Tartária

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde abril de 2011)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.
Em 1705 o burgomestre de Amsterdã, Nicolaes Witsen, publicou este mapa da Tartária ("Terra dos Tártaros").

A Tartária (em latim: Tataria, também conhecida como Grande Tartária (Tataria Magna) era um nome utilizado por europeus desde a Idade Média até o século XX para designar uma grande extensão de território da Ásia Central e setentrional que se estendia do Mar Cáspio e das Montanhas Urais até o Oceano Pacífico, habitando pelos povos turcomanos e mongóis do Império Mongol, genericamente chamados de tártaros. O território conhecido por este nome abrange as regiões atuais da Sibéria, Turquestão (com exceção do Turquestão Oriental), Grande Mongólia, Manchúria e, por vezes, o Tibete.

Geografia e história[editar | editar código-fonte]

A Tartária frequentemente era dividida em seções, com prefixos que indicavam o nome da autoridade dominante ou da localização geográfica. Assim, a Sibéria ocidental era a "Tartária Moscovita" ou "Russa", o Turquestão oriental (posteriormente o Xinjiang chinês) e a Mongólia eram a "Tartária de Catai" ou "Chinesa", o Turquestão oriental (mais tarde conhecido como Turquestão Russo) era conhecido como "Tartária Independente", e a Manchúria como "Tartária Oriental".

À medida que o Império Russo se expandiu para leste, mais da Tartária foi se tornando conhecido para os europeus, e o termo passou gradualmente a ser menos usado. As regiões europeias a norte do Mar Negro que eram habitadas por povos turcomanos ficaram conhecidas como Pequena Tartária.

O "deserto de Komul da Tartária" foi mencionado pelo pensador alemão Immanuel Kant em suas Observações sobre o Sentimento do Belo e do Sublime como uma "grande [e] infinita solidão".

Tartáros.

Na Rússia há o Tataristão ou República Autônoma da Tartária, cuja capital é Qazan e que é atravessado pelo rio Volga. Em 21 de março de 1992 a região aprovou sua soberania através do voto, apesar de não desejar a independência. A nação é responsável por 23% da produção de petróleo da Rússia.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Fleming, Peter: One's Company (1936) e News From Tartary (1936), republicados como Travels in Tartary.
  • Kotkin. Stephen. "Defining Territories and Empires: from Mongol Ulus to Russian Siberia 1200-1800". SRC Winter Symposium: Socio-Cultural Dimensions of the Changes in the Slavic-Eurasian World. Janeiro de 30 - 1 de fevereiro de 1997. Disponível em [1]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Tartária
Ícone de esboço Este artigo sobre geografia (genérico) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.