Tamanho dos grãos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Tamanho dos grãos refere-se às dimensões físicas das partículas de uma rocha ou de um outro sólido.

Os tamanhos dos grãos podem variar de extremamente pequeno partículas coloidais, até maiores como argila, silte, areia, cascalho, matacão até rocha.

A nomenclatura para a descrição dos tamanhos dos gãos é um fato importante para os geologistas, por que o tamanho do grão define a maioria das propriedades básicas dos sedimentos.

Tradicionalmente os geologistas costumam dividir os sedimentos em quatro classificações que incluem o grânulo, a areia, o silte e a argila e a classificação destes sedimentos é baseada em relações das várias proporções da fração.

Apesar de uma tabela de grãos ter sido proposta por Johan A. Udden em 1898, ela foi modificada e estendida por C. K. Wentworth em 1922 e se tornou popular, sendo denominada de Escala de Wentworth. Ela define os seguintes limites:

  • a argila (< 4 µm) -
  • o silte (> 4 µm < 64 µm) -
  • a areia (>64 µm <2mm) -
  • o grânulo (>2mm - <4mm) -
  • o seixo (>4mm - <64mm) -
  • o bloco ou calhau (>64mm - <256mm) -
  • e o matacão (>256mm).

Porém, ela não atendia bem a subgrupos de solos com dois ou mais tipos de solos, como a classificação de areia fina, silte grosso, etc. Então procurou-se classificar em ordem de abundância. Surgiram assim outras escalas, como a Escala de Krumbein, baseda nesta primeira escala e todas são comumentemente utilizadas pelos sedimentologistas, que são uma especialização dos geólogos.

Krumbein φ[editar | editar código-fonte]

A Escala de Krumbein, criada por W. C. Krumbein usa o phi (φ), é uma modificação da Escala de Wentworth. É uma escala logarítmica definida por:

D = D_0 2^{-\phi}

Tal que:

D é o diâmetro da partícula
D_0 é um diâmetro referência, igual a 1 mm
\phi é a escala phi
\phi=-\log_2(\hbox{tamanho do grao em mm})
φ escala
Dimensões
(metros)
Dimensões
(aprox.em polegadas)
Nome dos agregados
(Escala de Wentworth)
Outros nomes
< −8 > 256 mm > 10.1 in Rocha
−6 até −8 64–256 mm 2.5–10.1 in Seixos
−5 até −6 32–64 mm 1.26–2.5 in Cascalho muito grosso Seixo
−4 até −5 16–32 mm 0.63–1.26 in Cascalho grosso Seixo
−3 até −4 8–16 mm 0.31–0.63 in Cascalho médio Seixo
−2 até −3 4–8 mm 0.157–0.31 in Cascalho fino Seixo
−1 até −2 2–4 mm 0.079–0.157 in Cascalho muito fino Grânulo
0 até −1 1–2 mm 0.039–0.079 in Areia muito grossa
1 até 0 ½–1 mm 0.020–0.039 in Areia grossa
2 até 1 ¼–½ mm 0.010–0.020 in Areia média
3 até 2 125–250 µm 0.0049–0.010 in Areia fina
4 até 3 62.5–125 µm 0.0025–0.0049 in Areia muito fina
8 até 4 3.90625–62.5 µm 0.00015–0.0025 in Silte
> 8 < 3.90625 µm < 0.00015 in Argila
>10 < 1 µm < 0.000039 in Coloidal

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  • W C Krumbein & L L Sloss, Stratigraphy and Sedimentation, 2nd edition (Freeman, San Francisco, 1963).
  • J A Udden, "Mechanical composition of clastic sediments", Bull. Geol. Soc. Am. 25:655–744 (1914).
  • C K Wentworth, "A scale of grade and class terms for clastic sediments", J. Geology 30:377–392 (1922).

Ligações externas[editar | editar código-fonte]