TV Brasília

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Mergefrom 2.svg
O artigo ou secção Rede Manchete Centro deverá ser fundido aqui.
Editor, considere adicionar mês e ano na marcação. Isso pode ser feito automaticamente, com {{Fusão de|....|{{subst:DATA}}}}.

(por favor crie o espaço de discussão sobre essa fusão e justifique o motivo aqui; não é necessário criar o espaço em ambas as páginas, crie-o somente uma vez. Perceba que para casos antigos é provável que já haja uma discussão acontecendo na página de discussão de um dos artigos. Cheque ambas (1, 2) e não esqueça de levar toda a discussão quando levar o caso para a central.).
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde março de 2011).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
TV Brasília
Rádio e Televisão CV Ltda.
Nova logomarca da TV Brasília
Distrito Federal (Brasil) Brasília, DF
Setor de Indústrias Gráficas (SIG), Quadra 2 - Lote 340 - Plano Piloto
CEP 70610-901
 Brasil
Tipo Empresa privada
Cidade de concessão Distrito Federal (Brasil) Brasília, DF
Canais
6 VHF analógico
28 UHF digital
Outros canais Canal 18 NET, UHF Canal 54 Gama e Santa Maria, Canal 56 Luziânia e Formosa, Canal 21 UHF Goiânia e Canal 22 NET Goiânia
Sede Distrito Federal (Brasil) Brasília, DF
Rede Rede TV!
Fundador Assis Chateaubriand
Pertence a Diários Associados e Organizações Paulo Octávio
Administração Diários Associados
Acionista(s) Diários Associados (50%)
Organizações Paulo Octávio (50%)
Controlador Condomínio Acionário dos Diários Associados
CNPJ 02.374.250/0001-17
Fundação 21 de abril de 1960 (54 anos)
Prefixo ZYA 506
Cobertura  Distrito Federal
 Goiás
Redes anteriores Rede Tupi (1960-1980)
Rei (1980-1981)
SBT (1981-1986)
Rede Manchete (1986-1999)
Rede TV! (1999-2003)
Rede 21 (2003-2006) e
Play TV (2006-2008).
Potência 100 Kw
Página oficial TV BRASÍLIA - CORREIO WEB

TV Brasília é uma emissora de televisão brasileira com sede em Brasília, no Distrito Federal. É afiliada à RedeTV! desde de 1º de junho de 2008.

A TV Brasília foi fundada em 21 de abril de 1960 pelos Diários Associados no mesmo dia da inaguração de Brasília e foi vendida em 2001 às Organizações Paulo Octávio. Em janeiro de 2008 os fundadores da emissora (também donos do Correio Braziliense) readquirem 50% do controle da empresa. É a emissora de televisão mais antiga do Distrito Federal. [1]

Desde de fevereiro de 2014, a sede da emissora funciona no complexo dos Diários Associados em Brasília no mesmo prédio do Jornal Correio Braziliense.[2]

Os Diários Associados, que em Brasília editam o Correio Braziliense, e as Organizações Paulo Octávio são sócios na TV Brasília. A proximidade entre a TV e o jornal vai garantir mais agilidade ao jornalismo.

Os Diários Associados são donos de 50% da TV Brasília, enquanto os outros 50% pertencem ao ex-governador do DF e empresário Paulo Octávio.

Pelo contrato de venda, os Diários Associados são responsáveis pela gestão da emissora, linha editorial dos programas produzidos localmente.

Entrou no ar oficialmente junto com a TV Nacional (canal 2, atual TV Brasil), a TV Alvorada (canal 8, extinto em 1970) e a TV Capital Brasília, atual TV Record Brasília.

História[editar | editar código-fonte]

1960-1980[editar | editar código-fonte]

Enquanto Brasília estava sendo construída, o Governo Federal abriu licitação de três canais, os mesmos sintonizados da então capital Rio de Janeiro: uma para o governo, uma para João Batista do Amaral (TV Rio) e outra para os Diários Associados.

A TV Brasília, cujo nome rende homenagem a então nova sede do governo federal, foi fundada pelos Diários Associados de Assis Chateubriand, no mesmo dia em que o país passou a conviver oficialmente com sua nova capital: 21 de abril de 1960.[3] Foi fundada juntamente com a TV Alvorada e a TV Nacional[4] além do jornal Correio Braziliense, também pertence aos D.A.

Em 1º de setembro de 1972, a emissora inaugura novos equipamentos para transmissão de imagens em cores.

Até 1980, foi uma das emissoras próprias da Rede Tupi, e uma das poucas que escaparam da cassação de concessão promovida pelo Regime Militar, nas estações da Tupi em São Paulo, Rio de Janeiro, Belém, Belo Horizonte, Fortaleza, Porto Alegre e Recife. Pertencia a diversas pessoas ligadas aos Associados.

Ao longo dos anos o telejornalismo foi reformulado diversas vezes a repaginação dos produtos da televisão veio acompanhada de inovações, a TV Brasília revelou diversos jornalistas, dentre eles estão Ana Paula Padrão, Giuliana Morrone, Márcia Witczack, entre outros.

A TV Brasília soube valorizar a produção local e logo veio o retorno, a emissora produziu diversos programas, que até hoje são comentados pelos telespectadores. Um deles foi o programa "Carrossel", produzido de maneira amadora no auditório da antiga sede da emissora, na (W/3 Sul) SRTVS Ed. Assis Chateaubriand, entre 1967 e 1971 o programa chegava a ter 90,2 de pico de audiência no ibope, Já em 1980 o programa foi reformulado, e contava com uma equipe de apresentadores caracterizados, que faziam diversos números infantis. nos fins de semana a equipe do programa se reunia ao ar livre uns locais era a Torre de TV Foi ao ar até 1991, e foi transmitindo em conjunto com a extinta TV Goyá, de Goiânia até 1987.

Tempos depois a sede da emissora, estabeleceu-se, de 1991 até 2003, no Setor de Indústrias Gráficas, quadra 2, lote 340, no prédio anexo do Correio Braziliense, sede do Grupo Diários Associados em Brasília.

Devido à extinção da Rede Tupi, juntamente com outras emissoras, até então ligadas à rede extinta, passa a transmitir a programação do REI (Rede de Emissoras Independentes), lideradas pela TV Record e também pela TVS do Rio, ambas ligadas ao apresentador Silvio Santos, futuro dono do Sistema Brasileiro de Televisão (SBT).

Em agosto de 1980, com o tom mais crítico a emissora estreou o Brasília Urgente sendo um programa com significativo histórico de realizações, tendo ocupado, durante quase dez anos — de 1980 a 1987 — sucessivas vezes o posto de líder de audiência televisiva na capital federal.

SBT (1981-1985)[editar | editar código-fonte]

Com o surgimento do SBT, a TV Brasília passa a ser uma de suas principais afiliadas de 1981 até 1985, quando a emissora paulista consegue uma concessão para o canal 12, que foi publicada no Diário Oficial da União. Com isso a TV Brasília se afiliou à antiga Rede Manchete, tornando-se a principal afiliada daquela rede.

Rede Manchete Centro (1987-1996)[editar | editar código-fonte]

De 1987 a 1996, a emissora se chamou Rede Manchete Centro, por transmitir o seu sinal via microondas à Goiânia (que não possuía emissora afiliada à Manchete), via repetidora no canal 11, fruto de parceria dos Diários Associados com a empresa local Makro Publicidade. O canal 6 era a cabeça-de-rede. Seu slogan era: Rede Manchete Centro - Brasília, canal 6. Goiânia, canal 11.

A TV Brasília produziu, inclusive, telejornais de rede (Brasil 7:30 , que tempos depois foi batizado como Telemanhã e o Telemanchete jornal local exibido às 19h).

Em 1989 ocorreu um incêndio na sede da emissora e, com isso, grande parte do acervo da emissora de quando era afiliada da Rede Tupi e da Rede Manchete se perdeu.

1995[editar | editar código-fonte]

Quase afiliada à CNT

Em novembro de 1995, os Diários Associados chegaram a vender a emissora para o então ministro da Agricultura e dono do extinto Banco Bamerindus, José Eduardo de Andrade Vieira, que possuía 49% das ações da Central Nacional de Televisão (CNT). Na mesma época, o empresário, já em crise que logo mais o levaria à falência, vende suas ações na CNT e a TV Brasília volta aos Associados, sem ter trocado de bandeira.

A parceria quase foi abalada em 1995, mas acabou durando até 1999, com a falência da Manchete. Por falta de opção, já que todas as outras redes possuem emissoras próprias na cidade, e a CNT já amargava uma certa decadência, a TV Brasília acaba seguindo a transição para TV!, depois RedeTV!, até junho de 2003.

2001: venda para o Grupo Paulo Octávio[editar | editar código-fonte]

Logotipo da emissora até 2008

Vendido pelos Associados em 21 de junho de 2001. Durante sete anos, foi gerido pelo grupo do empresário Paulo Octávio[5] , que fez fortes investimentos em jornalismo e digitalização da transmissão.[6]

A negociação à época foi possível porque a emissora era um dos poucos veículos ativos do grupo Diários Associados que ficou livre do bloqueio judicial movido por Gilberto Chateaubriand.[7]

2003: Troca da RedeTV! pela Rede 21[editar | editar código-fonte]

Em 1º de junho de 2003, surpreendendo o mercado publicitário, a emissora deixa a RedeTV!, e passa a ser a primeira afiliada da recém-criada Rede 21 do Grupo Bandeirantes de Comunicação, até então focada apenas à Grande São Paulo. A parceria resulta em uma programação mais qualificada, porém com menor retorno comercial.

2004: Mudança de sede[editar | editar código-fonte]

No dia 21 de abril de 2004 a TV Brasília inaugura sua sede no Setor Hoteleiro Norte em Brasília, que funcionou até fevereiro de 2014.[8]

2006: Play TV[editar | editar código-fonte]

No ano de 2006, acompanha a mudança da Rede 21, que passa a se chamar PlayTV e a ser comandada pela Gamecorp, ligada a um dos filhos do então presidente Lula. afiliação que dura até o 2007.

2007[editar | editar código-fonte]

A partir do dia 7 de maio de 2007, quando passa a exibir uma grade com programas locais, programas do canal Terra Viva, edições de noticiosos da Band News e Band Sports, mantendo no ar apenas dois programas da PlayTV: O "Jornal 10" e o bloco "Otacraze", com isso a TV Brasília passou a ser uma emissora independente ou seja ter uma grade de programação nacional definida.

2008: volta aos Diários Associados[editar | editar código-fonte]

No dia 23 de janeiro de 2008, através da TV Alterosa,[9] os Diários Associados adquirem 50% capital acionário da TV Brasília, pertencente às Organizações Paulo Octávio.[10] Com a transação, a TV Alterosa passou a controlar a gestão do negócio e a parte comercial e editorial da emissora.[11]

A TV Brasília volta aos Diários Associados[12] após sete anos, com isso o grupo completa seu "mix" de mídia no Distrito Federal, onde já mantém os jornais Correio Braziliense[13] e Aqui DF, o portal Correio Web, além da rádio Clube FM [14] A volta da TV Brasília aos Associados ocorreu com base em uma estratégia, na qual a ideia era de fazer em Brasília o mesmo que ocorre atualmente em Minas, com a integrações das empresas do grupo e a comunicação entre TV, rádios, internet e jornal impresso.A negociação [15] faz parte da estratégia de expansão dos Associados, dedicados a fazer parcerias e sociedades nos estados onde atua.

Luis Eduardo Leão, gerente técnico da TV Alterosa, assume o cargo de superintendente da TV Brasília. [16]

Novamente afiliada da RedeTV![editar | editar código-fonte]

Logo tipo da emissora até 2014.

A partir das 17hs do dia 1º de junho, a emissora voltou a ser afiliada da RedeTV!, após cinco anos.[17] com isso a emissora vai conservar a programação local e agregar a programação nacional da RedeTV!.

Nesse período, a RedeTV! foi representada pela filial brasiliense da Rede União, pelo canal 56. Depois de 2006, ficou sem sinal aberto no Distrito Federal, com isso só foi possível sintonizar a RedeTV! pela DirecTV,ou pela retransmissora do canal na NET ou em antena parabólica.

A parceria comercial entre as duas emissoras, a programação da TV Brasília mesclando produções locais com os programas em rede nacional, com isso os moradores do Distrito Federal passaram a ter uma programação variada de entretenimento e informação de qualidade, agora porém com maior retorno comercial.

No dia 8 de julho, uma festa realizada no espaço Ilha das Tribos, em Brasília, marcou oficialmente o início da parceria entre a RedeTV! e a TV Brasília, que passa a retransmitir o sinal da RedeTV! em diversos horários. Com a nova grade, a programação da TV Brasília ganha uma abrangência nacional.[18]

Por causa dos programas locais, algumas atrações da emissora paulista, como o "TV Esporte Notícias" e o "Notícias das 7" não são exibidas.

2009[editar | editar código-fonte]

Em fevereiro de 2009 a TV Brasília altera sua grade local no horário nobre e passa a exibir o Notícias das 7, que devido a sua baixa audiência, seria extinto três meses depois.

Em agosto, do mesmo ano a emissora passa a exibir o programa Antônio Roberto e Você, que também é exibido na TV Alterosa de Minas Gerais, que também pertence aos Diários Associados.

2010[editar | editar código-fonte]

Em 20 de junho de 2010 a emissora lança a campanha em comemoração aos 50 anos com slogan! A TV que enxerga a cidade do seu jeito.[19]

2011[editar | editar código-fonte]

Em 14 de novembro a emissora estréia o programa policial DF Alerta, apresentado pelo jornalista Fred Linhares.

2013[editar | editar código-fonte]

Em 2 de setembro de 2013, Por causa de mudanças na programação local na , o programa Bola Dividida apresentado por Silvio Luís passou a ser exibido as 18h00.

2014 (Volta da sede no prédio do Correio Braziliense)[editar | editar código-fonte]

A partir de 17 de fevereiro de 2014, a TV Brasília lançou nova programação, exibindo três horas diárias e sua sede voltou [20] a ser Edifício sede do jornal Correio Braziliense , SIG Quadra lote 340 [21]

No dia 19 de Fevereiro de 2014 morreu o repórter policial Raphael Britto do programa DF Alerta, vitima de insuficiência renal.[22]

A emissora lançou também sua nova logo marca.

No dia 10 de março estrou o programa Clube TV apresentado por Arthur Luís da Rádio Clube FM 105.5 do mesmo grupo da TV Brasília.[23]

No dia 29 de abril, foi oficialmente inaugurada a nova sede da TV Brasília [24]

TV Brasília e as Redes[editar | editar código-fonte]

Programação[editar | editar código-fonte]

Como programação local a TV Brasília exibe os seguinte programas:

  • Jornal Local - 1ª Edição, telejornal (com Simone Souto)
  • Jornal Local - 2ª Edição, telejornal (com Maria Julia Mendonça)
  • Jornal Local - Edição da Noite, telejornal (com Pedro Lucena)
  • DF Alerta, programa policial (com Fred Linhares)
  • Clube TV, variedades (com Arthur Luis)
  • Notícia Local, jornalismo (aos Sábados, rodizio de apresentadores do Jornal Local a cada final de semana)
  • Auto Giro, automobilístico
  • Entre os destaques na programação são o DF Alerta que faz a cobertura da criminalidade no Distrito Federal e no entorno e Jornal Local, que faz a cobertura das principais notícias de Brasília
  • Os demais horários locais são alugados a igrejas evangélicas (Igreja Universal, Ministério da Fé, Catedral da Benção, Assembleia de Deus, Igreja Mundial, entre outros), Polishop, Sorteio Capital Cap (sorteio lotérico), colunas sociais e programas terceirizados. Boa parte destes programas são de qualidade duvidosa, e alguns servem de palanque para políticos do Distrito Federal
  • Alguns programas da TV Alterosa, afiliada do SBT no estado de Minas Gerais são reprisados na TV Brasilia: Don & Ruan, Viação Cipó e Casca Grossa.
  • A emissora gera localmente o programa Bola Dividida. Eventualmente o TV Kids (já extinto na rede) e o Te Peguei são usados como tapa buraco na programação.

Abrangência[editar | editar código-fonte]

A TV Brasília abrange a maior parte do Distrito Federal através do canal 6 VHF na frequência 87,7 FM a cabo no canal 18 da NET, e nas cidades de São Sebastião através do canal 44 UHF além do Gama e Santa Maria através do canal 54 UHF, além de abranger algumas cidades do estado de Goiás, que ficam no entorno do Distrito Federal, pelo mesmo canal 6 (Valparaíso, Alexânia, Águas Lindas de Goiás, Formosa, Planaltina de Goiás, Padre Bernardo, (Mimoso de Goiás), pelo canal 54 (Novo Gama), e pelo canal 56 (Cristalina e Luziânia). A Capital do Estado de Goiás (Goiânia), desde julho de 2011, passou a receber o sinal da TV Brasilia pelo canal 21 UHF e também pelo canal 22 da NET.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikiquote Citações no Wikiquote