Tartaruga-aligator

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaMacrochelys temminckii
Alligator Snapping Turtle2.jpg

Estado de conservação
Status iucn2.3 VU pt.svg
Vulnerável (IUCN 2.3)
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Sauropsida
Ordem: Testudines
Família: Chelydridae
Género: Macrochelys
Espécie: M. temminckii
Nome binomial
Macrochelys temminckii
(Troost, 1835)
Alligator Snapping Turtle.jpg
Macrochelys temminckiiHolbrookV1P24A.jpg

A tartaruga aligator (Macrochelys temminckii, por vezes chamada de Macroclemys temminckii) é uma espécie de tartaruga de água doce da família Chelydridae. É a única espécie do gênero Macrochelys. Esta espécie habita os rios, lagos e pântanos do sul dos Estados Unidos da América. O nome "tartaruga-aligator" ou "tartaruga-crocodilo" é devido ao seu grande tamanho (é a maior tartaruga de água doce da América do Norte) e sua potente mordida que é usada para abocanhar presas.

Esta espécie foi o tema de um episódio do programa do Animal Planet Criaturas Esquisitas.

Hábitos e alimentação[editar | editar código-fonte]

Apesar de maior do que sua prima, a tartaruga mordedora, a tartaruga aligator é menos agressiva. Sua carapaça com placas (que aumentam a semelhança com o aligator) e frequentemente coberta de algas, ajuda a tartaruga a se camuflar. Mantendo-se imóvel no fundo de um lago ou pântano, ela espera pacientemente até que uma presa aproxime-se para então abocanhá-la com as poderosas mandíbulas. Este animal possui um apêndice curioso preso à lingua que lembra uma minhoca ou outro verme. Isto serve como isca para peixes e outros animais. Imóvel com a boca aberta debaixo d'água, a tartaruga balança a pequena isca, atraindo a refeição direto para dentro da boca.[1]

Sua dieta é onívora, consistindo-se basicamente de peixes, mas incluindo praticamente tudo que elas conseguirem pegar e engolir, tal como carcaças de animais mortos, invertebrados aquáticos, anfíbios, pequenos répteis e tartarugas menores. Costumam caçar mais ativamente à noite. Sua expectativa de vida costuma ser de 20-30 anos, mas já foram documentados indivíduos com até 70 anos ou mais.[2]

Reprodução[editar | editar código-fonte]

Desovam de 8 a 52 ovos (com uma média de 25 ovos) com cerca de 37 a 45 mm de comprimento, 37 a 40 mm de largura e com 24 a 36 gramas de peso, que demoram cerca de 82 a 140 dias para eclodirem e em média apenas 78% dos ovos apenas eclodem (a temperatura influencia no tempo e desenvolvimento dos ovos, um aumento leve na temperatura de incubação diminuí o tempo de incubação). A incubação dos ovos pode ser feita naturalmente em beiras de lagos ao ar livre ou em sistemas artificiais de incubação (obtendo assim maior eficiência) com uma mistura de vermiculita e água 1:1 em peso para a deposição dos ovos, mantendo assim cerca de 90% de umidade onde o recipiente deverá permanecer fechado e com temperatura constante variando apenas entre 25 a 30 °C, os ovos apodrecidos e inférteis devem ser retirados assim que constatados. Temperaturas próximas de 29 e 30 °C nascem maior percentual de fêmeas e temperaturas próximas de 25 e 26°C nascem maior percentual de machos. As tartaruguinhas nascem com 39 a 42 mm de comprimento de carapaça, com 34 a 38 mm de largura de carapaça, com 57 a 61 mm de comprimento de cauda e 18 a 22 gramas de peso. Seus principais predadores quando pequenas são aves, peixes, mamíferos e crocodilos. Atingem a maturidade sexual entre 11 e 13 anos de idade. [3]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]