Taquipneia transitória do recém-nascido

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde Dezembro de 2008).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.

A Taquipnéia transitória do recém-nascido é um distúrbio respiratório causado pelo retardo da absorção do líquido pulmonar, gerando um quadro de desconforto respiratório agudo (devido ao edema na parede dos alveolos pulmonares), iniciado logo após o parto ou, no máximo, algumas horas depois. Costuma ser uma afecção benigna e auto-limitada, com resolução geralmente em 24h, mas podendo durar até cinco dias. O grupo de risco consiste em RN a termo, ou próximo do termo, e filhos de mães diabéticas. RN pré-termo também podem ser acometidos, mas geralmente a ausência do surfactante é mais pronunciada do que o excesso de líquido pulmonar.

Fisiopatologia[editar | editar código-fonte]

O Líquido pulmonar é produzido na vida intra-uterina a partir da 18 semana de gestação, cuja função é propiciar a expansão do pulmão. Ao final da gestação, cerca de dois dias antes do início do trabalho do parto as células do epitélio pulmonar iniciam o processo de absorção do líquido pulmonar , que é intensificado com o início de trabalho de parto, devido a estímulos hormonais. Durante o parto vaginal a pressão exercida pelo canal de parto estimula o feto a expelir uma parte do líquido pulmonar pela boca. Logo, num parto cesáreo eletivo, o feto não passa nem pelo estímulo físico nem pelo hormonal, causando a retenção do líquido pulmonar no interstício, levando ao edema pulmonar.

Quadro clínico[editar | editar código-fonte]

  • Geralmente afeta o RN a termo ou pré-termo limítrofe (36-37semanas);
  • Desconforto respiratório de início precoce (logo após ou poucas horas após o parto);
  • Pode-se observar: gemido expiratório, retração da caixa torácica e batimento de asa de nariz;
  • Evolução benigna, com resolução nas primeiras 24h;