Telefoni bianchi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Telefoni bianchi
Telefone Branco (PT)
1976 • cor • 120 min 
Realização Dino Risi
Argumento Dino Risi, Bernardino Zapponi
Elenco Agostina Belli, Vittorio Gassman, Ugo Tognazzi
Género Comédia
País  Itália
Idioma Italiano
Página no IMDb (em inglês)

Telefoni bianchi (pt: Telefone Branco) é um filme italiano de 1976[1] , dirigido por Dino Risi.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

O filme conta a história de Marcella Valmarìn (Agostina Belli), uma jovem empregada de hotel, apaixonada pelo cinema nos tempos do fascismo. Marcella decide ir para Roma e tentar ser atriz, seduzida por um cliente que se faz passar por empresário e lhe garante ter um filme para ela. Acompanha-a o namorado Roberto Trevisàn (Cochi Ponzoni), a quem prometeu casar mal chegassem a Roma. Mas ao chegar à capital descobre que o suposto empresário é um bandido que acaba de ser preso. Começam as desventuras da jovem, com quem se aproveita da sua ingenuidade e da sua vontade de fazer tudo para ser atriz. Enganando o namorado com o tenente Bruno (Renato Pozzetto), acaba por se tornar prostituta e mais tarde atriz de sucesso. Notar neste filme os extraordinários papéis interpretados por Vittorio Gassman e Ugo Tognazzi.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

Telefone Branco (em inglês) no Internet Movie Database


Ícone de esboço Este artigo sobre um filme é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.