Telefoni bianchi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Telefoni bianchi
Telefone Branco (PT)
 Itália
1976 • cor • 120 min 
Realização Dino Risi
Argumento Dino Risi, Bernardino Zapponi
Elenco Agostina Belli, Vittorio Gassman, Ugo Tognazzi
Género Comédia
Idioma Italiano
Página no IMDb (em inglês)

Telefoni bianchi (pt: Telefone Branco) é um filme italiano de 1976[1] , dirigido por Dino Risi.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

O filme conta a história de Marcella Valmarìn (Agostina Belli), uma jovem empregada de hotel, apaixonada pelo cinema nos tempos do fascismo. Marcella decide ir para Roma e tentar ser atriz, seduzida por um cliente que se faz passar por empresário e lhe garante ter um filme para ela. Acompanha-a o namorado Roberto Trevisàn (Cochi Ponzoni), a quem prometeu casar mal chegassem a Roma. Mas ao chegar à capital descobre que o suposto empresário é um bandido que acaba de ser preso. Começam as desventuras da jovem, com quem se aproveita da sua ingenuidade e da sua vontade de fazer tudo para ser atriz. Enganando o namorado com o tenente Bruno (Renato Pozzetto), acaba por se tornar prostituta e mais tarde atriz de sucesso. Notar neste filme os extraordinários papéis interpretados por Vittorio Gassman e Ugo Tognazzi.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

Telefone Branco (em inglês) no Internet Movie Database


Ícone de esboço Este artigo sobre um filme é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.