissoras da Globo, o jornalismo comunitário e reformula as duas edições do Jornal Anhanguera, que ganha novo cenário.

Foi a primeira emissora do estado a transmitir jogos do Campeonato Goiano de Futebol, a partir de 2001 a 2003 e desde 2007. Geralmente transmite uma partida para a rede no interior, e outra para Goiânia e região.

Com a chegada da TV Digital, a TV Anhanguera sai na frente, começando em 4 de agosto de 2008 a transmissão digital de seu sinal, o que demandou altos investimentos em equipamentos e reforma de suas instalações. O cenário foi reestilizado em 1º de janeiro de 2009, seguindo o atual padrão Praça TV.

Em 5 de julho de 2010, a TV Anhanguera reformula os cenários dos seus telejornais, adotando uma linha editorial semelhante ao RJTV. O telejornal passou a ser mais informal e ganhou mais agilidade.

No dia 24 de outubro de 2012 a Rede Anhanguera lançou durante o Jornal Anhanguera - 1ª edição a nova logomarca, com traços semelhantes aos da Rede Globo.[3]

Durante as ondas de manifestações no Brasil, no dia 24 de junho de 2013, os carros de reportagem da TV Anhanguera, TV Serra Dourada e do jornal O Popular, foram destruídos e depredados em frente à sede da prefeitura de Goiânia.[4]

Em 29 de outubro de 2013 as 23:00 a TV Anhanguera (Goiânia) entra no ar na operadora de tv por assinatura Claro TV (Brasil) no VC 17

Alta Definição[editar | editar código-fonte]

Foi a primeira afiliada da Rede Globo e a primeira emissora na Grande Goiânia a inaugurar o sinal digital, lançado no dia 4 de agosto de 2008, pelo canal 34 UHF. Além dos programas da rede carioca já transmitidos em alta definição, a emissora goiana produz e transmite toda sua programação em alta definição desde o dia 04/06/2012.

Controvérsias[editar | editar código-fonte]

Assim como a Rede Globo, a TV Anhanguera também sofre críticas de seus adversários (que a acusa de ser tendenciosa e manipulista) e de ter se aproveitado do Regime Militar (1964-1985) para expandir-se. O seu fundador, Jaime Câmara (1909-1989) foi deputado federal pelo extinto PDS goiano.

Cobertura e Canais[editar | editar código-fonte]

Além disso, algumas outras cidades também recebem cobertura desta emissora através do sinal Sat HD Regional. Nessas cidades abaixo, o telespectador precisa de uma antena parabólica e de um receptor SAT HD para receber o sinal. São elas:

Além dessas cidades, toda a área rural do estado também recebe o sinal da TV Anhanguera através do SAT HD Regional.

Programação[editar | editar código-fonte]

  • Bom Dia Goiás
  • Jornal Anhanguera Primeira Edição
  • Jornal Anhanguera Segunda Edição
  • Cidade Já
  • Jornal do Campo
  • Frutos da Terra

Referências

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]