TV Vitória (Vitória)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
TV Vitória
Televisão Vitória S/A
Av. Florentino Avidos, 350
Cidade de concessão Vitória, ES
Canais
6 analógico
6.1 digital
Outros canais 17 NET - 08 Vitória Cabo / SuperTV.
Slogan Se tem Espírito Santo, tem TV Vitória/Record no ar.
Rede Rede Record
Fundador Diários Associados
Proprietário Américo Buaiz Filho
Fundação 8 de setembro de 1961
Prefixo ZYA 531
Cobertura 100% do estado do Espírito Santo
Redes anteriores Rede Tupi (1961-1980)
TV Studios (1980-1981)
SBT (1981-1984)
Rede Manchete (1984-1998)
Página oficial www.tvvitoria.com.br

www.folhavitoria.com.br/

A TV Vitória é uma emissora de televisão brasileira com sede em Vitória, capital do estado do Espírito Santo. Retransmite a programação da Rede Record, além de gerar programação local para todo o estado. Foi inaugurada em 8 de setembro de 1961.

Em 1º de outubro de 1998, a TV Vitória trocou o sinal da Rede Manchete pelo da Rede Record, na qual está operando até hoje. Foram dois anos e meio de negociação para garantir a permanência de todos os programas locais.

Assim como a TV Gazeta, a emissora deu início as transmissões da TV digital, em 9 de fevereiro de 2009. A partir dai, Vitória se torna a nona capital a adotar o sistema.

A TV Vitória atualmente fica em terceiro lugar na média do dia perdendo apenas para as TVs TV Gazeta (Rede Globo) e TV Tribuna (SBT).

História[editar | editar código-fonte]

Rede Tupi[editar | editar código-fonte]

A TV Vitória, localizada em Vitória, nasceu em 8 de setembro de 1961 (coincidindo com o aniversário de 410 anos da capital capixaba) e pertencia aos Diários Associados, de propriedade do empresário Assis Chateaubriand. A programação era da TV Tupi. A emissora funcionou clandestinamente por 18 anos, já que não existia nem para o Ministério das Comunicações. A situação foi regularizada em 1979 no Governo Figueiredo, quando o ministro das Comunicações Haroldo Corrêa de Matos concedeu o alvará de funcionamento. Não é nosso objetivo neste trabalho aprofundarmos sobre a regularização da emissora, apesar de reconhecermos que tal investigação poderia acrescentar muito à nossa curiosidade científica. O deputado federal João Calmon era o majoritário na emissora, mas usava um “testa de ferro” porque era político, segundo afirmou Edmar Lucas do Amaral, atual secretário de Estado de Comunicação e um dos acionistas da TV Vitória. Ele afirmou ainda que João Calmon sempre teve vontade de fazer uma rede regional de TV e instalar uma em Cachoeiro de Itapemirim e outra em Colatina. Isso não foi possível porque não deu para acertar os sinais para essas localidades.

TVS/SBT[editar | editar código-fonte]

Em 1984, João Calmon comprou as ações da TV dos outros dez acionistas e vendeu a TV Vitória para o Grupo Buaiz.

Ao assumir a emissora, o Grupo Buaiz passou a visitar algumas emissoras nacionais de televisão a fim de encontrar uma que se identificasse com a filosofia do grupo e com os planos para a sua emissora. Visitaram a estrutura do SBT, que naquela época ainda era TVS, cujos projetos eram fortemente populares, paulistas e não abriam espaços para a produção local, uma das metas da TV Vitória. Além disso, a TVS não privilegiava o jornalismo nos projetos da época, nem no futuro.

Rede Manchete[editar | editar código-fonte]

Percebendo essas diferenças, o Grupo Buaiz visitou a Rede Manchete, que havia sido criada um ano antes e, segundo o diretor superintendente do Grupo, Américo Buaiz Filho, ficaram fascinados com o projeto da emissora. A Rede Manchete nasceu com a proposta de não ser tão popular quanto a TVS e priorizar o jornalismo na televisão, além de abrir e conferir às afiliadas a ocupação da grade com programações regionais. Sendo assim, o casamento foi perfeito. Segundo Edmar Lucas do Amaral, no início as estações de TV no Espírito Santo eram meras repetidoras da Globo e TVS. Hoje elas já começaram se colocar à disposição da sociedade. Segundo ele, demoraram algum tempo mas perceberam que o local é mais importante que a globalização e agora estão no caminho certo da televisão no Brasil. “Ao contrário do que se pensava, o futuro da TV no Espírito Santo está na ligação hermética com a sociedade”, afirmou.

Em 1992, foi criado o projeto Rede Vitória de Notícias, uma parceria da emissora com o jornais impressos do interior do estado. Os jornais abasteciam a emissora com notícias do interior, que eram passadas por telefone por um repórter do jornal local durante a exibição do telejornal, e em troca a TV divulgava o nome dos jornais nos créditos. Essa parceria durou por dois anos, porque os donos de jornais começaram a pedir dinheiro e a empresa não se dispôs a pagar. Fernando Machado considera a produção de telejornalismo no estado de boa qualidade, mas tem ciência de que para isso é necessário muito investimento e nem sempre o retorno financeiro é compatível com o que se investe. Para ele, a grande diferença dos primeiros programas do início da emissora para os de hoje está na qualidade. A evolução da tecnologia contribuiu para a melhoria da estrutura técnica e hoje a emissora está mais potente e dinâmica. Ele garante que no início era considerado brega fazer produção local, mas a TV Vitória fez com que essa realidade mudasse. Investiram na programação local, por necessidade de preencher as janelas da programação da rede e deu certo. “De seis anos para cá estamos enfatizando a produção regional”, acrescentou.

Rede Record[editar | editar código-fonte]

Em 1º de outubro de 1998, a TV Vitória trocou o sinal da Rede Manchete pelo da Rede Record. Acreditando no crescimento da TV Vitória e na evolução constante da TV Record, resolveram mudar o sinal para a Rede Record, na qual está operando até hoje. Foram dois anos e meio de negociação para garantir a permanência de todos os programas locais. Hoje a emissora cobre todo o estado, atingindo cerca de 2 milhões de habitantes em um único sinal gerado da capital capixaba.

Programas[editar | editar código-fonte]

Jornalismo
Variedades
  • Fala Manhã, variedades, com Juliana Lyra. Segunda a Sexta as 07h15 min
  • Fala Espírito Santo, variedades com Tais Venancio. Segunda a Sexta as 14h00 min
  • Art et Décor, variedades, com Doriene Moraes. Aos Sábados as 13h30 min
  • Negócios de Sucesso, variedades, com Ana Katia Covre. Aos Sábados as 13h00 min
  • Privilège, coluna social, com Gisela Nitz. Aos Sábados as 14h30 min
  • Personalite,coluna social, com Andrea Penna. Aos Domingos as 09h30
  • Vitória Fashion, variedades, com Vanessa Endringer. Aos Sabados as 14h00
Esportes
  • Copa Espírito Santo de Futebol - Exibido entre Julho e Novembro das 15h e 17h20 (Aos Sábados). Nesse período não há exibição do Cine Aventura no estado.
  • Copa Vitória de Futebol das Comunidades - Exibe a partida final geralmente em Setembro.
Outros
  • Pica-Pau, desenho animado. Atualmente está sendo exibido aos domingos antes do Domingo Show.
Independentes
  • Programação IURD, evangélico, com bispos da Igreja Universal do Reino de Deus. Exibido durante a madrugada logo após o Fala Que Eu Te Escuto ficando no ar até o inicio da manhã até as 07h15 min (Segunda a Sexta), até as 07h00 (Aos sabados) e até as 09h00 (Aos Domingos).

Extintos[editar | editar código-fonte]

  • Jornal Local
  • Espaço Local
  • Gourmet Vip (Atualmente existe apenas o Prêmio Gourmet Vip, ancorado pelo programa Fala Espírito Santo)
  • Gente que é Destaque
  • Alerta Geral
  • Vitória Notícias
  • TV Motor Show
  • Vivendo Melhor
  • Questões a Domicilio
  • Questões de Saúde
  • Mundo do Campo
  • Debate Livre
  • Repórter Estado

Nos últimos anos a TV Vitória reduziu a quantidade de programas locais voltados para a classes mais elevadas, investindo em programas policiais a partir da estreia do Balanço Geral em 2010, na época apresentado pelo jornalista Amaro Neto, que no ano de 2012 deixou a emissora após receber proposta da Band Minas. O Balanço Geral é uma das principais audiências da emissora capixaba, foi o primeiro programa popular da emissora voltado às classes mais baixas, com destaque ao noticiário policial e à cobertura da violência da Região Metropolitana de Vitória, com reportagens de assassinatos, trafico de drogas, crimes envolvendo menores infratores, e problemas da saúde pública e nos bairros da periferia. A partir daí surgiu outros programas jornalísticos com foco no jornalismo policial.

Em Julho de 2014 a emissora anunciou a volta do apresentador Amaro Neto, mas só reassume o Balanço Geral em Novembro devido o período eleitoral, pois se saiu candidato à deputado estadual sendo eleito em Outubro.

Redes transmitidas pela TV Vitória[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]