Teatro Escola Macunaíma

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Teatro Escola Macunaíma, também apelidado de Macu, é uma das maiores escolas de teatro do Brasil, com sedes na cidade de São Paulo, Jundiaí, Campinas e Mogi Mirim.

TM-LOGO-WIKIPEDIA.png

História[editar | editar código-fonte]

O Teatro Escola Macunaíma, inicialmente conhecido como Centro de Estudos Macunaíma, foi fundado em 1974 por Myriam Muniz 1 , Silvio Zilber e o cenógrafo e figurinista Flávio Império, artistas consagrados, cujos nomes se misturam à história do teatro brasileiro. Durante um período em que o país vivia sob a repressão e censura da Ditadura militar, o Teatro Escola Macunaíma surgiu como um centro experimental de formação teatral com diversos cursos de interpretação, leituras dramáticas e psicodramas com o terapeuta, escritor e dramaturgo Roberto Freire, que tendo retornado ao Brasil, começara a desenvolver trabalhos no local, sendo fundamental para o desenvolvimento da Somaterapia2 o encontro e a convivência de Freire com os criadores e os freqüentadores do Centro de Estudos, que funcionava na casa de Mário de Andrade na rua Lopes Chaves, Barra Funda (hoje Casa Mario de Andrade 3 - Oficina da Palavra).4

Nos anos 80 passou a ser dirigido por Nissim Castiel, que foi estudante do Teatro Escola, e sob a sua coordenação que seguiu até o ano de 2010, foi desenvolvendo metodologias, inaugurando outras sedes e formando cerca de 30 mil alunos de teatro.

O Teatro Escola Macunaíma trabalha com uma metodologia própria que tem como base o sistema de formação de atores criado por Constantin Stanislavski5 , ator, diretor, escritor e pedagogo russo que teve destaque no final do séc XIX e início do séc XX. Referência de importantes escolas de dramaturgia do mundo, os estudos de Stanislavski influenciaram nomes respeitados como Marlon Brando, Jack Nicholson, Johnny Depp, Sean Penn e outros atores mundialmente reconhecidos. O sistema Stanislavski 6 e o chamado Método da Ação Física 7 , partem do princípio de que as ações físicas devem transmitir o espírito interno do personagem interpretado, sendo abastecidas pela imaginação, verdade interior e experiências de vida de cada ator - a conjunção de aspectos mentais e corporais em uma unidade psicofísica. A compreensão do método depende do entendimento sobre o que consiste a ação física, que para Stanislavski é a chave para que a criação e a emoção emerjam, pois não poderiam ser despertadas inteiramente pela vontade ou consciência do ator, ou seja, a estratégia de conhecimento foi alterada: é a partir das ações do corpo que o ator teria controle dos demais elementos da representação.

A partir do sistema de Stanislavski a metodologia do Teatro Escola Macunaíma é aprimorada e adaptada na medida em que ocorre uma adequação sócio-histórico-cultural do sistema de Stanislavski para o Brasil e para o momento presente, fundamentada ainda na troca de experiências entre os participantes, como, aliás, já recomendava Stanislavski no livro A Preparação do Ator:

"Crie seu próprio método. Não seja dependente, um escravo. Faça somente algo que você possa construir. Mas observe a tradição da ruptura, eu imploro." 8

Desta forma, a metodologia baseada nos estudos de Stanislavski é atualizada como um sistema aberto, e, constantemente auto-avaliada, se torna capaz de gerar questões relevantes para a investigação do trabalho do ator na atualidade. O ofício de ator, mais do que uma forma de entretenimento, é visto como uma forma de conhecimento de si mesmo e do mundo.

A proposta pedagógica do Teatro Escola Macunaíma, que tem a atual coordenação de Débora Hummel, se baseia ainda no chamado interacionismo 9 e visa formar artistas criadores, críticos, profissionais éticos e participativos.

Atualmente o Teatro Escola Macunaíma é dirigido por Luciano Castiel, tem sedes nas cidades de São Paulo (com unidades em Barra Funda, Shopping Eldorado, Alphaville), Jundiaí, Campinas e Mogi Mirim e conta com 5 teatros 10 . O curso, que diferentemente de outras escolas e companhias de teatro não adota nenhum método de seleção para os candidatos visando trabalhar com a diversidade e a inclusão, se divide em básico e profissionalizante, sendo que este último é desenvolvido em quatro semestres, envolvendo montagens de espetáculos. Ao final de cada semestre é realizada uma Mostra que reúne os espetáculos dos alunos, cujo tema norteia o trabalho dos professores durante o semestre. Até hoje foram realizadas cerca de 73 Mostras 11 com temas como: Amor, Realidade e Utopia, Intolerância, Desconstrução, Ator Criador, Teatro Político, O Riso, Os Sete Pecados Capitais, A imagem, O sagrado no teatro, Stanislavski e o século XXI e a Diversão no teatro. O resultado tem se mostrado positivo, pois o Macu, como é atualmente apelidado, é uma das escolas de teatro brasileiro a possuir um grande número de ex-alunos na ativa, atuando várias novelas e peças em cartaz. Entre alguns dos mais de 30 mil alunos que passaram pelo Teatro Escola Macunaíma estão Sandra Corveloni, Dalton Vigh, Pascoal da Conceição, Tânia Khallil, Ricardo Tozzi , Bárbara Paz e Ruan Novelli.

Ver também: matérias e reportagens[editar | editar código-fonte]

56ª Mostra do Teatro Escola Macunaíma - 2002

64ª Mostra do Teatro Escola Macunaíma - 2006

67ª Mostra do Teatro Escola Macunaíma - 2008

70ª Mostra do Teatro Escola Macunaíma - 2009

72ª Mostra do Teatro Escola Macunaíma - 2010

73ª Mostra do Teatro Escola Macunaíma - 2010

Atores formados no Teatro Escola Macunaíma ministram palestra -2009

Workshops em Mogi Mirim - 2011

Ver também: bibliografia pertinente[editar | editar código-fonte]

AMARAL, Gláucia (curadoria). Flávio Império em cena. São Paulo: SESC, 1997.

FREIRE, Roberto. Sem tesão não há solução. Rio de Janeiro: Editora Guanabara, 1987.

JANUZELLI, Antonio e JARDIM, Juliana. Práticas do ator: relatos de mestres. São Paulo. LINCE-CAC-ECA-USP. 1999/2000. Pesquisa de registros escritos e áudio- visuais de metodologias do ator, a partir da colheita da fala direta de relatos dos autores das práticas: Beth Lopes, Cristiane Paoli-Quito, Francisco Medeiros, Hélio Cícero, Luiz Damaceno, Márcio Aurélio, Myrian Muniz, Ricardo Puccetti.

GORNI, Marcelina. Flávio Império – arquiteto e professor. Dissertação. São Carlos: Escola de Engenharia de São Carlos – Universidade de São Paulo, 2004.

VARGAS, Maria Thereza. Giramundo: Myrian Muniz – o percurso de uma atriz. São Paulo: Editora Hucitec, 1998.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Página Oficial

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. In: WIKIPÉDIA, a enciclopédia livre. Flórida: Wikimedia Foundation, 2011. Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Myriam_Muniz&oldid=25637032>. Acesso em: 26 jul. 2011.
  2. In: WIKIPÉDIA, a enciclopédia livre. Flórida: Wikimedia Foundation, 2011. Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Somaterapia&oldid=26132446>. Acesso em: 26 jul. 2011.
  3. In: WIKIPÉDIA, a enciclopédia livre. Flórida: Wikimedia Foundation, 2010. Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Casa_Mario_de_Andrade&oldid=18684788>. Acesso em: 26 jul. 2011.
  4. ver também: CARVALHO, Marcelo Braga de. Influências e vivências na construção da pedagogia teatral de Myrian Muniz.VI Congresso de Pesquisa e Pós-Graduação em Artes Cênicas.2010. Mestrado – Teatro. Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas – IA/UNESP/, São Paulo.
  5. In: WIKIPÉDIA, a enciclopédia livre. Flórida: Wikimedia Foundation, 2011. Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Constantin_Stanislavski&oldid=25920580>. Acesso em: 26 jul. 2011.
  6. In: WIKIPÉDIA, a enciclopédia livre. Flórida: Wikimedia Foundation, 2010. Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Sistema_Stanislavski&oldid=21858905>. Acesso em: 26 jul. 2011.
  7. Sobre o método das ações físicas in: GROTOWSKI, Jerzy. Sobre o método das ações físicas. Disponível em: <http://www.grupotempo.com.br/tex_grot.html>. Acesso em: 26 jul. 2011.
  8. STANISLAVSKI, Constantin, 1863-1938. A preparação do ator. [An actor prepares]. Tradução: F. Pontes de Paula Lima. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1964. 297 p. (Coleção universitária de teatro - Série II - Livros-Fonte; 1).
  9. In: WIKIPÉDIA, a enciclopédia livre. Flórida: Wikimedia Foundation, 2011. Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Interacionismo&oldid=24220457>. Acesso em: 26 jul. 2011.
  10. Mais sobre o Teatro Escola Macunaíma: http://www.macunaima.com.br/site/index.php/tradicao.
  11. links referentes em Ver também: matérias e reportagens