Tavira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Tavira
Brasão de Tavira Bandeira de Tavira
Brasão Bandeira
PonteRomanaTavira.JPG
Ponte romana de Tavira sobre o rio Gilão
Localização de Tavira
Gentílico Tavirense
Área 606,98 km²
População 26 167 hab. (2011[1] )
Densidade populacional 43,11 hab./km²
N.º de freguesias 9
Presidente da
Câmara Municipal
Jorge Manuel Nascimento Botelho
Fundação do município
(ou foral)
1266
Região (NUTS II) Algarve
Sub-região (NUTS III) Algarve
Distrito Faro
Antiga província Algarve
Orago Santa Maria
Feriado municipal 24 de Junho
Código postal 8800 Tavira
Municípios de Portugal Flag of Portugal.svg

Tavira é uma cidade portuguesa no Distrito de Faro, região e sub-região do Algarve, com cerca de 15 133 habitantes.[1]

É sede de um município com 606,98 km² de área e 26 167 habitantes (2011)[1] , subdividido em 9 freguesias. O município é limitado a nordeste pelo município de Alcoutim, a leste por Castro Marim e pela parte ocidental do concelho de Vila Real de Santo António, a sudoeste por Olhão, a oeste por São Brás de Alportel e por Loulé e a sul tem litoral no oceano Atlântico. Fica na zona Sotavento (Algarve oriental).

História[editar | editar código-fonte]

Demografia[editar | editar código-fonte]

População do concelho de Tavira (1801 – 2011)
1801 1849 1900 1930 1940 1960 1981 1991 2001 2011
10 557 14 162 25 392 27 786 28 920 27 798 24 615 24 857 24 997 26 167
Evolução da População entre 1864 e 2011

Evolução da  População  1864 / 2011; Variação da População  1864 / 2011; Comparando 2011 com 1864;

Evolução dos Grupos Etários (de 1981 a 2011)

Nº de habitantes por grupos etários – de  1981 a 2011; Nº de habitantes por grupos etários – de  1981 a 2011;

Organização Administrativa[editar | editar código-fonte]

Presidente da Câmara[editar | editar código-fonte]

O actual presidente da Câmara Municipal de Tavira é o socialista Jorge Manuel Nascimento Botelho, eleito em 2009.

Está disponível uma lista dos presidentes da Câmara Municipal de Tavira desde 1835.

Lista de Freguesias[editar | editar código-fonte]

O concelho de Tavira é constituída por nove freguesias:

Concelho de Tavira

Geografia e clima[editar | editar código-fonte]

O relevo é plano no litoral e muito acidentado na região serrana, na qual alguns picos ultrapassam os 500 metros de altitude. O concelho é atravessado por diversos cursos de água, tais como o Rio Gilão (também conhecido como Rio Séqua, ou Ribeira da Asseca), a ribeira do Almargem ou o Rio Vascão. No concelho de Tavira as três sub-regiões naturais do Algarve estão bem demarcadas: o litoral, o barrocal e a serra.

O clima da região é temperado mediterrânico; de acordo com a classificação climática de Koppen, Tavira apresenta um clima temperado com um Inverno chuvoso e um Verão seco e quente (Csb). A temperatura média anual ronda os 18 °C, tal como no restante litoral e barrocal do sotavento algarvio. No mês de Agosto as temperaturas máximas rondam os 30 °C e as mínimas os 19 °C, ao passo que no mês de Janeiro as máximas rondam os 16 °C e as mínimas os 7 °C. Atendendo à normal climatológica 1961-1990, a cidade apresenta uma precipitação média anual de 576 mm, distribuída ao longo de cerca de 65 dias, concentrados essencialmente entre Outubro e Abril. A precipitação encontra-se essencialmente concentrada entre Outubro e Fevereiro, sendo Dezembro o mês mais chuvoso do ano, com cerca de 100 mm de precipitação média. Existem cinco meses secos, de Maio a Setembro. O Outono climatológico, regra geral, tem início em meados de Outubro. Durante o Outono e o Inverno são frequentes períodos curtos de precipitação intensa e trovoada, que alternam com dias amenos de céu limpo. As ondas de frio são raras e muito curtas, e ocorrem essencialmente no final de Dezembro ou no início de Janeiro: nos anos em que se verificam estes fenómenos meteorológicos, as mínimas podem se aproximar dos 0 °C. A última vez que ocorreu queda de neve na cidade foi em Fevereiro de 1954, mas na madrugada de 1 de Fevereiro de 2006 nevou na Serra do Caldeirão, na região de Cachopo. a Primavera climatológica pode ter início no final de Fevereiro, e é uma estação inconstante, podendo oscilar de ano para ano entre seca ou chuvosa. Na Serra do Caldeirão, a precipitação média anual supera os 800 mm, e existem apenas quatro meses secos (Maio supera os 30 mm); para além disso, a temperatura média anual é inferior ao litoral. Na região serrana os fenómenos convectivos podem ser frequentes na transição da Primavera para o Verão (Abril e Maio) e do Verão para o Outono (Setembro e Outubro).

A costa do concelho de Tavira possui algumas das mais belas praias do Algarve e de Portugal, todas elas incluídas no Parque Natural da Ria Formosa. O mar pode atingir temperaturas muito agradáveis durante o Verão e no início do Outono, as quais por podem rondar os 26 °C nos meses mais quentes. As praias do concelho são: Praia do Lacém, Praia de Cabanas de Tavira, Praia da Ilha de Tavira, Praia da Terra Estreita, Praia do Barril e Praia do Homem Nu.

Salinas de Tavira

A Ria Formosa ocupa todo o litoral do concelho, encontrando-se separada do mar por duas barras dunares: a Ilha de Cabanas e a Ilha de Tavira. Para além das ilhas-barreira, a ria integra um conjunto de canais, salinas e sapais.

A Serra de Santa Maria é a designação atribuída à Serra do Caldeirão no concelho de Tavira; existem vários picos arredondados acima dos 500 metros de altitude. Toda esta barreira montanhosa de baixa altitude impede a influência dos ventos frios de quadrante norte, e enfraquece as frentes chuvosas vindas de noroeste, ajudando assim a definir o clima do litoral algarvio. Para além disso, constitui uma barreira de condensação para as massas de ar húmido provenientes do Golfo de Cádiz.

Economia[editar | editar código-fonte]

O município de Tavira tem uma grande área de barrocal e serra, e as suas principais produções são, além da pesca e da aquicultura (zona da Ria Formosa, estando a actividade de produção de conservas de peixe praticamente extinta), a agricultura - com grandes extensões de pomares, e a exploração dos recursos da serra (mel e cortiça, por exemplo). A indústria turística localiza-se sobretudo no litoral, explorando as grandes extensões de praias do concelho, na Ilha de Tavira e na Ilha de Cabanas.

Património[editar | editar código-fonte]

Igreja de Santiago

Entre o património edificado em Tavira destacam-se dois classificados como monumentos nacionais:

Cultura[editar | editar código-fonte]

Biblioteca[editar | editar código-fonte]

A cidade de Tavira possui uma biblioteca pública designada por Biblioteca Álvaro de Campos, inaugurada a 24 de Junho de 2005. No edifício onde se encontra instalada, funcionava a antiga cadeia civil de Tavira.

Cinema e teatro[editar | editar código-fonte]

Até 1911, existia na cidade de Tavira uma pequena sala de espectáculos designada por Teatro Tavirense. Naquela data, o teatro é encerrado por falta de condições de segurança. Em 1914, é iniciada a construção de um novo teatro, o Teatro Popular, que, devido a condições económicas difíceis derivadas da 1.ª Guerra Mundial, apenas seria inaugurado em 27 de Outubro de 1917. A sala de espectáculos muda de nome para Teatro António Pinheiro, em 1942. Em 1964 é demolido, sendo construído outro no mesmo local, e com a designação Cine-Teatro António Pinheiro, em 10 de Fevereiro de 1968, passando a apresentar cinema, teatro e espectáculos musicais.

Publicações[editar | editar código-fonte]

Lista com os jornais publicados na cidade de Tavira, entre 1883 e 2010, por ordem cronológica:

  • Jornal de Anúncios (1883-1900)
  • A Província do Algarve (1886-1887)
  • O Combate (1887-1888)
  • A Sentinela (1892-1896)
  • Correio do Algarve (1897)
  • O Reyno do Algarve (1899)
  • O Heraldo (1901-1912)
  • O Exército Português (1906-1920)
  • O Berro (1909)
  • O Povo do Algarve (1914-1917)
  • Jornal de Anúncios (1921)
  • A Folha Tavirense (1921-1922)
  • O Séqua (1924-1925)
  • O Gilão (1929-1930)
  • Povo Algarvio (1929-1931)
  • A Acção (1934)
  • Povo Algarvio (1934-1975)
  • O Tavira (1973-1980)
  • Lestalgarve (1981-1985)
  • Postal do Algalve (1987-) ainda a ser publicado
  • Jornal do Sotavento (1995-2009)

Desporto[editar | editar código-fonte]

Ginásio Clube de Tavira[editar | editar código-fonte]

O Ginásio Clube de Tavira é uma associação desportiva da cidade de Tavira, fundada em 19 de Outubro de 1928, por Abílio Encarnação, Renato Graça, Domingos, Soares, José Pereira Nolasco, Teodoro Norato, José Leiria, Mário Palma e J. Pinhol. Inicialmente designada por Tavira Ginásio Clube, a associação teve de alterar o seu nome para Ginásio Clube de Tavira, em 1946, em consequência no disposto numa lei de 1 de Agosto de 1945, que não permitia a utilização do nome da localidade em primeiro lugar.

As primeira actividades do clube incluíam a ginástica, futebol, remo e ténis. Mais tarde seriam incluídos a natação, a vela, a pesca desportiva, hóquei em patins, patinagem, o futebol e o ciclismo. Será com o ciclismo que o clube alcançaria algumas conquistas, nomeadamente na Volta a Portugal em Bicicleta (1958-1988), e na Volta ao Estado de São Paulo de Ciclismo, onde venceu em 1964 e 1965, respectivamente com Jorge Corvo e Sérgio Páscoa.

Em 2009, apenas a secção de futebol continuava em actividade, na sua vertente de formação; o GCT atingiu a sua melhor posição em 1992 ao subir à 3.ª Divisão do campeonato nacional. Todas as restantes actividades foram terminando, nomeadamente por razões de ordem económica.

O Ginásio Clube de Tavira foi agraciado com a Medalha de Mérito Desportivo, Medalha de Ouro da Cidade de Tavira e foi distinguido como Clube de Utilidade Pública em 30 de Abril de 1982, no governo cujo Primeiro-ministro era Francisco Pinto Balsemão.

Clube de Ciclismo de Tavira[editar | editar código-fonte]

O Clube de Ciclismo de Tavira foi fundado em 31 de Agosto de 1979 e, segundo a imprensa, tem a equipa de ciclismo profissional mais antiga do mundo, em actividade ininterrupta.[2] [3]

Em 2008, o ciclista galego David Blanco, ao serviço da equipa Palmeiras Resort Tavira, vence a 70.ª Volta a Portugal em Bicicleta dando, assim, a primeira vitória ao clube de Tavira.

Em 2009, foi atribuído o título de vencedor da Volta a Portugal, ao ciclista David Blanco da equipa Palmeiras Resort - Prio - Tavira, devido à desclassificação do inicial vencedor da prova, por ter acusado doping no final da prova. Assim, David Blanco passou a ser o segundo estrangeiro a vencer a principal corrida lusa (2006, 2008 e 2009).[necessário esclarecer]

Novamente em 2010, David Blanco volta a vencer a volta ao serviço da equipa Palmeiras Resort - Prio - Tavira. No ano seguinte, é a vez de Ricardo Mestre, da equipa Tavira-Prio, de ganhar a Volta;[4] deste modo, a equipa de Tavira alcança a sua 4.ª vitória consecutiva.[5]

Notas

  1. a b c Censos 2011. INE. Página visitada em 13 de fevereiro de 2012.
  2. http://www.ciclismodetavira.pt/textos.php?cat=aboutus
  3. Pedro Ribeiro (05-08-2010). Tavira, a equipa mais antiga do Mundo. RTP. Página visitada em 14 de Maio de 2014.
  4. Agência Lusa. (15-08-2011). "Ricardo Mestre vence 73.ª Volta a Portugal". Semanário Expresso. Página visitada em 14 de Maio de 2014.
  5. Volta a Portugal - classificações de 1980 a 2010

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • ANICA, Arnaldo Casimiro. Tavira e o Seu Termo - Memorando Histórico, Edição da Câmara Municipal de Tavira, 1993.
  • CHAGAS, Ofir Renato das, Tavira, Memórias de uma Cidade, Edição do Autor, 2004.
  • CHAGAS, Ofir Renato das, Ginásio Clube de Tavira-80 anos ao serviço do Desporto Tavirense (1928-2008), Ed. Ginásio Clube de Tavira, 2008.
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde maio de 2014)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Tavira


Concelhos do Distrito de Faro (Algarve) Mapa da Grande Área Metropolitana do Algarve
Albufeira Alcoutim Aljezur Castro Marim Faro Lagoa Lagos Loulé Monchique Olhão Portimão São Brás de Alportel Silves (Portugal) Tavira Vila do Bispo Vila Real de Santo António
Albufeira
Alcoutim
Aljezur
Castro Marim
Faro
Lagoa
Lagos
Loulé
Monchique
Olhão
Portimão
São Brás de Alportel
Silves
Tavira
Vila do Bispo
Vila Real de Santo António