TV Difusora São Luís

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de TV Difusora (São Luís))
Ir para: navegação, pesquisa
TV Difusora São Luís
Sistema Difusora de Comunicação
Rádio & TV Difusora do Maranhão Ltda.
TV Difusora São Luís
São Luís, Maranhão
Brasil
Tipo Empresa privada
Canais
04 VHF analógico
38 UHF e 4.1 Virtual digital
Outros canais 04 e 518 HD (NET São Luís)
09 (TVN)
Lista de retransmissoras
Sede Bandeira de São Luís.svg São Luís, MA
Avenida Camboa, 120 - Camboa
Slogan Jornalismo com credibilidade!
TV Difusora, 50 anos na sua casa! (aniversário)
Rede Rede Difusora (SBT)
Fundador Magno Bacelar
Raimundo Bacelar
Pertence a Sistema Difusora de Comunicação
Proprietário Edison Lobão Filho
Antigo proprietário Magno Bacelar (1963-1987)
Epitácio Cafeteira (1987-1990)
Presidente Paulinha Lobão
Fundação 9 de novembro de 1963 (50 anos)
Prefixo ZYA 651
Cobertura 143 Municípios do Maranhão (terrestre)
América Latina e parte da América do Norte (satélite)
Redes anteriores TV Record e Rede Tupi (1965-1972)
Rede Globo (1972-1991)
Potência 15 kW
Página oficial iDifusora.com

TV Difusora São Luís é uma emissora de televisão brasileira sediada na cidade de São Luís, capital do estado do Maranhão. Opera nos canais 4 VHF e 38 UHF digital, e é afiliada ao SBT. Matriz e cabeça-de-rede da Rede Difusora, da qual transmite para mais duas emissoras próprias (TV Difusora Sul e TV Difusora Caxias) e várias afiliadas no estado do Maranhão, a emissora pertence ao Sistema Difusora de Comunicação, grupo de comunicação pertencente ao senador Edison Lobão Filho, o "Edinho Lobão". Fundada em 9 de novembro de 1963 por Magno Bacelar, seu antigo proprietário, é a primeira emissora de TV do Maranhão.

A TV Difusora segue normalmente a programação do SBT gerada diretamente de São Paulo, mas quando entra em vigência o Horário de Verão no centro-sul brasileiro, a emissora segue a programação da Rede Fuso do SBT, gerada pelo SBT Pará durante a noite. Durante os finais de semana, a programação é transmitida em tempo real, devido ao fato dos programas desses dia terem em sua maioria classificação DJCTQ - L.svg ou DJCTQ - 10.svg.

História[editar | editar código-fonte]

O Começo (1963 a 1964)[editar | editar código-fonte]

Logotipo da TV Difusora usado entre 1963 a 1991. A concepção do logotipo (um microfone de rádio) era adotada da Rádio Difusora AM.

A emissora de TV pioneira do estado do Maranhão foi criada em 29 de novembro de 1962, quando os irmãos Magno Bacelar e Raimundo Bacelar (na época donos da Rádio Difusora AM registraram a razão social da emissora e receberam sua outorga. Após um ano de preparativos, entrou no ar no dia 9 de novembro de 1963 pelo canal 4 VHF a TV Difusora. A inauguração da emissora ocorreu às 20 horas, e contava com a presença do Ministro da Justiça do governo de João Goulart, Abelardo Jurema, os governadores Newton Bello (Maranhão), Miguel Arraes (Pernambuco) e Petrônio Portela (Piauí).[1] [2] A TV Difusora estava instalada no 9º andar do Edifício João Goulart, no Centro de São Luís.

Quem batizou os estúdios foi o monsenhor Osmar Palhano de Jesus e no dia da inauguração estavam na equipe: Luiz Cardoso de Almeida, técnico; Nonato Lemos (Pudim), Operador de Transmissor; Antonio Vieira e Ribamar Fernandes (Escurinho do Samba), Telecine; Haroldo Rêgo, Direção de TV; Douglas Santos e Euclides Marinho (Lourinho), Câmeras; Elvas Ribeiro (Parafuso), Controle de Áudio; Roberto Marassi e George Ohnet, Diretores Artísticos; Genes Soares, Cenógrafo; Bernardo Almeida, Fernando Cutrim e Leonor Filho, Apresentadores.[1]

No dia de sua inauguração, a TV Difusora apresentou três atrações: às 20h, ocorreu a festa de abertura; às 20h30, foi apresentada uma atração musical, e às 21h, um programa de auditório. Por fim, às 21h45, entrou no ar um telejornal com 15 minutos. Naquele dia, poucas pessoas tinham aparelho de televisão para acompanhar a estréia da televisão no Maranhão.

No dia seguinte, estreou o telejornal Bom Dia Maranhão, o primeiro e o mais antigo programa local da televisão maranhense, que está no ar até hoje e é talvez o mais antigo telejornal do Brasil. Na época, apenas um pequeno drop de notícias com duração de 5 minutos, o Bom Dia só foi efetivado como telejornal em 1965.

O maior feito da TV Difusora em 1963, na verdade, não foi a sua inauguração e sim a entrevista com o ex-Presidente da República e então Senador pelo estado de Goiás, Juscelino Kubitschek, que havia acontecido horas antes da inauguração da emissora. Kubitschek deu em primeira mão a Difusora, a notícia que pretendia ser candidato à presidente da república nas eleições de 1965. Logo após suas declarações, a notícia repercutiu em todo o país e aumentou a credibilidade da recém-inaugurada emissora. No entanto, devido ao golpe militar de 1964, não houve eleição naquele ano.

TV Record e Rede Tupi (1965 a 1972)[editar | editar código-fonte]

Em 1965, com a chegada do vídeo-tape ao Brasil, começam a se formar as grandes redes de TV brasileiras, em sua maioria baseadas no Eixo Rio-São Paulo. Isso foi visto pelas emissoras de outros estados da época como uma forma de baratear os custos das produções locais e aumentar a programação, embora gerasse o efeito contrário de reduzir os programas direcionados a cultura local. Com isso, a TV Difusora passou a exibir programas produzidos pela TV Record (antecessora da atual Rede Record, criada em 1990) e pela Rede Tupi, que eram trazidos de avião de São Paulo até São Luís, em malotes. Isso gerava um atraso de 2 a 3 dias entre a exibição original no sudeste do país até serem trazidos para a capital maranhense.

Com isso, os maranhenses puderam ver os grandes festivais musicais da Jovem Guarda, o famoso Telecatch (na Record chamado de Os Reis do Ringue), programa que mostrava lutas de vale-tudo, com destaque para o lutador Ted Boy Marino, os grandes programas humorísticos e telenovelas da época, além dos filmes e séries americanas, como a série Perdidos no Espaço. Todas as produções vindas de São Paulo eram gravadas em rolos de Quadruplex e películas, da mesma maneira que a TV Difusora fazia com algumas de suas produções locais.

Em 1969, o monopólio da Difusora como única emissora de TV do Maranhão é quebrado com a entrada no ar da TVE Maranhão, no canal 2 VHF. A TVE Maranhão manteve posto como a segunda emissora mais antiga do estado até 2007, quando foi extinta e substituída pela TV Brasil Maranhão. No mesmo ano, a emissora transmitiu ao vivo a estréia do Jornal Nacional, via satélite, sendo este o primeiro programa exibido pela emissora antes de sua afiliação com a Rede Globo, e também o único a ser exibido ao vivo.

Rede Globo (1972 a 1991)[editar | editar código-fonte]

1972 a 1986[editar | editar código-fonte]

Já nos anos 70, após receber uma proposta dos diretores da Rede Globo, que estava em constante expansão de seu sinal pelo país, a TV Difusora firma contrato de afiliação com a emissora. Antes disso, a emissora já transmitia alguns de seus programas, como o Jornal Nacional, intercalados com a programação local e os programas da Rede Tupi e da TV Record. Como resultado de sua afiliação com a Globo, e tendo apenas a TVE Maranhão como sua concorrente, a emissora passou a atingir um dos maiores índices de audiência, chegando a 100 pontos por um dia inteiro.

Continuando a fase de mudanças em 1973, a emissora desocupa o Edifício João Goulart, e migra para um prédio próprio no bairro da Camboa, na Rua Camboa (hoje Avenida Camboa), Nº 120, onde está até hoje. A emissora também começa a substituir vários de seus equipamentos, passando a gravar seus programas em fitas U-matic, substituindo os antigos rolos de películas e quadruplex, além de passar a exibir sua programação em cores. Além disso, a emissora lançou um novo transmissor, que pôde aumentar a potência de seu sinal e fazê-lo chegar em toda a Baixada Maranhense e parte da região dos lençóis, além de implantar retransmissoras em vários municípios do estado.

Durante a década de 80, a TV Difusora ganhou novas concorrentes: Em 1981, a TV Ribamar (atual TV Cidade, canal 6), afiliada à Rede Bandeirantes; Em 1987, a TV Mirante (canal 10), afiliada ao SBT; e em 1989 a TV São Luís (canal 8), afiliada à Rede Manchete (atual RedeTV!) em 1989.

Em maio de 1981, a TV Marabá, passou a exibir programas da Rede Globo e da TV Difusora. O jornal-informativo O Mandi, noticiou:[3]

Cquote1.svg "Gradativamente o Maranhão vai tomando conta da nossa região. A TV Marabá passou a repetir o sinal da TV Difusora de São Luís. (...)" Cquote2.svg
José Araújo

Entre março a junho de 1985, o jornalismo da TV Difusora começou a ter destaque nacional, devido a cobertura das enchentes dos rios Mearim e Itapecuru, que deixaram milhares de desabrigados em todo o estado. Na época, às principais notícias sobre a catástrofe eram dadas pelo repórter José Raimundo Rodrigues.

Em julho do mesmo ano, com o fim da ditadura militar no país, e as restrições e censuras de programas inadequados, estreou na madrugada de sábado para domingo após a Sessão de Gala, o Zoom Zoom Noturno, programa com cunho do lado marginal de São Luís e sempre ao encerramento, mostrava um strip-tease de uma prostituta num bordel da baixa zona da cidade (considerado o primeiro programa erótico do Brasil após o fim do Regime Militar). Apesar do programa ser exibido somente durante às madrugadas de sábado para domingo, e ter suas chamadas exibidas apenas depois da meia-noite, sua exibição provocou várias críticas de grupos conservadores e de religiosos do estado.

Golpe Midiático e Crise (1987 a 1991)[editar | editar código-fonte]

Na década de 80, depois que a TV Mirante (da família Sarney) entra no ar,[4] um acontecimento controverso mudou a história da emissora: o proprietário da TV Difusora, Magno Bacelar, vende as empresas do Sistema Difusora de Comunicação ao governador do estado, Epitácio Cafeteira em 1988, devido aos problemas financeiros causados pela falência do jornal impresso O Dia em 1987 e pela derrota da candidatura de Bacelar ao Senado Federal em 1986.

Em 1986, Bacelar anunciou a sua candidatura ao Senado Federal, contando com o apoio do então presidente da república José Sarney, que por sua vez lhe convenceu a comprar jornais de São Luís (entre eles O Dia). Sarney estava implantando na época a TV Mirante, e propôs a Bacelar realizar uma troca de redes: a TV Difusora se afiliaria ao SBT, e a TV Mirante a Rede Globo. Porém, Bacelar recusou diversas vezes trocar de rede.

Após ter as suas propostas recusadas por diversas vezes por Bacelar, Sarney então passou a trabalhar em um golpe para fazer Magno perder as eleições para senador e começar a ter problemas financeiros, que posteriormente fariam ele vender a TV Difusora aos seus aliados fiéis, que aceitariam a troca de redes facilmente.

A partir daí, Sarney deixou de apoiar Bacelar em sua candidatura e lançou Américo de Sousa para ser eleito deputado estadual em todos os municípios que votaram em Bacelar em 1982, além de orientar os prefeitos mais ligados a convencerem os eleitores a votar nos candidatos a senador Alexandre Costa e Edison Lobão, para fazer Bacelar perder as eleições. Tendo em vista que seu golpe iria dar certo, Sarney orientou os seus grupos mais aliados a articularem modos de dificultar a vida financeira da Família Bacelar, para fazer com que eles vendessem a TV Difusora e todo o Sistema Difusora de Comunicação aos seus aliados.

O plano de Sarney deu certo. Alexandre e Lobão venceram as eleições para senador em 1987, deixando Bacelar em 3º lugar. Após isso, Bacelar começou a ter dívidas, que continuaram sem nenhuma solução em 1987. Sem mandato e sem dinheiro, Bacelar anunciou a venda dos veículos de comunicação do Sistema Difusora de Comunicação, e anunciou que os jornais comprados deixariam de circular, dando como garantia todas as suas empreitadas.

Em 1988, o governador Epitácio Cafeteira comprou o Sistema Difusora de Comunicação, juntamente com novos sócios, entre eles o filho do presidente Sarney, o empresário Fernando Sarney. Em 1989, não tendo como administrar as emissoras do Sistema Difusora de Comunicação, Cafeteira começou a negociar a venda da emissora, em meio às brigas entre os sócios e políticos que o administravam.

Em 1990, o ex-jornalista e deputado Edison Lobão compra o Sistema Difusora de Comunicação. Como Lobão era parlamentar, e a lei não permite que parlamentares administrem concessões de radiodifusão, ele colocou nas mãos de seu filho Edinho Lobão, juntamente com os seus irmãos, a administração do Sistema Difusora de Comunicação. Segundo denúncias da imprensa na época, o dinheiro com que foi comprado o Sistema Difusora era da campanha eleitoral de Edison Lobão para a eleição de governador. Segundo ele, era o que havia sobrado dessa campanha.

Sistema Brasileiro de Televisão (Desde 1991)[editar | editar código-fonte]

1991 a 2000[editar | editar código-fonte]

Em 1º de fevereiro de 1991, para evitar problemas de rescisão de contrato com a Rede Globo e o SBT, a TV Mirante e a TV Difusora firmam um acordo para troca de redes: a TV Difusora trocou a Rede Globo pelo SBT e a TV Mirante trocou o SBT pela Rede Globo, nas quais ambas estão afiliadas até hoje. O acordo entre duas emissoras inicialmente definiu renovação com cada rede de seis em seis anos. Para a TV Difusora, era o fim de quase 23 anos de parceria com a Globo, e para a TV Mirante, era o início do seu crescimento.

Ao trocar de afiliação, a TV Difusora perdeu o seu "Padrão Globo de Qualidade" e passou a assumir o popularesco "Brega e Povão" do SBT, em meio à reclamações dos maranhenses que conheciam até então a emissora. Com uma grade que se encerrava à meia noite e se iniciava apenas 7 da manhã e um nível de programação inferior ao da Globo, o SBT faz a TV Difusora praticamente perder todo um legado de décadas de qualidade e pioneirismo.

Mas as transformações mais marcantes estavam por vir: no horário em que passavam filmes e o encerramento das transmissões na época áurea da Rede Globo, entravam no ar filmes com qualidade duvidosa. Abrindo a programação, em vez do tradicional Telecurso, iniciava-se a manhã com o Bandeira 2, programa policial, cobrindo crimes, prisões e exibindo cadáveres no ar.

Em maio de 1992, entrou no ar o programa sobre agronegócio Maranhão Rural, exibido aos domingos às 9 da manhã. Entre 1994 a 2000, devido as transmissões do sorteio do Poupa Ganha, o Maranhão Rural passou a ser exibido no horário das 7 da manhã, quando retornou ao antigo horário, onde está até hoje.

De 1994 a fevereiro de 1998, entrava no ar o sorteio do Domingão da Sorte, todos os domingos entre as 9h até às 10h30, com a apresentação de José Raimundo Rodrigues. O programa foi um grande sucesso da emissora, que chegou em alguns momentos a liderar o horário. No lugar, passou a ser transmitido o sorteio do Poupa Ganha, que na metade de 2000 acaba sendo embargado depois das graves denúncias de irregularidades no Maranhão (só nesse estado haviam 136 processos, alguns em andamento até hoje).

Em 1995, entrava no ar o telejornal policial Maranhão Aqui e Agora (inspirado no Aqui Agora do SBT), entre meio-dia até 12h30, sempre na liderança de audiência. Em 1996, a TV Difusora criou uma segunda edição do telejornal. Com isso, o telejornal passou a ter duas edições: a primeira entre 12h e 12h30 e a segunda entre 18h40 e 19h. Ambos telejornais ficaram no ar até setembro de 1999.

Após o MiniCom aprovar a criação de novas emissoras no interior do Maranhão entre 1995 a 1997, a TV Difusora, entre os anos de 1997 a 1998, começou a instalar as oito "emissoras gêmeas", ou seja, as geradoras de TV. Nesse período, entrou em operação a Difu Sat, canal de TV da emissora no Brasil Sat, transmitindo para geradoras e retransmissoras.

Em 1997, o apresentador do Bandeira 2, Jânio Arley, é demitido da TV Difusora devido as pressões políticas sobre a emissora. Essas pressões foram motivadas devido as denúncias e críticas que o apresentador fazia ao governo. Após ser demitido da emissora, Jânio foi contratado em 1998 pela TV Praia Grande para apresentar o De Olho em Você, que também era um programa policial. No seu lugar no Bandeira 2, ficou o apresentador Silvan Alves, que apresenta o programa até hoje.

No mesmo ano, o colunista social Zé Cirilo, que também era sócio da TV Difusora, é contratado pela emissora para apresentar o programa Zé Cirilo na TV. O programa versa sobre os assuntos da sociedade ludovicense e maranhense, e exibe reportagens sobre vários temas. O programa também faz merchandising de várias empresas de diferente setores, sendo que estas mesmas empresas são patrocinadoras do programa, que chega a ter quase 30 anunciantes, um número considerado grande para um programa de variedades.

Em 1998, morria o apresentador maranhense Moreira Serra, uns dos mais antigos funcionários da emissora e que apresentava o programa do mesmo nome entre as 7h30 até às 8h, mas ele também trabalhou em jornais e outras emissoras da região. A morte do apresentador leva a Difusora a fazer modificações no horário da manhã. O horário que o programa ocupava foi extinto e foi ocupado pelo Bom Dia Maranhão, que era exibido das 7h até às 7h30 e passou a ser exibido das 7h15 até às 8h. O programa policial Bandeira 2, que era exibido das 6h30 às 7h passou para as 6h45 até às 7h15. Nessa época, a emissora alugou o horário das 5h40 às 6h40 para a Igreja Universal do Reino de Deus e o das 6h40 às 6h45 para a Igreja Batista de São Luís (Programa Um Pouco de Sol, apresentado pelo Pr. Hamilton Rocha).

Em setembro, estreou o programa independente Guia de Compras, que era exibido entre 17h40 até 18h10. No entanto, foi substituído em março de 2000 pelo outro programa independente Linha Direta com Deus, produzido ao vivo pela Igreja Universal do Reino de Deus. O programa religioso era alvo de reclamações pelo público infantil, pois sempre que terminava, cortava toda primeira e alguns minutos após a segunda parte do Disney Club, que ao invés de terminar aproximadamente às 18h10, terminava quinze ou mais de quinze minutos depois do programa infantil começar pelo SBT.

Em novembro, a emissora foi processada pelo Ministério Público por exibir, entre agosto a setembro, em intervalos de programas infantis, a propaganda da cachaça Caninha do Engenho, pois leis federais proíbem a exibição desta propaganda para menores de 18 anos. Houveram várias denúncias à Polícia e ao MP, de casos de aumento do consumo de bebidas alcoólicas por menores na época.

2001 a 2010[editar | editar código-fonte]

A partir da década de 2000, a TV Difusora passou a sentir a crise na qual o SBT entrava devido ao avanço da Rede Record a partir de 1997, sendo retransmitida pela TV São Luís, o que levou a modificação de vários horários na emissora entre a manhã e a tarde. Mesmo assim os programas locais continuavam sendo alguns dos mais assistidos.

Em março de 2000, quando o apresentador do MATV, José Raimundo Rodrigues, passou a disputar eleição para a prefeitura de São Luís, assumiu de maneira interina a sua filha Karla Bianca, que se sai bem na substituição e quando deixa a apresentação em outubro do mesmo ano com a volta de Zé Raimundo (que não foi eleito), ela recebe diversos convites das emissoras concorrentes e acaba sendo contratada pela TV Praia Grande (hoje TV Maranhense.

No mesmo mês, estreou o programa Algo Mais, apresentado pela esposa de Edinho Lobão, Paulinha Lobão. No entanto, a escolha da apresentadora gerou polêmicas: era desconhecida pelo público maranhense na época, e só virou apresentadora porque Edinho Lobão (dono da TV Difusora) fez uma espécie de nepotismo televisivo. Há também dúvidas se o programa é sucesso de audiência na qual ela e a emissora sempre divulgam, já que não é divulgada a audiência do programa, mas mesmo assim, ele está no ar até hoje.

Na tentativa de recuperar o jornalismo na tarde e na noite (que não tinha desde setembro de 1999), a TV Difusora resolve reagir: em março de 2005, a emissora coloca no ar os telejornais Difusora Repórter às 12h e Jornal da Difusora às 19h, chegando a não exibir o desgastado seriado Chaves.

Entre agosto de 2007 a março de 2008, surgem boatos de que a TV Difusora e as outras emissoras de TV do Sistema Difusora de Comunicação iriam trocar o SBT pela Rede Record, devido às constantes mudanças de horário do SBT, o que prejudicou várias de suas emissoras no país inteiro (levando várias delas a trocar de rede), e porque a Rede Record tinha uma cobertura menor no Maranhão. Na época, em São Luís, aconteceram reformas intensas nos estúdios da TV Difusora (com os estúdios dos telejornais sendo ajustados para modelo newsroom da Record), e as constantes disputas judiciais de Vieira da Silva com Luiz Rocha pela TV Cidade eram consideradas um entrave no crescimento da Rede Record no estado. No entanto, a troca não aconteceu.[5]

Em 11 de janeiro de 2008, um escândalo com repercussão nacional, envolvendo o dono da Difusora: Edison Lobão Filho, mais conhecido como Edinho, foi denunciado pela Revista Veja por dever R$ 2.000.000 ao Fisco e transferir para um laranja, o controle de uma empresa de fachada. A revista citou outro caso em que a emissora fez transmissão de TV pirata, em São Mateus do Maranhão em 1999. Edinho negou todas as acusações, mas o processo está em andamento.[6] [7]

Em agosto de 2009, a TV Difusora gerou uma polêmica. Durante a exibição do programa religioso da Igreja Universal do Reino de Deus, era exibida diariamente uma série de entrevistas da ex-mãe-de-santo Tia Cida ao apresentador e auto-intitulado "Pastor do Codó". Essa ex-mãe-de-santo disse ao pastor, que abandonou a religião afro-brasileira e tinha virado cristã evangélica (que curiosamente é da mesma igreja desse pastor) após se decepcionar com a antiga religião. Ela afirmou que ela mesma, e fiéis das diversas religiões afro-brasileiras, incluindo cristãos católicos, já fizeram macumbas e pacto com forças ocultas contra pessoas famosas e anônimas no Maranhão. Ela também fez duro ataque aos fiéis desses grupos religiosos citados, para que abandonassem estas práticas e se convertessem à verdadeira igreja na qual ela se converteu, em claro ataque ao grupo de afro-brasileiros e católicos, na qual a Igreja Universal tem sempre esses alvos. As mesmas acusações de Tia Cida também foram feitas na concorrente TV Cidade, que também aluga horários na emissora.

Alguns dias depois das acusações da ex-mãe-de-santo, essas emissoras começaram a receber queixas por telefone e e-mail (algumas com ameaças) de católicos e de adeptos das religiões afro-brasileiras, afirmando que as acusações dela eram falsas, e chamando-a de mentirosa e oportunista e dizendo que ela se vendeu à Igreja Universal. Desde que fez estas acusações nessas emissoras, Cida passou a receber ameaças constantemente e misteriosamente nunca mais apareceu nos programas dessa igreja para dar entrevistas ao pastor.

Em 28 de setembro, entra no ar o telejornal comunitário Difusora Agora (do meio-dia às 13h), tendo como apresentador, o jornalista José Raimundo Rodrigues.[8] O telejornal substituiu o Difusora Reportér e o MATV, que agora passava a ser apresentado aos sábados. É a maior alteração desse horário há 12 anos.

Em 2010, o Ministério das Comunicações outorgou a TV Difusora o canal 38 UHF, para que a emissora iniciasse os testes para implantação do seu sinal digital.

2011[editar | editar código-fonte]

Em 2011, o site Sistema Difusora, que estava no ar desde o final dos anos 90, deixou de ser utilizado, quando foi criado o iDifusora. Curiosamente, quem acessar o antigo site não é redirecionado ao novo, e na prática os dois sites são mantidos no ar, mas com o mesmo conteúdo.

No dia 29 de maio, faleceu aos 82 anos a colunista social Flor de Lys, que apresentava o programa Social na Difusora. Flor de Lys trabalhava na TV Difusora desde 1973, e era uma das decanas do colunismo social no Maranhão, em atividade há mais de 55 anos. Flor de Lys foi velada na Central de Velórios Pax União, e enterrada no dia seguinte no Cemitério da Pax União, em Paço do Lumiar. Com a morte da apresentadora, o programa apresentado por ela desde 2002 na emissora ficou sob a apresentação de sua filha, a jornalista Orquídea Santos.[9]

Em 13 de agosto, a emissora fez um rápido teste com o sinal digital em 1080i. Em 10 de novembro, volta a fazer testes, desta vez em definição padrão (SD), um dia depois do aniversário de 48 anos da emissora.

2012[editar | editar código-fonte]

Em janeiro de 2012, a TV Difusora adquiriu os direitos de Transmissão do Campeonato Maranhense de Futebol da 1ª Divisão. De março a maio, a emissora transmitiu 13 partidas do campeonato (inicialmente segundas e quintas, depois terças e quartas), o que levou a emissora a liderança de audiência nos horários das transmissões. Embora tenha sido sucesso de audiência, a transmissão do campeonato gerou reclamações dos telespectadores após o término das partidas: Como o SBT não transmitia partidas de futebol desde 2006, e não havia espaço em sua programação para as transmissões, a TV Difusora era obrigada a cortar a programação original da rede e voltar a exibi-la às 22h30, em um VT de péssima qualidade de áudio e imagem. A TV Difusora já havia feito o atraso de programação durante o horário de verão de 2011-2012 (onde exibia a programação original do SBT uma hora depois da rede), mas acabou abandonando a prática faltando menos de um mês para o fim da vigência do horário de verão.

No dia 31 de Janeiro, foi levado ao ar o último programa Antenado, que era apresentado por Carol Carvalho. As suspeitas da retirada do programa do ar eram de que Paulinha Lobão, presidente da TV Difusora, tinha inveja do sucesso que a apresentadora fazia com seu programa, que chegava a ter mais patrocinadores do que o Algo Mais.[10] Depois que saiu da TV Difusora, Carol foi contratada pela TV Cidade e a partir de 13 de Agosto começou a apresentar o ChegAí.

Em 30 de março, o sinal digital da emissora sai do ar, mas volta ao ar exatamente um mês depois em 30 de abril, exibindo o SBT HD, fato que durou apenas até o dia 5 de maio, voltando apenas em SD e saindo do ar em 31 de maio.

No final do mês junho de 2012, a TV Difusora e a Rádio Capital AM foram sorteadas pelo TRE para gerar a Propaganda Eleitoral para São Luís, iniciada em 21 de agosto.[11] Na manhã do dia 21 de agosto, o sinal HD da Difusora volta ao ar, coincidindo com o dia de início da geração da Propaganda Eleitoral da cidade.

No final de agosto, uma semana depois do início das transmissões da Propaganda Eleitoral, a emissora começou a fazer testes experimentais do sinal HD no canal 4. O problema é que, quando determinado programa do SBT era exibido em HD, a Difusora convertia o sinal 480i (analógico) para o 1080i (digital), que nos dava a impressão de ver falso HDTV, e quando o programa ia para o intervalo (que em maioria é transmitido no formato analógico) colocava de volta o sinal normal. O motivo para isso estar acontecendo é que dias depois a Difusora iria inaugurar o seu canal digital 4.1 e o canal físico 38 em definitivo.

No dia 8 de setembro, data coincidente ao aniversário de São Luís, a TV Difusora exibiu o programa especial denominado São Luís, 400 Anos de História, em homenagem ao aniversário de 400 Anos da cidade. Durante a exibição do programa, a Difusora inaugurou o seu sinal HD no canal 38 UHF e no Canal 4.1 Virtual, e se tornou a primeira emissora de TV do estado a gerar toda a sua programação local em Alta Definição.

Em 22 de outubro, passou a transmitir a noite, a programação do SBT Pará, devido ao horário de verão. Com isso, a Difusora passou a exibir a programação com 1 hora de atraso em relação a rede. Os programas da rede são exibidos em tempo real durante todo o dia, e logo após a novela Carrossel para fazer um atraso de 1 hora em relação a rede, a TV Difusora exibe o seriado Elas e Eu (posteriormente passou a exibir Arnold) e depois o Programa do Ratinho. Durante os domingos a TV Difusora não adere ao SBT Pará, devido ao fato dos programas desse dia terem em sua maioria classificação Livre ou 10 Anos.

No dia 27 de Outubro, foi levado ao ar pela última vez o telejornal comunitário Difusora Agora. O motivo da retirada do programa do ar foi pelo fato do jornalista José Raimundo Rodrigues ter exibido o vídeo da "Milícia 36", que acusava o então candidato a Prefeitura de São Luís, Edivaldo Holanda Junior (PTC), de estar armando uma "milícia" com os líderes militares de São Luís, para derrubar o candidato a reeleição João Castelo (PSDB) do poder, o que não se confirmou. A exibição do vídeo pelo programa levou a TV Difusora a pagar uma multa de R$ 300.000,00 a Justiça Eleitoral, e também o afastamento de José Raimundo da emissora.[12] No lugar do Difusora Agora, no dia 29 de Novembro, entrou no ar o Na Hora D, apresentado por Olavo Sampaio.[13]

Em 9 de Novembro, data do 49º aniversário da emissora, durante a exibição do Jornal da Difusora, a TV Difusora lançou o seu novo logotipo, criado especialmente para iniciar as comemorações dos 50 anos da emissora.

2013[editar | editar código-fonte]

No dia 16 de Fevereiro, foi levado ao ar pela última vez na TV Difusora o MATV. O programa apresentado por José Raimundo Rodrigues era exibido desde 1991 na emissora, e o motivo para ter sido retirado do ar foi a transferência do jornalista para a TV Guará.[14] Antes disso, o jornalista já havia sido afastado da emissora por ter exibido sem autorização o vídeo da "Milícia 36" no extinto Difusora Agora.[12]

No dia 6 de março, data da morte do cantor Chorão, da banda Charlie Brown Jr., o apresentador do programa Zé Cirilo na TV, Zé Cirilo, cometeu uma gafe de repercussão nacional. Ao tentar fazer uma homenagem póstuma ao cantor falecido, Zé Cirilo de início achou que Chorão era o personagem Charlie Brown, dos quadrinhos Snoopy, e a partir daí deduziu que Benito de Paula se referia a Chorão ao compor a música Meu Amigo Charlie Brown (feita por ele na época em que morava em uma pensão de italianos que gostavam dos desenhos Snoopy). Ainda disse que Charlie Brown era um sambista baiano (referindo-se a Carlinhos Brown), e que a morte de Chorão era uma grande perda para o Carnaval brasileiro. No dia 8 de março, ao tentar se desculpar pela repercussão da gafe, Zé Cirilo piorou mais ainda a situação: Ele falou que "Charles Brown Jr." era filho de "Charles Brown", e completou:

Cquote1.svg "Afinal de contas, quem nessa vida não tem um pouco de médico e um pouco de louco" Cquote2.svg
Zé Cirilo

Rapidamente a gafe cometida por Zé Cirilo se tornou pública, vários sites do Maranhão e do país publicaram matérias sobre a gafe do apresentador.[15] Além disso, um vídeo postado no YouTube sobre o erro cometido por ele ultrapassou a marca de 300.000 acessos em menos de três dias no ar, sem contar as cópias que foram feitas. E como já era era esperado, a gafe de Zé Cirilo foi parar no Top Five do CQC, exibido na Rede Bandeirantes, que analisa os 5 erros mais grotescos e fatos inusitados que acontecem na TV brasileira.[16]

No dia 15 de abril, a TV Difusora estreou novidades: o Maranhão Rural passou a ser diário, com um bloco especial após o Bom Dia Maranhão às 7h55, com duração de 5 Minutos. E na hora do almoço, logo após o Na Hora D, estreou o programa esportivo Show de Bola, apresentado por Tayane Leite.[17]

No dia 22 de abril, por volta das 20h45, durante a exibição da novela Carrossel, e em meio a uma forte chuva na cidade de São Luís, um raio atingiu a torre de transmissão da TV Difusora no bairro da Camboa. Com o incidente, os sinais do canal 4, canal 38 (sinal digital) e canal 39 (TV Athenas) saíram do ar. Além disso, o transmissor da Rádio Difusora FM também foi danificado, fazendo com que o áudio da emissora ficasse quase imperceptível. Além disso, a emissora enfrentou problemas em suas linhas telefônicas e na internet. Por volta das 21h50, os sinais da TV Difusora e da TV Athenas foram restabelecidos, e o transmissor da Rádio Difusora FM foi consertado. Porém, a transmissão da TV Difusora só voltou ao ar no dia seguinte, com a exibição do Jornal do SBT Manhã.[18]

Em 19 de maio, a TV Difusora, em parceria com a TV Cidade e a TV São Luís, passou a gerar o sorteio do título de capitalização Mara Cap, sob a apresentação de Heider Lucena e Jeisael Marx. Os sorteios acontecem pontualmente às 9 da manhã, e são exibidos simultaneamente nas outras duas emissoras. Com a exibição do sorteio, o Maranhão Rural, que antes era exibido das 9h às 9h45, passou a ser exibido das 10h às 11h, impedindo a exibição do reality-show Menino de Ouro, exibido pelo SBT.

Entre os dias 27 de julho a 04 de agosto, a TV Difusora, em parceria com o SESC, além de outros veículos do Sistema Difusora de Comunicação, realizaram o X Point Sesc Verão 2013. Durante os dois finais de semana, o público pode ir ao Bar Oasis Beach, na Avenida Litorânea, para desfrutar de eventos musicais, atividades recreativas e esportivas, entre muitas outras atrações.[19]

Em outubro, a TV Difusora iniciou as comemorações do seus 50 Anos no ar. No dia 5 de outubro, a dupla sertaneja Bruno & Marrone fez um show ao vivo em São Luís para milhares de pessoas na Lagoa da Jansen, cuja divulgação foi feita pelos veículos do Sistema Difusora de Comunicação, em especial a TV Difusora, para qual o show foi feito.[20]

Programação[editar | editar código-fonte]

Além de retransmitir a programação nacional do SBT, a TV Difusora exibe os seguintes programas:

Jornalismo[editar | editar código-fonte]

  • Bandeira 2: Programa Policial, com Silvan Alves. De Segunda a Sexta, das 7h00 às 7h30;
  • Bom Dia Maranhão: Telejornal, com Eliene Pinheiro. De Segunda a Sexta, das 7h30 às 7h55;
  • Na Hora D: Jornalístico, com Olavo Sampaio. De Segunda a Sexta, das 12h00 às 12h45;
  • Show de Bola: Esportivo, com Tayane Leite. De Segunda a Sexta, das 12h45 às 13h00;
  • Jornal da Difusora: Telejornal, com Fernanda Leão. De Segunda a Sexta, das 19h20 às 19h40;
  • Maranhão Rural: Programa sobre agronegócio, com Thalita Vilar, Mário Porto (edição de domingo) e Marina Farias (edição diária). Domingo, das 10h00 às 10h45, e de Segunda a Sexta, das 7h55 às 8h00;
  • Notícias de Hora em Hora: Boletim informativo. De Segunda a Sexta, durante a programação.

Programas[editar | editar código-fonte]

  • Um Pouco de Sol: Religioso, com o Pastor Hamilton Rocha. De Segunda a Sexta, no segundo intervalo do Jornal do SBT Manhã, das 6h20 às 6h25, e aos sábados, das 7h às 7h05;
  • Zé Cirilo na TV: Programa de variedades, com Zé Cirilo. De Segunda a Sexta, das 13h00 às 14h15;
  • Eco Maranhão: Programa de cunho ecológico, com Márcio Mendonça. Sábado, das 8h25 às 9h00;
  • Social na Difusora: Programa de variedades, com Orquídea Santos. Sábado, das 9h00 às 9h30;
  • Nordeste Mais: Revista eletrônica produzida pela TV Jornal, com Ana Letícia Rocha. Sábado, das 10h00 às 10h30;
  • Algo Mais: Programa de auditório, com Paulinha Lobão. Sábado, das 12h00 às 14h15.
  • Mega Feirão Dia D: Ofertas de automóveis. Sábado, durante a programação.

Independentes[editar | editar código-fonte]

  • Saúde na TV: Programa sobre saúde, com João Torres Jr.. Sábado, das 7h55 às 8h25;
  • Armazém Cultural: Programa de variedades, com o cantor Betto Pereira. Sábado, das 9h30 às 10h00;
  • Câmara Aberta: Boletim sobre a câmara municipal, Domingo, das 10h45 às 11h00.*

Além da exibição desses programas, a TV Difusora aluga seus horários para a Igreja Universal do Reino de Deus. De Segunda a Sexta, das 10h30 às 11h30, e aos Sábados, das 7h05 às 7h55. Isso gera reclamações do público infantil, pois impede a exibição dos programas infantis do horário. A emissora também gera localmente o seriado Eu, a Patroa e as Crianças, de Segunda a Sexta, das 11h30 às 12h. E aos domingos, a TV Difusora transmite junto com a TV Cidade e a TV São Luís o sorteio do título de capitalização Mara Cap, às 9h00.

* Exibido também na TV São Luís

Referências

  1. a b Lukatto, Talvani. Sistema Difusora de Comunicação - História [ligação inativa] (em pt) pp. 1. Página visitada em 19-05-2013. Cópia arquivada em 11-11-2001. "História da TV Difusora"
  2. Sistema Difusora de Comunicação - Histórico [ligação inativa] (em pt) pp. 1. Página visitada em 19-05-2013. Cópia arquivada em 09-11-2008. "TV Canal 4 - São Luís"
  3. Almeida, Rogério (07-2005). Comunicação popular em Marabá, um sobrevôo nos anos 1980-90. Piratininga.
  4. Lopes, Roberto (11-05-1986). Inquietação entre os concorrentes. Folha de S. Paulo. Página visitada em 24-09-2012.
  5. Décio Sá (12-08-2007). Edinho Lobão retoma controle da TV Difusora. Globolog.[ligação inativa] Web Archive em 23-06-2009
  6. Freire, Sílvia (12-01-2008). Lobão Filho é réu em processo de TV pirata. Folha Online.
  7. Freire, Sílvia (11-01-2008). MPF e PF investigam emissora de filho de Edison Lobão. Folha Online. Página visitada em 18-08-2012.
  8. Isaias Rocha: José Raimundo Rodrigues estréia o programa 'Difusora Agora'. Veja!. 180 Graus (28-09-2009). Página visitada em 04-04-2010.[ligação inativa]
  9. Décio Sá (29-05-2011). Morre jornalista Flor de Lys, aos 82 anos. Blog do Décio. Página visitada em 23-11-2013.
  10. Carol Carvalho da adeus ao "Antenado". Confira! (31-01-2012). Página visitada em 18-01-2013.
  11. Sistema Difusora inova e fará cobertura jornalística eleitoral pela internet (28-09-2012). Página visitada em 18-01-2013.
  12. a b Lêda, Gilberto (29-10-2012). Zé Raimundo está fora de programa da TV Difusora. Página visitada em 18-01-2012.
  13. Ferreira, Neto (29-10-2012). "Na Hora d" estreia segunda na Difusora. Neto Ferreira - Conteúdo Inteligente. Página visitada em 18-01-2012.
  14. Lêda, Gilberto (15-02-2013). Zé Raimundo e Chico Viana na TV Guará. Página visitada em 20-02-2013.
  15. Zé Cirilo é destaque nos principais sites do país ao cometer gafe ao vivo. O Imparcial (12-03-2013). Página visitada em 16-03-2013.
  16. Zé Cirilo vai para o Top Five do CQC em dose dupla, na Rede Bandeirantes. Maranhão Hoje (19-03-2013). Página visitada em 21-03-2013.
  17. Duas estréias na Difusora nessa segunda. iDifusora.com (12-04-2013). Página visitada em 17-04-2013.
  18. Queda de raio prejudica sinal da Difusora. iDifusora.com (23-04-2013). Página visitada em 24-03-2013.
  19. X Point Sesc começa neste sábado. iDifusora.com (26-07-2013). Página visitada em 07-08-2013.
  20. Nos 50 anos da Difusora tem Bruno e Marrone. iDifusora.com (27-09-2013).

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]