Tele2

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Tele2 AB
Tele2 logo.svg
Slogan Why Pay More?
Tipo Pública OMX:TEL2 B
Indústria Telecomunicação
Fundação 1993
Sede Estocolmo,  Suécia
Pessoas-chave Vigo Carlund, Chairman
Lars-Jonan Jarnheimer, Presidente e CEO
Empregados 6.680 (2009)
Produtos Telefonia fixa e móvel, internet e IPTV
Lucro SKE 4.519 milhões (2009)
Faturamento SKE 39.265 milhões (2009)
Página oficial www.tele2.com
A vermelho, actuais países onde o Grupo Tele2 explora as telecomunicações (à excepção de Suíça). A verde, antigas operações do grupo Tele2.

O Grupo sueco Tele2 é uma empresa multinacional sueca de telecomunicações fundada em 1993 por Jan Stenbeck, e opera em maior parte do teritório europeu. Cotada na bolsa de Estocolmo desde 1996. Tele2 oferece serviços de telefonia fixa e móvel, rede de dados e Internet, televisão por cabo e serviços de conteúdos.

Perfil da empresa[editar | editar código-fonte]

O Grupo Tele2 obteve no passado exercício, lucros de 5.316 milhões de euros e uns benefícios de 702,51 milhões de euros.

Tem mais de 30 milhões de clientes, está presente em 14 países de forma directa, e em 10 países em forma de marca comercial, sendo outra empresa tem a propriedade mas utiliza a marca comercial Tele2.

Opera de forma proprietária em Suécia, Noruega, Croácia, Estónia, Letónia, Lituânia, Rússia, Alemanha, Áustria, Países Baixos, Sérvia e Bósnia e Herzegovina. Oferece serviços de ISP, televisão e telefonia fixa e móvel.

Antigas operações[editar | editar código-fonte]

Teve presença em Finlândia, Reino Unido, Irlanda, França, República Checa, Dinamarca, Portugal, Hungria, Luxemburgo, Bélgica, Liechenstein, Polónia, Espanha, Itália, Suíça, nestes três últimos, se segue utilizando a marca comercial Tele2 mas é propriedade de outras empresas.

Esta volta comercial por parte da Tele2, vem devido ao aumento de empresas e ofertas nestes países, e a ampliação da cota de mercado dos ex-monopólios, que deixa a Tele2 em mal lugar para competir, e com uma péssima obtenção de benefícios. Outro dos motivos, segundo fontes da Tele2, é que querem penetrar em mercados em desenvolvimento económico e dedicar-se a outros tipos de negócio.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]