Taking Lives

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Taking Lives
 Estados Unidos
2004 • cor • 103 min 
Direção D. J. Caruso
Produção Mark Canton
Bernie Goldmann
Roteiro Jon Bokenkamp
Baseado em Michael Pye (livro)
Elenco Angelina Jolie
Ethan Hawke
Olivier Martinez
Kiefer Sutherland
Gênero suspense
Idioma inglês
Música Philip Glass
Cinematografia Amir Mokri
Estúdio Village Roadshow Pictures
Atmosphere Pictures
Distribuição Warner Bros. Pictures
Lançamento Estados Unidos 19 de março de 2004
Brasil 9 de abril de 2004
Portugal 3 de junho de 2004
Orçamento US$45 milhões[1]
Receita US$65,470,529
Site oficial
Página no IMDb (em inglês)

Taking Lives (br: Roubando Vidas / pt: Tirar Vidas) é um filme de suspense psicológico estadunidense de 2004, dirigido por D.J. Caruso estrelado por Angelina Jolie e Ethan Hawke. O filme foi comercializado com o slogan "Ele mataria para ser você."

A música original foi composta por Philip Glass e tema principal do título foi composta pelo austríaco Walter Werzowa, mais conhecido pelo jingle da Intel e seu trabalho na banda Edelweiss. O filme foi livremente adaptado de um romance de suspense de 1999 de Michael Pye do mesmo título.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Uma agente do FBI, expert em traçar perfis de crimonosos, é acionada a cooperar com a polícia de Montreal na caçada de um assassino serial, um psicopata que assume a vida das pessoas que mata. A investigação toma novos rumos com a aparição de uma testemunha que assegura ter escapado das mãos do assassino.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Resposta da crítica[editar | editar código-fonte]

O filme recebeu críticas negativas, principalmente Rotten Tomatoes que dá ao filme uma pontuação de 22%, com base em comentários de 157 críticos.[2] O crítico de cinema Roger Ebert deu três de quatro estrelas, descrevendo-o como "um thriller eficaz, por sua nível modesto mas elegante".[3] Total Film, uma revista britânica de cinema, deu duas estrelas de cinco com o veredicto: "Começando bem, mas perdendo rapidamente o seu caminho, Taking Lives é filme mais serial killer de serial killer -- temos sido alimentados com este mush mil vezes".[4]

Angelina Jolie ganhou uma indicação ao prêmio Framboesa de Ouro de Pior Atriz por sua atuação no filme (também de Alexander), mas perdeu o troféu para Halle Berry em Mulher-Gato.

Bilheteria[editar | editar código-fonte]

Taking Lives arrecadou 32,682,342 nos Estados Unidos e 65,470,529 em todo o mundo.[1]

No Brasil, foram vendidos no primeiro dia 32.979 ingressos para um total de 373.575 ingressos.[5]

Referências

  1. a b Taking Lives (2004). Box Office Mojo. Página visitada em 22 de novembro de 2013.
  2. Taking Lives. Rotten Tomatoes. Página visitada em 22 de novembro de 2013.
  3. Taking Lives Reviews. Chicago Sun-Times (19 de março de 2004). Página visitada em 22 de novembro de 2013.
  4. Review of Taking Lives. Página visitada em 22 de novembro de 2013.
  5. Taking Lives no AdoroCinema

Ligações externas[editar | editar código-fonte]