Tapiraí (São Paulo)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Tapiraí
Bandeira de Tapiraí
Brasão de Tapiraí
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 19 de fevereiro de 1959
Gentílico tapiraiense
Prefeito(a) Araldo Todesco (PSB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Tapiraí
Localização de Tapiraí em São Paulo
Tapiraí está localizado em: Brasil
Tapiraí
Localização de Tapiraí no Brasil
23° 57' 49" S 47° 30' 26" O23° 57' 49" S 47° 30' 26" O
Unidade federativa  São Paulo
Mesorregião Macro Metropolitana Paulista São Paulo/2014<http://saopaulo.sp.gov.br/spnoticias/lenoticia.php?id=236960
Microrregião Piedade IBGE/2008 [1]
Região metropolitana Sorocaba
Municípios limítrofes Piedade, Pilar do Sul, São Miguel Arcanjo, Juquiá, Sete Barras, Ibiúna e Miracatu
Distância até a capital 135 km
Características geográficas
Área 755,100 km² [2]
População 8 012 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 10,61 hab./km²
Altitude 920 m
Clima Subtropical Cfa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,681 médio PNUD/2010 [4]
PIB R$ 67 870,016 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 8 428,96 IBGE/2008[5]
Página oficial

Tapiraí é um município do estado de São Paulo, no Brasil, localiza-se na Região Metropolitana de Sorocaba, na Mesorregião Macro Metropolitana Paulista e na Microrregião de Piedade. Localiza-se a uma latitude 23º57'49" Sul e a uma longitude 47º30'26" Oeste, estando a uma altitude de 920 metros. Tinha 10 666 habitantes em 2006, e 7 991 em 2009. Em 2010, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística estimou sua população em 8 012 habitantes.

História[editar | editar código-fonte]

Tapiraí já foi grande produtora de chá, até exportando o produto, mas, com a desativação da fábrica, o gengibre foi o produto que mais se adaptou ao clima da cidade.
Hoje, é considerado um dos melhores do mundo, tanto na aparência como no conteúdo. Sua produção é quase que totalmente exportada.
Também produz inhame, mandioquinha e outros legumes distribuídos para todo o Brasil. A data de fundação do município é 19 de fevereiro de 1959 (55 anos).

Etimologia[editar | editar código-fonte]

"Tapiraí" é um termo com origem na língua tupi: significa "rio das andorinhas", através da junção dos termos taperá (andorinha) e 'y (rio)[6] . Vale observar que o brasão do município, que mostra uma anta ao lado de um rio, está etimologicamente incorreto: o termo correto para "rio das antas" não seria "tapiraí", mas "tapiri", pois tapi'ira (anta) não tem sílaba final forte. Isto ocasiona o desaparecimento da vogal final átona "a", quando de sua fusão com o termo 'y (rio)[7] .

Clima[editar | editar código-fonte]

Seu clima é subtropical, temperado, apresentando em média variações térmicas entre 17ºC e 22ºC. Registra índices pluviométricos anual entre 1.300 a 1.500 mm.

Durante o verão, os dias são bastante quentes e as noites, amenas. Já no inverno, o frio é rigoroso, sendo comum em alguns dias a temperatura mínima chegar próxima a 0ºC, ocorrendo a formação de geadas - Tapiraí registrou a temperatura mínima de 3 graus negativos em 2000 e 1,3 grau negativo em 2011[8] . Curiosa também é a neblina densa que envolve a cidade várias vezes ao dia, no outono e no inverno, recobrindo as paisagens.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Tapiraí está situado na Região Metropolitana de Sorocaba. No entanto, por possuir grande parte do território banhado por rios da bacia do Ribeira de Iguape, Tapiraí também pertence à Região do Vale do Ribeira. Estando a 65 km da cidade de Sorocaba e a 92 km de Registro. O município ocupa uma área 755,100 km².

Localizado nos contrafortes da Serra do Mar, seu relevo é montanhoso com declives e vales em "V", terrenos de boa drenagem, com vegetação natural (floresta tropical úmida de encosta, e floresta subtropical de altitude). A altitude da sede do município é de 920 metros.

A característica mais importante de Tapiraí é sua enorme área de Mata Atlântica, tendo 80% do território tombado como Área de Proteção Ambiental - APA e declarada Reserva da Biosfera em 1992.

Vizinha à Reserva da Juréia e ao Parque Estadual Carlos Botelho, no qual parte do seu território está inserido, a mata tapiraiense preserva muitos animais raros, inclusive pássaros que já atraíram muitos observadores ao município. Desde o fim das madeireiras, fábricas de móveis e extrativismo predador, determinado pelo tombamento de suas matas, Tapiraí já não tem atividade econômica relevante, o que explica a redução substancial de sua população nos últimos anos. O ecoturismo é, hoje, sua única esperança de recuperação.

Turismo[editar | editar código-fonte]

Cortada pela rodovia SP-79, que liga o interior do Estado de São Paulo ao litoral sul do estado, ao Vale do Ribeira e à Região Sul do País, Tapiraí é passagem para muitos turistas, que, com frequência, atraídos por suas muitas cachoeiras ou pelos rios e riachos, param nas pousadas existentes.

O principal atrativo do município é a famosa Cachoeira do Chá, localizada no Bairro do Chá a 15 Km do centro. A cachoeira conta com uma trilha de 1000 metros beirando as margens do Rio Corujas, durante a trilha os visitantes passam por uma belíssima piscina natural até chegar a queda principal com 30 metros de altura[9] .

O município tem interesse em desenvolver o ecoturismo e também o agroturismo e já tem selos turísticos oferecidos pelo ministério do turismo e pela Secretaria de Estado de Esportes e Turismo (SET).

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Rodovias[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Erro de citação: Tag <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas IBGE_DTB_2008
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Visitado em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 11 dez. 2010.
  6. NAVARRO, E. A. Método moderno de tupi antigo: a língua do Brasil dos primeiros séculos. 3ª edição. São Paulo. Global. 2005. p. 42.
  7. NAVARRO, E. A. Método moderno de tupi antigo: a língua do Brasil dos primeiros séculos. 3ª edição. São Paulo. Global. 2005. 463 p.
  8. TV TEM. Frio de 1,3 grau negativo em Tapiraí-SP: http://tapirai.wikia.com/wiki/File:Inverno_em_Tapira%C3%AD_-_A_manh%C3%A3_ap%C3%B3s_a_madrugada_mais_fria_do_ano
  9. Prefeitura de Tapiraí - Roteiros Turísticos: http://www.tapirai.sp.gov.br/index2.php?pag=T1RjPU9EZz1PVFU9T0dVPU9HST1PVEE9T0dFPU9HRT0=&idmenu=30

Ligações externas[editar | editar código-fonte]