TV Canal Aberto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
TV Canal Aberto
Cidade de concessão Coroatá, MA
Canais
7 analógico
Rede TV Nazaré
Proprietário Luis da Amovelar
Fundação 2007 (7 anos)
Cobertura Município de Coroatá
Redes anteriores TV Meio Norte
Rede Diário

A TV Canal Aberto é uma emissora de televisão brasileira com sede em Coroatá, no estado do Maranhão. A emissora é afiliada da TV Nazaré.

A emissora é alvo de polêmica, pois já foi tirada e voltada ao ar, por operar ilegalmente pela ANATEL. Atualmente funciona como repetidora. Já retransmitiu a programação da TV Meio Norte e Rede Diário.

História[editar | editar código-fonte]

A TV Canal Aberto entrou no ar por volta de 2007, mas a data exata é desconhecida, pois a emissora de televisão era estação de TV pirata e não tinha autorização da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Na primeira afiliação, retransmitia a programação da TV Meio Norte de Teresina (PI), na época, afiliada à Rede Bandeirantes.[1] [2]

Quando a emissora foi denunciada pela transmissão pirata, deixou a Meio Norte e passou a transmitir a programação da TV Diário (também conhecida como Rede Diário) de Fortaleza (CE), na época, tinha sinal aberto no StarOne C2.[1] [2]

Durante a eleição municipal de Coroatá em 2008, a emissora foi acusada de fazer campanha para candidato à reeleição Luís da Amovelar (PDT), já que havia diversas denúncias de compra de votos, abuso de poder econômico, uso da máquina pública e dos meios de comunicação, que foram determinantes pela reeleição de Amovelar contra Teresa Murad (PMDB).[3]

Em 21 de agosto, a emissora foi tirada do ar pela Polícia Federal, comandada pelo delegado Emerson, que lacrou os transmissores por determinação da Anatel. Horas depois, desrespeitando a decisão da agência reguladora, Luís da Amovelar e sua equipe colocaram a TV no ar e passaram a difundir em programação local, que ninguém iria tirar a emissora do ar porque o prefeito é amigo e aliado do governador Jackson Lago (PDT). A Anatel pediu à Justiça Federal, a expedição do mandado de busca e apreensão, que foi finalmente assinada pelo juiz federal Neiane Milhomem.[1] [2]

Em setembro, trocou a Rede Diário pela TV Nazaré.[3]

Referências

  1. a b c Décio Sá (23 de agosto de 2008). PF fecha TV “pirata” do prefeito de Coroatá IMirante.[ligação inativa]
  2. a b c Décio Sá (23 de agosto de 2008). PF fecha TV “pirata” do prefeito de Coroatá IMirante. Página visitada em 03-11-2012.
  3. a b Coligação denuncia prefeito de Coroatá por compra de votos 180 Graus (6 de setembro de 2008, 8hs12min). Página visitada em 03-11-2012.

Enlaces externos[editar | editar código-fonte]