TV Jornal Recife

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde fevereiro de 2015). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
TV Jornal Recife
TV & Rádio Jornal do Commercio Ltda.
TV Jornal Recife
Recife, Pernambuco
Brasil
Tipo Empresa privada
Canais
02 VHF analógico
35 UHF e 2.1 Virtual digital
Outros canais 13 VHF (Vila dos Remédios)
Lista de retransmissoras
Sede Band recife.png Recife, PE
Rua Capitão Lima, 250 - Santo Amaro
Slogan Pernambucana Toda!
Rede SBT
Fundador F. Pessoa de Queiroz
Pertence a Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (Grupo JCPM)
Proprietário João Carlos Paes Mendonça
Antigo proprietário F. Pessoa de Queiroz (1960-1987)
Presidente João Carlos Paes Mendonça
CNPJ 09.045.758/0001-10
Fundação 18 de junho de 1960 (54 anos)
Prefixo ZYB 338
Cobertura Grande Recife, Fernando de Noronha, Mesorregião da Mata Pernambucana e algumas áreas do Agreste Pernambucano.
Redes anteriores Rede Excelsior (1963-1970)
Rede Globo (1970-1972)
TV Record (REI) (1963-1970; 1970-1979)
Rede Bandeirantes (1979-1987)
Potência 30 kW
Página oficial tvjornal.ne10.uol.com.br

TV Jornal Recife é uma emissora de televisão brasileira sediada no Recife, capital do estado de Pernambuco. Opera no canal 2 VHF e no 35 UHF digital e é afiliada ao SBT. Criada por F. Pessoa de Queiroz, na época dono também da Rádio Jornal do Recife e do Jornal do Commercio, fazendo assim o Sistema Jornal do Commercio de Comunicação. Por problemas financeiros, o grupo foi vendido em 1987 para o empresário João Carlos Paes Mendonça, antigo dono da Rede Bompreço. A partir daí, o Grupo passa a integrar o Grupo JCPM, o maior grupo de comunicação e shopping centers de Pernambuco e do Nordeste. Fundada em 1960, é a emissora de TV mais antiga ainda em operação na Região Nordeste do Brasil.

A TV Jornal segue normalmente a programação do SBT gerada diretamente de São Paulo, mas quando entra em vigência o Horário de Verão no centro-sul brasileiro, a emissora segue a programação da Rede Fuso do SBT, gerada pelo SBT Pará durante a noite. Durante os finais de semana, a programação é transmitida em tempo real, devido ao fato de os programas desses dias terem em sua maioria classificação DJCTQ - L.svg ou DJCTQ - 10.svg.

História[editar | editar código-fonte]

Em 1960, a TV Jornal entrou em testes no Canal 2 do Recife, sendo assim a primeira emissora a entrar no ar no estado. Embora a TV Rádio Clube tenha sido inaugurada duas semanas antes da TV Jornal, a emissora do Canal 2 já estava em testes há algum tempo. A TV Jornal passou a ser a emissora mais antiga de Pernambuco quando o Governo Federal cassou a concessão da TV Rádio Clube em 1980.

A TV Jornal foi inaugurada em 18 de Junho de 1960 pelo paraibano F. Pessoa de Queiroz, então dono do Jornal do Commercio e da Rádio Jornal. A TV Jornal estava instalada num moderno prédio no bairro de Santo Amaro, onde também estava a Rádio. O prédio foi especialmente criado para a emissora. Tinha três grandes estúdios, sendo um deles um auditório para 250 lugares, camarins, sala de maquiagem, além de uma boutique e um restaurante. A emissora também tinha sua própria marcenaria, responsável por confeccionar e fazer a manutenção nos cenários da emissora, que eram preparados especialmente para atender as suas necessidades. Os equipamentos foram importados da indústria inglesa Marconi, que atendia desde os programas jornalísticos as produções de entretenimento.

Em 1963, a emissora transmitia programas da Rede Excelsior e da REI. Entre 1960 e 1986, a emissora podia ser captada em João Pessoa, no estado vizinho da Paraíba, antes de a TV Cabo Branco entrar no ar na capital do estado. Um fato curioso é que, devido a um efeito de Inversão térmica, a emissora chegou a ser captada em Santos, no litoral paulista, a mais de 2000 km de distância de Recife. O Jornal A Tribuna chegou a publicar uma manchete que dizia que um morador conseguia captar a emissora no canal 2 com a imagem e som inconstantes.

Durante a década de 1960, a TV Jornal produziu várias novelas regionais, com destaque para A Moça do Sobrado Grande. A novela ficou no ar por nove meses e fez um grande sucesso na emissora. Tanto que foi vendida para a TV Bandeirantes São Paulo, que a exibiu entre 24 de Julho a 8 de Dezembro de 1968. Fazendo sucesso em Pernambuco, acabou passando em branco em São Paulo.

Em 1970, a emissora se afiliou com a Rede Globo. Devido à criação da TV Globo Nordeste em 22 de Abril de 1972, a TV Jornal voltou a transmitir os programas da REI. Em 1979, se afiliou com a Rede Bandeirantes, com quem ficou até o ano de 1987. Nesse ano, o Sistema Jornal do Commercio de Comunicação começou a passar por uma crise que quase levou a TV Jornal e as empresas do grupo à falência. A TV Jornal chegou a ficar 43 dias com Barras de cor na tela, sem transmitir nada da Band e nenhum programa local. A situação continuou a mesma, quando o então empresário João Carlos Paes Mendonça, dono da rede Bompreço de supermercados (que hoje pertence ao Walmart Brasil) comprou o grupo de comunicação. A partir daí, a TV Jornal e as outras empresas do grupo passaram a fazer parte do Grupo JCPM. A TV Jornal deixava a Rede Bandeirantes e se afiliava com o SBT, com quem está até hoje.

Sistema Brasileiro de Televisão (Desde 1987)[editar | editar código-fonte]

João Carlos Paes Mendonça, atual proprietário da emissora.
Foto:Antonio Cruz/ABr

No ano de 2006, o Grupo JCPM adquiriu a concessão da TVI Caruaru, que passou a se chamar TV Jornal Caruaru. A emissora deu início a Rede Jornal, cobrindo dessa forma praticamente todo o estado de Pernambuco, além do arquipélago de Fernando de Noronha. No mesmo ano, a TV Jornal começou a ser assediada pela Rede Record. Primeiro, para se afiliar com a rede, e depois para ser comprada. No entanto, a emissora recusou as propostas, dizendo que o SBT lhe dava mais espaço para sua programação local.A emissora detém a vice-liderança no estado segundo o IBOPE.

Denny Oliveira apresentou o programa de TV Muito Mais, envolvendo-se em um escândalo.

Ainda em 2006, estourou na emissora uma polêmica: o apresentador do programa Muito Mais, Denny Oliveira, foi indiciado pelo Ministério da Justiça sobre as acusações de prática de pedofilia com as participantes do seu programa nas dependências da emissora. Devido a repercussão do caso, a direção da TV Jornal decidiu demitir o apresentador e retirou o Muito Mais do ar. O Caso Denny Oliveira foi encerrado com a condenação do apresentador a 15 anos de prisão por estupro e atentado violento ao pudor.

Em Outubro de 2007, a emissora decidiu investir novamente na teledramaturgia com as microsséries Cruzamentos Urbanos e Santo por Acaso. A emissora não investia no setor desde os anos 60. Desde então, a emissora nunca mais investiu na teledramaturgia.

No dia 14 de abril de 2009, a TV Jornal iniciou os testes com o sinal HD no canal 35 UHF (inicialmente estava previsto para o canal 39, mais este foi repassado a TV Clube). O primeiro programa em HD a ser exibido pela TV Jornal foi o Esquadrão da Moda. Conforme anunciado no Jornal do Commercio, no dia 27 de Maio de 2009, o canal HD da emissora entrava oficialmente no ar.

Em 2014 a emissora fechou contrato com o ex-apresentador da Rede Bandeirantes Luciano Faccioli para apresentar um novo programa policial na emissora. Ele também participa ao vivo do Notícias da Manhã.

Em 2 de fevereiro de 2015, a emissora torna-se a primeira afiliada do SBT a lançar uma versão local do telejornal Notícias da Manhã, apresentado por Rodrigo Asfora, que havia sido contratado em janeiro da TV Tribuna.[1] O programa sucedeu o policial Plantão da Cidade, apresentado desde então por Washington Gurgel, e vem seguindo uma padronização do SBT no jornalismo matinal de suas emissoras próprias e afiliadas.[2]

Sinal[editar | editar código-fonte]

A abrangência do sinal da TV Jornal cobre a Região Metropolitana de Recife e partes de alguns municípios vizinhos do litoral e da Zona da Mata Pernambucana, além de uma repetidora no arquipélago de Fernando de Noronha. O restante do estado é coberto pelas suas repetidoras e pela TV Jornal Caruaru.

Referências

  1. Mais informação nas manhãs da TV Jornal NE10 (02-02-2015). Visitado em 02-02-2015.
  2. Falcheti, Fabrício (19-01-2015). SBT lançará edições locais do "Notícias da Manhã" pelo Brasil Na Telinha - UOL. Visitado em 02-02-2015.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]