Tecodonte

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Crânio de Karamuru vorax e árvore petrificada

Tecodonte é um termo, já considerado obsoleto, originalmente usado para descrever uma gama diversa de arcossauros, répteis que apareceram pela primeira vez no Permiano e floresceram até ao fim do período Triássico. O grupo inclui os ancestrais dos dinossauros (incluindo aves), pterossauros e crocodilianos, bem como uma série de outras formas extintas.

Definição[editar | editar código-fonte]

Tecodontes são definidos por certas características primitivas partilhadas, mas destacam-se a abertura (em cada lado do crânio) entre o olho e as narinas e os dentes em forma de soquetes, fixados no maxilar, e uma das características herdadas dos tecodontes é o nome grego para "dentes em soquete".

Qualquer arcossauro que não fosse crocodiliano, pterossauro ou dinossauro era classificado como tecodonte, um tipo de "refugo" taxonômico para répteis que não se encaixavam totalmente nas definições das outras ordens citadas. O termo deixou de ser utilizado pela maioria dos paleontólogos, embora ainda possa ser encontrado em livros técnicos, antigos ou recentes. Isso ocorre pelo fato deste processo evolutivo ainda não estar muito bem esclarecido.

Tecodontes no Brasil[editar | editar código-fonte]

O Rio Grande do Sul abriga o maior número de fósseis de tecodontes do Brasil:

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]