Tempestade tropical Bilis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Tempestade tropical severa Bilis
Tempestade tropical severa  (AMJ)
Tempestade tropical  (EFSS)
TS Bilis 2006 peak.jpg
A tempestade tropical Bilis perto de seu pico de intensidade
Formação: 8 de Julho de 2006
Dissipação: 16 de Julho de 2006
Vento mais forte (1 min): 55 nós (102 km/h, 63 mph)
Vento mais forte (10 min): 60 nós (111 km/h, 69 mph)
Pressão mais baixa: 970 hPa (mbar) ou 728 mmHg
Danos: $4,4 bilhões de dólares (valores em 2006)
Inflação: $5 bilhões de dólares (valores corrigidos em 2007)
Fatalidades: 672
Áreas afetadas: Filipinas, Taiwan e sudeste da China.
Parte da
Temporada de tufões no Pacífico de 2006

A tempestade tropical severa Bilis (designação internacional: 0604, designação do JTWC: 05W, designação filipina: Tufão Florita e às vezes chamada simplesmente de Tempestade tropical Bilis) foi uma tempestade tropical que causou danos significativos em porções das Filipinas, Taiwan e sudeste da China. Foi a quinta tempestade tropical da temporada de tufões no Pacífico de 2006 reconhecida pelo Joint Typhoon Warning Center (JTWC). De acordo com a Agência Meteorológica do Japão (AMJ), Bilis foi a quarta tempestade tropical da temporada. A tempestade também foi designada como um tufão pela Administração de Serviços Atmosféricos, Geofísicos e Astronômicos das Filipinas (PAGASA), embora nunca tenha sido reconhecida como tal pela AMJ. A palavra Bilis, atribuída pelas Filipinas, significa 'velocidade' ou 'rapidez' em tagalog.[1]

Apesar de nunca ter oficialmente alcançado a intensidade de um tufão, Bilis foi responsável por $4,4 bilhões de dólares (valores em 2006) em prejuízos e 672 fatalidades nas Filipinas, Taiwan e China. A maior parte dos danos foi causada pela chuva forte, que causou em várias regiões enchentes de curta duração e deslizamentos de terra. Muitas áreas alagadas por Bilis foram novamente atingidas, posteriormente, pelos tufões Kaemi, Prapiroon e pelo intenso Saomai.

História meteorológica[editar | editar código-fonte]

O caminho de Bilis

Uma perturbação tropical formou-se a nordeste de Yap em 7 de Julho e organizou-se lentamente. O Joint Typhoon Warning Center (JTWC) emitiu um alerta de formação de ciclone tropical sobre a perturbação depois, naquele dia, assim que o sistema movia-se para noroeste. Em 8 de Julho, o sistema formou áreas de convecção suficientes para ser declarado uma depressão tropical pelo JTWC e pela Agência Meteorológica do Japão (AMJ). A depressão continuou a se fortalecer e foi designada como a tempestade tropical Bilis pela AMJ no começo da madrugada de 9 de Julho. O JTWC também classificou o sistema numa tempestade tropical depois, naquele dia. Bilis adentrou a área de responsabilidade da Administração de Serviços Atmosféricos, Geofísicos e Astronômicos das Filipinas (PAGASA) e foi designada como a tempestade tropical Florita pela agência filipina.[2]

Nos dias seguintes, Bilis continuou a se mover para noroeste, em direção a Taiwan, intensificando-se lentamente sobre águas abertas. Bilis foi designado como uma tempestade tropical severa pela AMJ em 11 de Julho, mas a tempestade não se fortaleceu mais nos dias seguintes devido às condições marginais dos níveis altos e também pela entrada de ar seco. A PAGASA classificou o sistema num tufão em 12 de Julho, mas a AMJ nunca reconheceu oficialmente o sistema como tal em seus avisos.[2] Bilis alcançou se pico de intensidade oficial de 60 nós (110 km/h, 70 mph) ainda naquele dia.[3]

Bilis fez seu primeiro landfall no norte de Taiwan em 13 de Julho, com uma intensidade de 100 km/h. Após mover-se sobre o norte de Taiwan, Bilis fez seu segundo landfall em Fujian, China, no começo da madrugada de 14 de Julho, com a mesma intensidade,[4] e então enfraqueceu-se numa depressão tropical sobre terra no dia seguinte. Bilis persistiu como uma depressão tropical sobre o sudeste da China antes de degenerar-se numa área de baixa pressão remanescente em 16 de Julho.[3] Apesar de se tornar uma área de baixa pressão remanescente, os remanescentes de Bilis mantiveram sua identidade por vários dias enquanto movia-se para oeste sobre a China, trazendo chuvas intensas para áreas distantes da costa.

Preparativos[editar | editar código-fonte]

Províncias das Filipinas em que sinais públicos de tempestade foram emitidos, avisando sobre a chegada do Tufão Florita (Bilis)

Em 13 de Julho, a PAGASA emitiu um Sinal de Tempestade nº3, um aviso de ventos entre 100 a 185 km/h para as ilhas Calayan e Batanes. Um sinal de tempestade nº 2, para ventos entre 60 a 100 km/h, foi emitido para o norte de Luzon, incluindo a parte restante de Cagayan, para Ilocos Norte e Apayao. Um sinal de tempestade nº 1, para ventos entre 30 a 60 km/h, foi emitido para a maior parte da região central de Luzon, incluindo boa parte da Região Administrativa de Cordillera e a metade norte da região de Ilocos.[5] Escolas e prédios governamentais naquelas regiões foram fechados.[5]

O Observatório de Hong Kong emitiu um aviso de tufão para Fujian em 11 de Julho, bem antecipado à chegada de Bilis na região.[6] Em resposta ao aviso, as autoridades retiraram mais de 800.000 pessoas de Hunan[7] e 70.000 de Zhejiang. Além disso, 256.000 pescadores e trabalhadores foram retirados de áreas costeiras no sudeste da China e 220.000 embarcações foram ordenadas a voltarem para seus respectivos ancoradouros.[8] Em Xangai, as evacuações causaram significantes atrasos em ônibus e trens e mais de 210 vôos que partiam ou chegavam à cidade foram cancelados pouco antes do sistema fazer seu landfall.[9]

Impactos[editar | editar código-fonte]

Os ventos mais fortes e as chuvas mais pesadas estavam ao sul e ao leste do centro de Bilis e suas bandas externas de tempestade passaram sobre Luzon nas Filipinas, causando chuvas fortes e rajadas de vento com intensidade de tempestade tropical, enchentes de curta duração e deslizamentos de terra. Bilis foi responsável por $45 bilhões de pesos filipinos em danos e no mínimo 14 fatalidades,[10] incluindo três em Baguio e mais seis na região da capital filipina, Manila.[11]

Os danos foram pequenos em Taiwan, devido à rápida velocidade de deslocamento da tempestade sobre a porção norte do país. O governo da República da China (Taiwan) relatou quatro fatalidades, dois dos quais estavam na China continental cujas embarcações ficaram encalhados na Ilha Matsu. Outro homem foi eletrocutado em Taipei como resultado da tempestade. A causa da quarta morte é desconhecida.[12]

Imagem TRMM de Bilis, mostrando sua assimétrica distribuição de chuvas

A tempestade fez seu segundo landfall em Fujian, China e causou 43 fatalidades e $3 bilhões de yuans em prejuízos,[13] a maior parte pelas enchentes. Escolas e atrações turísticas nas províncias ficaram fechados por vários dias.[14] As enchentes mataram 35 pessoas na porção leste de Guangxi e 106 pessoas em Guangdong.[15] Mais oito pessoas foram mortas em Yunnan quando uma enxurrada levou algumas barracas de trabalhadores em rodovias.[16] Uma estação meteorológica em Guangdong relatou 360,6 mm de chuva em apenas 5 horas.[17]

Em Zhejiang, fortes ventos e chuva pesada de Bilis causaram $693 milhões de yuans em prejuízos,[18] e uma rajada de vento de 155 km/h foi relatada.[19]

Várias seções da estrada de ferro Pequim-Guangzhou, uma estrada de ferro principal na China, foram bloqueadas por enchentes e deslizamentos de terra, causando muitos atrasos e desvios. Um trem foi rodeada por águas em Lechang e os passageiros tiveram que ser retirados para uma escola próxima.[20] No mínimo 274 trens foram afetados e a companhia de trem teve que restituir cerca de 2 milhões de passagens. Após três dias de trabalho de reparação, o serviço de trens voltou às operações normais em 18 de Julho.[21]

Os danos mais significativos ocorreram em Hunan, onde severas enchentes e correntes de lodo destruíram mais de 31.000 residências e causou pelo menos 345 fatalidades, com 89 pessoas desaparecidas.[16] A maior parte dos danos e fatalidades ocorreram no vilarejo de Zixing, onde autoridades locais relataram que a enchente tinha sido a pior na área em 100 anos[16] e descreveram o número de fatalidades como "imprescindível".[7] Ao todo, Bilis foi responsável por 672 fatalidades, 208 desaparecidos e cerca de $4,4 bilhões de dólares (calores em 2006) em danos no sudeste da China.[22]

Após a tempestade[editar | editar código-fonte]

A tempestade Bilis e suas enchentes associadas deixaram mais de 400.000 pessoas desabrigadas, e mais de 2 milhões tiveram que ser retiradas com a ameaça da subida das águas.[23] Seguindo a tempestade, a Sociedade da Cruz Vermelha da China proveu alimentos, cobertores e kits de purificação de água para mais de 100.000 pessoas em abrigos de evacuação em massa em Hunan. Os esforços de ajuda foram complicados por um terremoto em Yunnan,[24] assim como mais três ciclones tropicais: os tufões Kaemi, Prapiroon e Saomai. Todos estes sistemas foram mais fortes do que Bilis e exacerbaram as enchentes e outros problemas na região.

A depressão tropical Bilis sobre terra, na China

Por causa do repentino aumento no número de mortes relatados em Hunan em poucas horas, as autoridades governamentais chinesas causaram autoridades locais de encobrir os danos e os detalhes das casualidades. O Ministro da Casa Civil chinês enviou uma equipe para Hunan para investigar as alegações, e emitiu uma nota dizendo que qualquer um que for achado encobrindo qualquer detalhe de danos seria responsável pela paralisação das avaliações.[15]

A Administração Meteorológica da China liberou um a nota depois da passagem da tempestade e dá quatro razões para os extensivos danos. Primeiro, a tempestade desacelerou após fazer landfall e manteve sua identidade por cerca de 120 horas enquanto movia-se para oeste, Segundo, a tempestade era assimétrico e as chuvas concentraram no semicírculo sul da tempestade. Também, a tempestade interagiu com uma monção ativa sobre o Mar da China Meridional, e o Observatório de Hong Kong relatou chuvas em 1 hora de 115,1, um novo recorde.[25] Finalmente, chuvas anteriores tinham umedecido a área, mais do que o normal, deixando o solo menos propício para a absorção de água.[26]

Na 39ª reunião do comitê de tufões ESCAP/OMM em Manila, Filipinas, em Dezembro de 2006, o nome Bilis foi retirado, juntamente com quatro outros nomes.[27] Em Dezembro de 2007, o comitê selecionou o nome Maliksi para substituir Bilis na lista de nomes de tufões, começando em 2008.[28]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Portal A Wikipédia possui o portal:
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Tempestade tropical Bilis
Wikinotícias
O Wikinotícias tem uma ou mais notícias relacionadas com este artigo: Tempestade Tropical Bilis deixa 178 mortos no sudeste da China

Referências

  1. List of names for tropical cyclones adopted by the Typhoon Committee for the western North Pacific Ocean and the South China Sea (em inglês) RSMC Tokyo - Typhoon Center. Visitado em May 20.
  2. a b Monthly Global Tropical Cyclone Summary, July 2006 (em inglês). Visitado em 2006-10-13.
  3. a b 2006 Pacific Typhoon Season Best Track Data (em inglês) Japan Meteorological Agency (2007-02-04).
  4. 强热带风暴登陆福建省霞浦 (Severe tropical storm lands in Fujian) (em inglês) China Meteorological Administration (2006-07-14).
  5. a b No classes in typhoon-threatened areas (em inglês) Malaya (13 de Julho de 2006). Visitado em 2006-10-13.
  6. Tropical Storm Bilis Turning into Typhoon as It Nears Fujian (em inglês) Xinhua News Agency (2006-07-11). Visitado em 5 de Setembro.
  7. a b Death toll of tropical storm Bilis hits 482 in China (em inglês) Xinhua News Agency (2006-07-21).
  8. Bilis hits Zhejiang (em inglês) Xinhua News Agency (2006-07-15). Visitado em 5 de Setembro.
  9. Shanghai cancelled flights today because of Typhoon "Bilis" (em inglês) New People's Daily (Shanghai) (2006-07-15).
  10. Typhoon Bilis leaves Philippines after killing at least 14 (em inglês) Xinhua News Agency (2006-07-14).
  11. Powerful storm kills 9 in Philippines (em inglês) Associated Press (2006-07-12).
  12. Tropical Storm Bilis swirls into China after battering Taiwan, Philippines (em inglês) Associated Press (2006-07-16).
  13. Strong storm "Bilis" has killed more than 150 people (Chinese) (em inglês) China News/People's Network (2006-07-17).
  14. Fujian defense - emergency notification (Chinese) (em inglês) Quanzhou Evening News (2006-07-14).
  15. a b Cover-up claims as China storm toll leaps to 530 (em inglês) Agence France-Presse (2006-07-22).
  16. a b c Chinese storm toll climbs to 482 (em inglês) South African Press Association (2006-07-21).
  17. Bilis brings heavy rains to Fujian, Guangdong, and other places (em inglês) China Meteorological Administration (2006-07-15).
  18. “碧利斯”给浙江带来强降雨 “卷”走6.93亿元 (em inglês) Xinhua News Agency (2006-07-15).
  19. "Bilis" ravages coastal Zhejiang, Provincial Party Secretary Xi Jinping deploys emergency workers (Chinese) (em inglês) China Meteorological Administration (2006-07-14).
  20. 广东乐昌洪水创历史之最 1496名旅客被困(图) (em chinês) Guangzhou Daily (2006-07-17).
  21. 抢修人员3天多昼夜奋战 京广线全线恢复正常通车 (em inglês) Xinhua News Agency (2006-07-18).
  22. Review of the 2006 Typhoon Season (em inglês) World Meteorological Organization (4 de Dezembro de 2006).
  23. China: Floods Emergency Appeal no. MDRCN001 (em inglês) International Federation of Red Cross And Red Crescent Societies (IFRC) (2006-08-02). Visitado em 5 de Setembro.
  24. China: Floods DREF Bulletin No. MDRCN001 (em inglês) International Federation of Red Cross And Red Crescent Societies (IFRC) (2006-07-22). Visitado em 5 de Setembro.
  25. Rainstorm on July 16 2006 (em inglês) Hong Kong Observatory (2006-07-16).
  26. [http://www.wmo.int/web/Press/Duan.pdf Why were the impacts of Bilis and Saomai so severe?] (em inglês) China Meteorological Administration. Visitado em 2006-12-01.
  27. ESCAP/WMO台风委员会第三十九次届会在菲律宾召开 (em chinês) China Meteorological Administration (13 de Dezembro de 2006). Visitado em 2006-12-13.
  28. http://www.webcitation.org/5TvESdRQg (em inglês) China Meteorological Administration (2007-12-07). Visitado em 2007-12-11.
Ciclones tropicais da Temporada de tufões no Pacífico de 2006
04
Escala de Furacões de Saffir-Simpson
DT TS TT 1 2 3 4 5



*PAGASA
#JTWC
SN - Sem nome