Templo de Adriano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O templo de Adriano, na Via del Corso (antiga Via Lata), em Roma, foi mandado construir em homenagem ao imperador romano Adriano, pelo seu sucessor Antonino Pio, em 145 d.C.. As remanescências deste templo estão inseridas num edifício do século XVII, originalmente do Vaticano e completado por Carlo Fontana e seu filho, a cerca de 1690, embora tenha sido radicalmente transformado em 1879 por Virginio Vespignani para albergar a Camera di Commercio e a Borsa Valori: ainda hoje o edifício hospeda a Bolsa, na Piazza di Pietra (praça de pedra).

Na parte superior conserva-se ainda um troço da arquitrave, parcialmente refeito modernamente. A parede da câmara, quadrada, era originalmente revestida de lastre de mármore. O edifício dispunha 8 colunas no lado mais curto e 15 no lado mais longo, precedido a Este por uma escadaria. No interior podem-se ainda observar restos da câmara original, que não dispunha de ábside, decorada por uma série de pilares. Aí constavam representadas em relevo as províncias romanas enquanto que, no espaço intermédio, constavam os troféus. Os relevos encontram-se actualmente expostos no Palácio dos Conservadores: reflectem, pois, a política externa menos agressiva de Adriano (quando comparada com a de Trajano).