Televisão na Paraíba

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A televisão no estado da Paraíba surgiu em 14 de março de 1966 com a TV Borborema, canal 9 de Campina Grande, afiliada à Rede Tupi.

Início anos 60[editar | editar código-fonte]

Assis Chateaubriand (de perfil), fundador da primeira emissora da Paraíba.

A televisão na Paraíba se inicia por volta de 1960, quando alguns aparelhos de TV em João Pessoa e região, passaram a captar as imagens das emissoras de TV do Recife, a TV Jornal do Commercio canal 2 (VHF) e a extinta TV Rádio Clube de Pernambuco canal 6 (VHF), Na época o estado não tinha nenhuma emissora de TV, os televisores eram caros e comprados na capital pernambucana.

Em 14 de março de 1966, o paraibano e fundador dos Diários Associados, Assis Chateaubriand, inaugura a TV Borborema canal 9 (VHF) em Campina Grande, a primeira emissora de TV do estado da Paraíba, a TV Borborema já operava em fase experimental desde 15 de setembro de 1963 e era uma emissora própria da Rede Tupi[1] , que anos mais tarde se tornaria uma rede. Em João Pessoa, os telespectadores só podiam acompanhar a programação das emissoras de TV instaladas em Recife, Pernambuco.

Década de 1970[editar | editar código-fonte]

Na década de 1970, durante o período militar, as emissoras que queriam se instalar no estado encontraram dificuldades em receber aprovação. Em 1978, por exemplo, foi negada a concessão de um canal de televisão para a TV Globo [2] , que não tinha afiliada no estado. A única alternativa da emissora foi instalar uma restransmissora da TV Globo Nordeste. Nesse periodo pouca coisa foi mudada. Na década seguinte novas concessões foram dadas, e as redes passaram a brigar por afiliadas e retransmissoras.

Década de 1980[editar | editar código-fonte]

Com o fim da Rede Tupi, a TV Borborema de Campina Grande integra a Rede de Emissoras Independentes, liderada pela TV Record de São Paulo e TVS do Rio de Janeiro.

Em 1981, a TVS canal 11 e a TVS canal 4 dissociam-se da Rede de Emissoras Independentes para formar o SBT, a TV Borborema então prefere se afiliar a outra rede. Passou a integrar a Rede Globo, permanecendo até 31 de dezembro de 1986.

Ainda sem um dia preciso, mas entre agosto e setembro de 1986 entra no ar o canal 7 de João Pessoa, sob o nome de TV Cabo Branco, exibindo apenas o colorbar, pouco tempo depois estréia retransmitindo a programação da Rede Bandeirantes, tornando-se a primeira emissora de TV em João Pessoa e a segunda na Paraíba. A cidade não tinha emissoras de TVs, mas só repetidoras da TV Jornal do Recife e da TV Globo Nordeste.

No mesmo ano a TV Globo Nordeste canal 10, exibe chamadas especialmente para os telespectadores de João Pessoa, com o com o slogan: "Dia primeiro, mude para o 7 e continue na Globo".

No dia 1º de janeiro de 1987, a zero hora, a TV Cabo Branco passou a integrar a Rede Globo. Nesse dia, duas edições do "Jornal da Cabo Branco" ocuparam o horário dos telejornais locais da Rede Globo. No final daquela manhã, Edilane Araújo apresentou o "Jornal da Cabo Branco (1ª Edição)", uma estréia que deveria ter sido gravada antes de ir ao ar, mas que acabou sendo feita ao vivo, em meio a muita ansiedade e emoção. No mesmo dia e na mesma hora a TV Globo Nordeste sai do ar no canal 10, e estréia a TV O Norte, dos Diários Associados, como afiliada da Rede Manchete, que tinha uma restransmissora no canal 13. Durante mais de dois meses, os telespectadores pessoenses puderam sintonizar a Rede Manchete nos canais 10 e 13. Em março do mesmo ano, a TV O Norte passou a integrar o SBT.

Em 1º de janeiro de 1987, a zero hora, entraram no ar duas emissoras no estado, a TV Paraíba como afiliada da Rede Globo em Campina Grande e a TV O Norte como afiliada da Rede Manchete em João Pessoa. Ainda em 1987, o empresário José Carlos da Silva Júnior, dono do grupo São Braz e da TV Paraíba e um dos sócios da TV Cabo Branco, adquire o controle da emissora, através do genro Leonel Freire, procurador de vários sócios minoritários ligados ao ex-governador Wilson Braga, segundo a imprensa da época. Enquanto isso a TV Borborema de Campina Grande torna-se afiliada da Rede Manchete.

Em outubro de 1988, o Grupo Marquise de Fortaleza consegue a concessão do canal 5 (VHF) para geração de imagens e sons. Em novembro de 1989, o Grupo Marquise compra um terreno na Av. Monsenhor Walfredo Leal, 77, para a construção da sede da futura TV Tambaú.

Em 1989 a TV Borborema de Campina Grande trocou a Rede Manchete pelo SBT.

Década de 1990[editar | editar código-fonte]

Em março de 1990, começou a construção efetiva do prédio e o planejamento artístico da TV Tambaú. A emissora começa a negociar contrato de afiliação com a Rede Bandeirantes, mas terminou assinando com a Rede Manchete.

Em março de 1991, o prédio foi concluído, e foi iniciada a transmissão do quarto canal da Paraíba, entra no ar a TV Tambaú em caráter experimental com o sinal integral da Rede Manchete. Nesta primeira fase, o sinal da TV Tambaú estava restrito à Grande João Pessoa.

Em 5 de Agosto de 1991, a TV Tambaú foi inaugurada, entrando oficialmente no ar no dia do aniversário da cidade de João Pessoa, com reportagens sobre a cidade. O primeiro programa da TV Tambaú foi o Tambaú Notícias, noticiário local diário, apresentado às 19 horas. A TV Tambaú era a mais moderna TV da Paraíba, superando as demais emissoras locais.

O canal 13 que restransmitia da Rede Manchete passa a restransmitir a Rede Bandeirantes. Com a nova rede, o Sistema Correio, dono da restransmissora, decidiu mudar de modalidade da emissora de repetidora para geradora de TV.

A TV Correio entra no ar em 1º de Dezembro de 1992, como afiliada da Rede Bandeirantes. Nos primeiros anos, o sinal da TV Correio era restrito à alguns munícipios que recebiam o sinal gerado em João Pessoa.

Preocupada com as várias crises que assolavam a Rede Manchete, a TV Tambaú começou a procurar outra rede. O Sistema Brasileiro de Televisão (SBT) vinha tendo sérios problemas com a TV O Norte, que estava com graves problemas administrativos e financeiros. Então o SBT rompeu o contrato de afiliação com a TV O Norte e assinou com a TV Tambaú. Os Diários Associados ainda tentaram negociar a instalação de uma retransmissora da TV Borborema em João Pessoa, mas o SBT não aceitou.

A partir de 1º de Julho de 1995, a TV Tambaú passou a transmitir a programação do SBT, deixando a Rede Manchete com a sua decadência, que levaria a extinção em 1999. Depois da troca de rede, a TV Tambaú extinguiu grande parte da programação local. A emissora consolidou na vice-liderança na região. A TV O Norte passou a transmitir a Rede Record, depois voltou a integrar por curto período a Rede Manchete, mas volta para a sua antiga rede.

Em meados de 1996, a TV Correio instala uma repetidora na cidade de Campina Grande no canal 13 (VHF) e ao mesmo tempo aumenta a potência do seu transmissor, obrigando assim a emissora a se mudar do canal 13 (VHF) para o canal 12 (VHF) para não dar interferência nos canal 13 de Recife (TV Globo Nordeste) e Natal (TV Ponta Negra).

Em 31 de dezembro de 1997, a TV Correio deixa a Rede Bandeirantes às 16 horas, passando a integrar a Rede Record. A TV O Norte deixa de transmitir a Rede Record e passa a integrar a Rede Bandeirantes.

Anos 2000[editar | editar código-fonte]

Em 24 de maio de 2003, a retrasmissora da TVE Brasil foi retirado do ar e foi substituído pelo slide com o logotipo da TV Miramar e, a cada 15 minutos, o locutor em "off" anunciava: "TV Miramar, canal 4, nosso comercial é você", seguida de um videoclip que mostrava como seria a nova emissora e sua programação. O videoclip mostrava uma emissora moderna e bem organizada, que iria se destacar entre as concorrentes. Apesar de ser uma retransmissora, a TV Miramar passa a produzir seus próprios programas. Em 31 de maio de 2003, a TV Miramar passa a exibir a programação da TVE Brasil, logo após deixar de ser retransmissora e ganha concessão para ser geradora.

Em 29 de setembro de 2006 entra no ar a TV Itararé de Campina Grande, afiliada à TV Cultura, tendo ainda um retransmissor em João Pessoa.

Em 4 de outubro de 2007 o Sistema Arapuan de Comunicação, matenedora da TV Miramar, ganha a concessão do canal 14, que formaria a futura TV Arapuan. A grupo negociou afiliação com a Record News e a RedeTV!. Acabou fechando contrato com a RedeTV!, garantindo 6 horas de programação local. Assim passou a ser a primeira afiliada da RedeTV! na Paraíba. No dia 3 de junho de 2008, a TV Arapuan entrou no ar em João Pessoa, em fase experimental, transmitindo integralmente a programação da RedeTV!. No dia 5 de outubro de 2008 estréia oficialmente.

A TV O Norte a adotar o nome TV Clube João Pessoa no dia 5 de agosto de 2009.

No dia 22 de fevereiro de 2009 às 19hs,[3] a TV Cabo Branco iniciou suas transmissões digital HDTV em caráter experimental pelo canal 19 UHF. O transmissor de 1,25 Kw (um décimo da potência da transmissão analógica), foi comprado no Japão e Alemanha, chegou a João Pessoa em duas partes, no dia 27 de Novembro de 2008. No dia 17 de junho de 2009 a TV Cabo Branco ganha a autorização para passar a transmitir oficialmente seu sinal digital.[4]

Na noite do dia 24 de outubro de 2011 lança, em fase de teste, as primeiras imagens no sistema digital. A partir do dia 26 de outubro do mesmo ano, inicia testes em caráter experimental do novo sinal de transmissão. No dia 27 de fevereiro de 2012, a TV Correio lança sua nova logomarca um dia após a Rede Record, e no mesmo dia seu sinal digital.

TV Correio Foi a primeira emissora paraibana a gerar e transmitir conteúdo em HDTV, em 22 de janeiro de 2013.

No dia 30 de abril de 2014 começa o projeto de expansão do sinal digital em HD pela a cidade de Itabaiana no canal 22 virtual 7.1, das TVs Cabo Branco e Paraíba que levará a nova tecnologia a 70% da população paraibana antes da Copa do Mundo FIFA 2014, as cidades contempladas foram Guarabira canal 20 virtual 10.1, Pico do Jabre canal 21 virtual 29.1, Patos canal 19 virtual 9.1, Sousa canal 21 virtual 9.1 e Cajazeiras canal 19 virtual 12.1

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências