Televisão via internet

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Televisão via Internet)
Ir para: navegação, pesquisa
Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Considere utilizar {{revisão-sobre}} para associar este artigo com um WikiProjeto e colocar uma explicação mais detalhada na discussão.
Emblem-scales.svg
A neutralidade desse artigo (ou seção) foi questionada, conforme razões apontadas na página de discussão.
Justifique o uso dessa marca na página de discussão e tente torná-lo mais imparcial.
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde Fevereiro de 2008).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.

Revolução[editar | editar código-fonte]

Ver televisão pela internet (protocolo IPTV) é um hábito que está ficando cada vez mais freqüente pelo mundo afora. E o advento da tv interativa pelo mesmo sistema está revolucionando o setor. Nesse particular, está se tornando comum o telespectador ver apenas o que quer e na hora escolhida, muito embora possa-se ver também a televisão convencional no computador. A importância da referida revolução fica patente mediante a afirmação de Jeff Gaspin, presidente da rede NBC Universal: “O consumidor controlando a programação é a maior mudança no negócio midiático nos últimos 25 ou 30 anos.” Algumas empresas pretendem disponibilizar, na internet, filmes e até seriados de tv, e tudo isto em alta definição de imagem. Dentre as referidas redes de televisão, cita-se a NBC: “Heroes”, a FOX, a ABC: Lost, as quais concluíram que vale a pena tornar disponíveis seus produtos em linha, antes que a pirataria o faça. Saliente-se que, segundo a Comscore, nos Estados Unidos, de cada 4 internautas, 3 usam sítios de vídeo, o que torna essa iniciativa comercial muito promissora no mercado norte-americano.

Plataformas de televisão na internet[editar | editar código-fonte]

Em vários países[editar | editar código-fonte]

  • O Joost; (software de tv, dos mesmos lançadores do Skype e do Kazaa). Essa companhia argumenta aos produtores audiovisuais que possui conteúdo protegido; também, diz que o usuário não precisa manter os programas no disco rígido, uma vez que esses são sempre disponível em linha via streaming e com imagem em nível de DVD;
  • O Babelgum. O site tem como cartão de vista o senhor Spike Lee, cineasta norte-americano;
  • (ambas com transmissões com qualidade de DVD via streaming;
  • O Miro ([www.getmiro.com]), nome antigo: Democracy. É programa em código aberto, e criado por uma fundação sem fins lucrativos;
  • O Vuze ([www.azureus.com]), novo nome em 2007; nome antigo: Zudeo. Essa companhia produziu o programa de troca de arquivos Azureus, e em apenas 6 meses já contou com 6 milhões de usuários; no caso, deve-se baixar o conteúdo para o disco rígido, através de uma rede P2P;
  • (ambos proporcionam arquivos em alta definição, e são programas que buscam e baixam conteúdo);
  • O YouTube, que permite montagens de programações personalizadas;
  • A MySpaceTV ([vids.myspace.com], com a série televisiva “Quarterlife, a estrear em novembro de 2007;
  • Sobre culinária: “Diner with the Band” ([onnetworks.com/videos/dinner-with-the-band]);
  • O canal Comedycentral ([www.comedycentral.com]) apresenta trechos de vários programas;
  • O Armazém online; em ([capodcast.blogspot.com]) pode-se baixar desenhos de Betty Boop da década de 1930.

No Brasil[editar | editar código-fonte]

  • O Portacurtas ([www.portacurtas.com.br]) apresenta centenas de curtas do Brasil;
  • O Alltv ([alltv.com.br]), com programação 24 horas somente para a internet;
  • O tvrock ([www.tvrock.com.br]), sobre música;
  • O portal UOL;
  • O portal Terra apresenta transmissões em alta definição, tais como o Silverlight; este último é concorrente do Flash, da Microsoft;
  • O site Podtv ([www.podtv.com.br]), com programção para o iPod;

Viabilidade de uso[editar | editar código-fonte]

Prepare o bolso, uma vez que acessar tanto conteúdo televisivo implica altas despesas, que giram em torno do nível das configurações dos computadores, como também da quantidade de mbytes consumidos durante as instalações de programas, e mesmo por ocasião dos tráfegos de downloads das transmissões. O Joost, por exemplo, exige: a) conexão de banda larga de pelo menos 1 Mbps para download; b) 500 Mbytes de disco rígido; e c) placa de vídeo de 32 Mbytes. Ao considerar-se que certos planos de banda larga funcionam com um limite de tráfego mensal, ultrapassar um limite acarretará despesas extras no final do mês. Convém notar que 60 minutos de programação no Joost implica baixar 320 Mbytes de dados. Logo, conclui-se que ver televisão sem se preocupar com o fator tempo de visualização pode implicar sérios danos para o orçamento mensal do telespectador. Note-se, no entanto, que não usar o computador durante os downloads resulta em economia na demanda de banda larga. Vale também notar que apenas um minuto de imagem em alta definição consome mais de 100 Mbytes, além de exigir uma boa placa de vídeo. Em nível de qualidade máxima (1.080p, o número de linhas exibidas), a placa deve ser de ao menos 128 Mbytes. No tocante ao monitor, que, obviamente fornece a imagem, a resolução de sua tela deve ter 1.920x1.440 pixels, e, no caso de monitores em alta definição padrão (780p), exige-se no mínimo 1.024x768 pixels. Monitores com flexibilidade de ângulo podem ajudar no tocante ao maior conforto do espectador. Enfim, o aspecto preocupante da novidade de TV via internet irá melhorar bastante à medida que as empresas que desenvolvem tecnologias para televisão em linha tiverem progressos mais significativos, no tocante à melhoria de seus serviços e, sem dúvida, a baixa dos respectivos custos.

Buscadores de conteúdo audiovisual[editar | editar código-fonte]

  • Blinkx [www.blinkx.com]: pesquisa 14 milhões de horas em 200 fontes;
  • Google: [www.video.google.com]: seu sítio hospedeiro de vídeos possui ferramenta de busca;
  • Alguns programas de vídeo são disponibilizados no formato torrent, e são baixados com programas do tipo P2P;
  • Vale também conferir o Newtv ([newteevee.com]), blog sobre o mundo dos vídeos em linha.

Referências[editar | editar código-fonte]

(Fonte = Folha de São Paulo, 26.09.2007, caderno “Informática”, págs. F1, F3 e F4).

http://www.vertvgratis.eu

Ver também[editar | editar código-fonte]