Tarzan e a Caçadora

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Tarzan e a Caçadora
Tarzan and the Huntress
 Estados Unidos
1947 • p&b • 72 min 
Direção Kurt Neumann
Produção Sol Lesser Productions
Elenco Johnny Weissmuller
Brenda Joyce
Johnny Sheffield
Patricia Morison
Gênero Aventura
Idioma Inglês
Distribuição RKO
Página no IMDb (em inglês)

Tarzan e a Caçadora (Tarzan and the Huntress, no original em inglês) é um filme norte-americano de 1947, do gênero aventura, dirigido por Kurt Neumann e estrelado por Johnny Weissmuller e Brenda Joyce.

A produção[editar | editar código-fonte]

Patricia Morison em foto de divulgação de 1939.

Tarzan and the Huntress foi o penúltimo filme em que o rei das selvas foi vivido por Weissmuller. Há tempos o ator estava descontente com seu salário e desejava diversificar seus papéis.[1] Durante as gravações de Tarzan and the Leopard Woman, ele conseguira a quantia recorde de setenta e cinco mil dólares para estrelar a aventura Swamp Fire.[1] Outros filmes viriam se este fosse bem sucedido, conforme promessa dos produtores. Swamp Fire, entretanto, passou despercebido nas bilheterias e não restou a Weissmuller outra alternativa senão vestir outra vez a tanga que lhe deu fama.

Tarzan and the Huntress foi lançado em março de 1947. O enredo permitiu que uma quantidade maior de animais fosse mostrada nas telas. Este foi um dos motivos para o filme ter sido grande sucesso junto ao público. Weissmuller submeteu-se a um regime e pareceu mais magro e saudável que nos últimos anos.[1]

Quanto a Johnny Sheffield, esta foi a última vez que interpretou Boy, pois estava muito crescido para o papel. Ele foi contratado pela Monogram, onde fez uma série de doze filmes B como "Bomba, O Filho das Selvas", um pastiche de Tarzan criado para uma série de livros[2] .

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Um bando de caçadores, supervisionado pela bela Tanya, invade os domínios do Homem Macaco para capturar animais. O destino deles são os zoológicos europeus, esvaziados desde a Segunda Guerra. Junto com Tanya estão Carl Marley, um financista inescrupuloso, e Paul Weir, um guia cruel. Eles fazem um acordo com o Rei Farrod para aprisionar mais espécimes que o permitido. Contudo, Tarzan está atento e sai em defesa de seus companheiros de quatro patas.

No final, os elefantes salvam o dia.[1]

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Recepção crítica[editar | editar código-fonte]

A Variety considerou Tarzan and the Huntress um dos melhores filmes da série produzida por Sol Lesser. "O filme traz mais movimentação e sinceridade do que a maioria da série e ostenta uma enorme quantidade de sequências com animais selvagens, contribuindo para um divertimento de primeira linha".[1] Para o Film Daily, "Este é o modelo... preferido pelos fãs de Tarzan".[1]

Leonard Maltin, ao contrário, diz que "A essa altura, Weissmuller já estava cansado, assim como os enredos".[3]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Ator/Atriz Personagem
Johnny Weissmuller Tarzan
Brenda Joyce Jane
Johnny Sheffield Boy
Patrica Morison Tanya Rawlins
Barton McLane Paul Weir
John Warburton Carl Marley
Charles Trowbridge Rei Farrod
Ted Hecht Príncipe Ozira
Wallace Scott Smitty

Referências

  1. a b c d e f ESSOE, Gabe, Tarzan of the Movies, sexta impressão, Secaucus, EUA: The Citadel Press, 1968 (em inglês)
  2. Mattos, A. C. Gomes de. A Outra Face de Hollywood: Filme B. [S.l.]: Rio de Janeiro: Rocco. ISBN 85-325-1496-0
  3. MALTIN, Leonard, Classic Movie Guide, segunda edição, Nova Iorque: Plume, 2010 (em inglês)

Referências bibliográficas[editar | editar código-fonte]

  • CASSAL, A. B., Mundo de Tarzan, in Fanzim, Edição de Natal, Porto Alegre, 1993
  • ESSOE, Gabe, Tarzan of the Movies, sexta impressão, Secaucus, EUA: The Citadel Press, 1968 (em inglês)
  • JEWELL, Richard B. e HARBIN, Vernon, The RKO Story, terceira impressão, Londres: Octopus Books, 1984 (em inglês)
  • SILVA, Diamantino da e LOSSO, Umberto, Tarzan, O Mito da Liberdade, in Mocinhos & Bandidos Especial, São Paulo, 1986

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]