Temporada de ciclones na região da Austrália de 2008-2009

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Temporada de ciclones na região da Austrália de 2008-2009
2008-2009 Australian region cyclone season summary.jpg
Primeiro sistema1 formado: Anika
Sistemas ativos1: Nenhum
Total de tempestades nomeadas: 11
Total de ciclones: 3
Grandes ciclones (Cat. 3+): 3
Tempestade mais forte: Hamish - 925 hPa, 240 km/h (1 min)
Número de sistemas1 que atingiram terras emersas: 7
Danos totais: Pelo menos 334,3 milhões de dólares
ECA Total:
Fatalidades confirmadas: 2 diretas, 1 indireta
1Inclui depressões tropicais e depressões subtropicais

A temporada de ciclones na região da Austrália de 2008-09 foi um evento no ciclo anual de formação de ciclones tropicais. A temporada começou oficialmente em 1 de Novembro de 2008 e terminou em 30 de Abril de 2009. O plano operacional regional de ciclones tropicais define um "ano de ciclones tropicais" separado de uma "temporada de ciclones tropicais". O "ano de ciclones tropicais" começou oficialmente em 1 de Julho de 2008 e terminará em 30 de Junho de 2009. A área de monitoração de ciclones na região da Austrália fica no Hemisfério sul, limitada pela linha do Equador e pelos meridianos 90°L e 160ºL. Esta área inclui a Austrália, Papua-Nova Guiné, Timor-Leste, a parte ocidental das Ilhas Salomão e partes da Indonésia.

Os ciclones tropicais que se formam nesta área são monitorados por cinco centros de aviso de ciclone tropical (CACTs): Bureau of Meteorology em Perth, em Darwin e em Brisbane; pelo CACT de Jacarta, Indonésia e pelo CACT de Port Moresby, Papua Nova Guiné[1] O Joint Typhoon Warning Center (JTWC) emite avisos não oficiais para a região, designando depressões tropicais com o sufixo "S" quando se formam a oeste do meridiano 135°L e com o sufixo "P" quando se formam a leste do meridiano 135°L.

Tempestades[editar | editar código-fonte]

Ciclone tropical Anika[editar | editar código-fonte]

Anika
02S
Categoria 2  (Escala Australiana)
Tempestade tropical  (EFSS)
{{{image}}} Anika 2008 track.png
Duração 18 de Novembro de 2008—21 de Novembro de 2008
Intensidade 60 nós (111 km/h, 69 mph) 1 min
50 nós (93 km/h, 58 mph) 10 min, 990 hPa (mbar)

Uma área de perturbações meteorológicas na zona de convergência intertropical começou a mostrar sinais de organização em 18 de Novembro. O Centro de Aviso de Ciclone Tropical de Jacarta, Indonésia, classificou o sistema para uma depressão tropical,[2] enquanto que o Joint Typhoon Warning Center (JTWC) emitiu um Alerta de Formação de Ciclone Tropical (AFCT) sobre o sistema.[3] Mais tarde naquele dia, assim que o sistema adentrou a área de responsabilidade do CACT de Perth, o mesmo se fortaleceu e o CACT de Perth o classificou para um ciclone tropical pleno, dando-lhe o nome Anika,[4] enquanto que o JTWC classificou o sistema para o ciclone tropical "02B".[5]

Após atingir o pico de intensidade com ventos máximos sustentados de 110 km/h em 1 minuto, segundo o JTWC, ou 95 km/h em 10 minutos, segundo o CACT de Perth, em 20 de Novembro, Anika começou a se enfraquecer rapidamente devido aos efeitos do aumento do cisalhamento do vento. Mais tarde naquele dia, assim o centro ciclônico de baixos níveis ficou totalmente exposto das áreas de convecção profunda, o JTWC emitiu seu aviso final sobre o sistema,[6] enquanto que o CACT desclassificou Anika para uma baixa tropical e também emitiu seu aviso final sobre o sistema.[7]

Baixa tropical 02U[editar | editar código-fonte]

02U
03S
Baixa tropical  (Escala Australiana)
{{{image}}} Bernard 2008 track.png
Duração 20 de Novembro de 2008—21 de Novembro de 2008
Intensidade 25 nós (46 km/h, 29 mph) 10 min, 998 hPa (mbar)

O sistema remanescente da tempestade tropical Bernard cruzou o meridiano 90°L, de oeste para leste, adentrando a área de responsabilidade do Centro de Aviso de Ciclone Tropical (CACT) de Perth, que classificou o sistema, em 20 de novembro, como uma baixa tropical.[8]

No entanto, o sistema já estava em processo de dissipação, que se completou no dia seguinte.[8]

Ciclone tropical severo Billy[editar | editar código-fonte]

Billy
05S
Categoria 4  (Escala Australiana)
Categoria 3  (EFSS)
{{{image}}} Billy 2008 track.png
Duração 17 de Dezembro de 2008—28 de Dezembro de 2008
Intensidade 105 nós (194 km/h, 121 mph) 1 min
95 nós (176 km/h, 109 mph) 10 min, 948 hPa (mbar)

O Centro de Aviso de Ciclone Tropical (CACT) de Darwin identificou a formação de uma baixa tropical a oeste de Darwin em 17 de dezembro.[9] No dia seguinte, o sistema começou a se intensificar rapidamente e o CACT de Darwin classificou o sistema para um ciclone tropical na escala australiana, dando-lhe o nome Billy.[10] Mais tarde naquele dia, o Joint Typhoon Warning Center classificou o sistema para o ciclone tropical 05S.[11] Seguindo lentamente para o sul, sobre o golfo de Joseph Bonaparte, Billy continuou a se intensificar, atingindo o pico de intensidade em 19 de dezembro.

Durante a noite (UTC) daquele dia, Billy fez landfall na costa da região de Kimberley, Austrália Ocidental, com ventos de até 85 km/h.[12] Após o landfall, Billy se enfraqueceu rapidamente e o CACT de Darwin desclassificou o sistema para uma baixa tropical.[13] No entanto, seguindo para oeste, Billy cruzou a região de Kimberley, e, quando alcançou novamente o mar aberto, voltou a se intensificar e, em 22 de dezembro, o CACT de Perth classificou o sistema novamente como um ciclone tropical.[14] Após deixar completamente a costa, Billy começou a se intensificar rapidamente.

Após atingir seu pico de intensidade, com ventos máximos sustentados de 175 km/h em 10 minutos, segundo o CACT de Perth, ou 195 km/h em 1 minuto, segundo o JTWC,[15] Billy começou a se enfraquecer gradualmente assim que seguia para o oceano Índico aberto, devido à diminuição da temperatura da superfície do mar e do aumento do cisalhamento do vento. Em 28 de dezembro, o CACT de Perth desclassificou Billy para uma baixa tropical e emitiu seu aviso final sobre o sistema.[16] Mais tarde naquele dia, o JTWC também emitiu seu aviso final.[17]

Enquanto cruzava a região de Kimberley, Austrália Ocidental, Billy causou enchentes isoladas que afetaram algumas comunidades indígenas na região. Pelo menos duas comunidades indígenas, as comunidades de Kulumburu e Oombulgurri, ficaram isoladas temporariamente depois que as estradas de acesso ficaram inundadas.[18]

Baixa tropical 04U[editar | editar código-fonte]

04U
Baixa tropical  (Escala Australiana)
Tropical Low 04U 23 December 2008.jpg
Duração 22 de Dezembro de 2008—24 de Dezembro de 2008
Intensidade 25 nós (46 km/h, 29 mph) 10 min, 1002 hPa (mbar)

O Centro de Aviso de Ciclone Tropical (CACT) de Darwin identificou a formação de uma baixa tropical sobre o golfo de Carpentária, norte da Austrália, em 22 de dezembro.[19] No entanto, ainda naquele dia, a baixa fez landfall na costa australiana, na região de Top End, no Território do Norte.

Após seguir sobre o Território do Norte, a baixa tropical se enfraqueceu e se dissipou em 24 de dezembro.

Baixa tropical 05U[editar | editar código-fonte]

05U
Baixa tropical  (Escala Australiana)
Cyclone Temporaire.png
Duração 23 de Dezembro de 2008—28 de Dezembro de 2008
Intensidade 20 nós (37 km/h, 23 mph) 10 min, 1003 hPa (mbar)

O Centro de Aviso de Ciclone Tropical de Brisbane, Austrália, notou a formação de uma baixa tropical sobre o mar de Salomão em 23 de dezembro.

O sistema seguiu lentamente para sudoeste e se dissipou sobre o mar de Coral em 28 de dezembro.

Ciclone tropical Charlotte[editar | editar código-fonte]

Charlotte
07P
Categoria 1  (Escala Australiana)
Tempestade tropical  (EFSS)
{{{image}}} Charlotte 2009 track.png
Duração 8 de Janeiro de 2009—12 de Janeiro de 2009
Intensidade 35 nós (65 km/h, 40 mph) 1 min
45 nós (83 km/h, 52 mph) 10 min, 987 hPa (mbar)

Charlotte formou-se como uma baixa tropical a partir de um cavado de monção situado sobre o golfo de Carpentária em 8 de janeiro.[20] Seguindo lentamente para leste-sudeste e para leste, o sistema começou a se intensificar gradualmente assim que cruzava o golfo. Assim que se aproximava da costa oeste da península do Cabo York, o sistema se intensificou para o ciclone tropical Charlotte.[21] Pouco depois, o Joint Typhoon Warning Center (JTWC) classificou o sistema para o ciclone tropical "07P" e emitiu seu primeiro aviso sobre o sistema.[22] Charlotte continuou a seguir para leste, atingindo a costa australiana, perto da foz do rio Gilbert, durante seu pico de intensidade, com ventos máximos sustentados em 10 minutos de 85 km/h, segundo o Centro de Aviso de Ciclone Tropical (CACT) de Brisbane, Austrália.[23]

A partir de então, Charlotte começou a se enfraquecer rapidamente sobre a península do Cabo York. Durante a noite de 11 de janeiro, o JTWC emitiu seu aviso final sobre o sistema.[24] No dia seguinte, o CACT de Brisbane desclassificou Charlotte para uma baixa tropical remanescente e também emitiu seu aviso final sobre o sistema.[25]

Charlotte causou fortes chuvas, principalmente no norte do estado australiano de Queensland, que causou severas enchentes na região.[26] Cerca de 3.500 residências foram inundadas.[26] A maré de tempestade associada também causou enchentes costeiras. Comunidades ficaram isoladas depois que enxurradas danificaram várias rodovias.[27] Os prejuízos econômicos diretos causados pela tempestade totalizam 26 milhões de dólares australianos (cerca de 17,3 milhões de dólares - valores em 2008).[26]

Ciclone tropical Dominic[editar | editar código-fonte]

Dominic
10S
Categoria 2  (Escala Australiana)
Tempestade tropical  (EFSS)
{{{image}}} Dominic 2009 track.png
Duração 22 de janeiro de 2009—27 de janeiro de 2009
Intensidade 50 nós (93 km/h, 58 mph) 1 e 10 min, 980 hPa (mbar)

Dominic formou-se de uma área de perturbações meteorológicas em 24 de janeiro, sobre o norte do estado australiano da Austrália Ocidental. Seguindo para oeste, o sistema logo alcançou as águas quentes do Oceano Índico e começou a se organizar. Durante as primeiras horas (UTC) de 25 de janeiro, o Centro de Aviso de Ciclone Tropical (CACT) de Perth, Austrália, classificou o sistema como uma baixa tropical.[28] O JTWC classificou o sistema para um ciclone tropical significativo ainda naquele dia e emitiu seu primeiro aviso sobre o sistema.[29] No dia seguinte, o CACT de Perth classificou a baixa um ciclone tropical pleno, atribuindo-lhe o nome "Dominic".[30] Sob condições meteorológicas favoráveis, Dominic continuou a se intensificar assim que seguia para sudoeste e para sul, e atingiu seu pico de intensidade durante aquela noite (UTC), com ventos máximos sustentados de 85 km/h.[31]

Logo em seguida, Dominic atingiu a costa da região de Pilbara, Austrália Ocidental, durante o seu pico de intensidade.[32] A partir de então, Dominic começou a se enfraquecer rapidamente sobre terra, e foi desclassificado para uma baixa tropical remanescente e emitiu seu aviso final sobre o sistema em 28 de janeiro.[33] O Joint Typhoon Warning Center (JTWC) já tinha emitido seu aviso final sobre Dominic no dia anterior.[34]

Dominic causou apenas pequenos danos em cidades costeiras do noroeste da Austrália. A cidade mais afetada foi Onslow, onde residências foram destelhadas.[35] Uma fatalidade indireta foi relatada em Port Hedland, quando um trabalhador desmontava uma grua como medida preparativa para a chegada do ciclone.[36]

Baixa tropical 08U[editar | editar código-fonte]

08U
Baixa tropical  (Escala Australiana)
Tropical Low 07U 2009-01-23.jpg
Duração 25 de janeiro de 2009—26 de janeiro de 2009
Intensidade 30 nós (56 km/h, 35 mph) 10 min, 1000 hPa (mbar)

Uma área de perturbações meteorológicas que estava mostrando sinais de organização desde 21 de janeiro, próxima as ilhas Cocos (Keeling), foi classificada para uma baixa tropical pelo Centro de Aviso de Ciclone Tropical CACT de Perth em 25 de janeiro.

Porém, seguindo para oeste, o sistema parou de se desenvolver, e o CACT de Perth emitiu seu último aviso sobre o sistema assim que a baixa cruzou o meridiano 90°E, adentrando a área de responsabilidade do Centro Meteorológico Regional Especializado (CMRE) de Reunião, ainda naquele dia.[37] O sistema se dissipou completamente ainda naquele dia.

Baixa tropical 09U[editar | editar código-fonte]

09U
Baixa tropical  (Escala Australiana)
Cyclone Temporaire.png
Duração 28 de janeiro de 2009—30 de janeiro de 2009
Intensidade 30 nós (56 km/h, 35 mph) 10 min, 1001 hPa (mbar)

Uma área de perturbações meteorológicas que persistia sobre o golfo de Carpentária começou a mostrar sinais de organização em 28 de janeiro. Com a organização do sistema, o CACT de Darwin classificou-o para uma baixa tropical ainda naquele mesmo dia. Porém, devido à interação com terra, a baixa tropical começou a perder organização e se dissipou em 30 de janeiro sobre o norte da Austrália.[38]

Ciclone tropical Ellie[editar | editar código-fonte]

Ellie
12P
Categoria 1  (Escala Australiana)
Tempestade tropical  (EFSS)
{{{image}}} Ellie 2009 track.png
Duração 31 de janeiro de 2009—1 de fevereiro de 2009
Intensidade 40 nós (74 km/h, 46 mph) 1 e 10 min, 989 hPa (mbar)

Ellie formou-se de uma área de perturbação meteorológica em 30 de janeiro, sobre a península do Cabo York. Seguindo lentamente para leste, o sistema logo começou a seguir sobre o mar de Coral e começou a mostrar sinais de organização. Em 31 de janeiro, o Centro de Aviso de Ciclone Tropical (CACT) de Brisbane, Austrália, classificou o sistema como um ciclone tropical pleno e lhe atribuiu o nome "Ellie".[39] Horas depois, o JTWC também classificou o sistema para um ciclone tropical significativo e emitiu seu primeiro aviso sobre o sistema.[40] A partir de então, o sistema começou a seguir para oeste-sudoeste e para sudoeste, continuando a se intensificar gradualmente.

Porém, condições meteorológicas mais desfavoráveis impediram a intensificação de Ellie, que logo atingiu seu pico de intensidade, com ventos máximos sustentados de 75 km/h.[40] O ciclone manteve esta intensidade até atingir a costa do estado australiano de Queensland em 1 de fevereiro.[41] A partir de então, Ellie começou a se enfraquecer rapidamente, e tanto o Joint Typhoon Warning Center (JTWC)[42] quanto o CACT de Brisbane emitiram seus avisos finais sobre o sistema mais tarde naquele dia.[41]

Ellie causou chuvas torrenciais, levando à ocorrência de severas enchentes e enxurradas na costa do estado australiano de Queensland. Pelo menos 50 residências foram afetadas somente na cidade de Ingham, forçando pelo menos 32 pessoas a recorrerem a abrigos emergenciais. Os prejuízos econômicos causados pelo ciclone são estimados em 70,7 milhões de dólares.[43]

Ciclone tropical Freddy[editar | editar código-fonte]

Freddy
14S
Categoria 2  (Escala Australiana)
Tempestade tropical  (EFSS)
{{{image}}} Freddy 2009 track.png
Duração 3 de fevereiro de 2009—10 de fevereiro de 2009
Intensidade 40 nós (74 km/h, 46 mph) 1 min
50 nós (93 km/h, 58 mph) 10 min, 983 hPa (mbar)

Uma área de perturbações meteorológicas formou-se sobre a região de Kimberley, norte do estado australiano da Austrália Ocidental, em 3 de fevereiro. Imediatamente o Centro de Aviso de Ciclone Tropical de Perth classificou o sistema como uma baixa tropical.[44] Seguindo para oeste, o sistema logo alcançou as águas quentes do Oceano Índico e começou a se organizar. Com isso, o JTWC emitiu um Alerta de Formação de Ciclone Tropical (AFCT) sobre o sistema durante as primeiras horas (UTC) de 6 de fevereiro.[45] Mais tarde naquele dia, a perturbação já apresentava organização suficiente para ser declarado pelo JTWC como o ciclone tropical "14S".[46] Ainda naquela noite (UTC), o CACT de Perth também classificou o sistema para um ciclone tropical pleno e lhe atribuiu o nome "Freddy".[47] Seguindo para oeste e para oeste-sudoeste, Freddy continuou a se intensificar gradualmente.

Porém, em 8 de fevereiro, Freddy começou a ser abatido por cisalhamento do vento e por águas mais frias. Com isso, o ciclone parou de se intensificar e atingiu seu pico de intensidade, com ventos máximos sustentados de 75 km/h, segundo o JTWC, ou 95 km/h, segundo o CACT de Perth. A partir de então, Freddy começou a se enfraquecer continuamente assim que se afastava da costa australiana. O JTWC emitiu seu último aviso sobre o sistema ainda naquele dia.[48] Porém, o CACT de Perth manteve Freddy como um ciclone tropical pleno até em 10 de fevereiro, quando desclassificou o sistema para uma baixa tropical remanescente e emitiu seu aviso final sobre o sistema.[49]

Baixa tropical 12U[editar | editar código-fonte]

12U
Baixa tropical  (Escala Australiana)
Cyclone Temporaire.png
Duração 5 de fevereiro de 2009—7 de fevereiro de 2009
Intensidade 25 nós (46 km/h, 29 mph) 10 min, 1003 hPa (mbar)

Uma área de perturbações meteorológicas que persistia sobre a península do Cabo York, Austrália, foi classificada como uma baixa tropical pelo Centro de Aviso de Ciclone Tropical (CACT) de Brisbane em 5 de fevereiro. O sistema seguiu lentamente para leste e logo alcançou o mar de Coral, onde começou a mostrar sinais de organização.

Porém, as condições meteorológicas desfavoráveis impediram o desenvolvimento do sistema, que se dissipou em 7 de fevereiro.

Baixa tropical 13U[editar | editar código-fonte]

13U
Baixa tropical  (Escala Australiana)
Cyclone Temporaire.png
Duração 13 de fevereiro de 2009—16 de fevereiro de 2009
Intensidade 25 nós (46 km/h, 29 mph) 10 min, 998 hPa (mbar)

Uma área de perturbações meteorológicas que persistia ao largo da costa da região de Pilbara, norte do estado australiano da Austrália Ocidental, foi classificada como uma baixa tropical pelo Centro de Aviso de Ciclone Tropical (CACT) de Perth em 13 de fevereiro.

No entanto, o sistema se encontrava numa região com condições meteorológicas desfavoráveis e se dissipou completamente em 16 de fevereiro.

Baixa tropical 14U[editar | editar código-fonte]

14U
15P
Baixa tropical  (Escala Australiana)
{{{image}}} Innis 2009 track.png
Duração 18 de fevereiro de 2009—18 de fevereiro de 2009
Intensidade 25 nós (46 km/h, 29 mph) 10 min, 1004 hPa (mbar)

O sistema remanescente do ciclone Innis que adentrou à área de responsabilidade do CACT de Brisbane em 18 de fevereiro vindo da área de responsabilidade do Centro Meteorológico Regional Especializado (CMRE) de Nadi foi classificado como uma baixa tropical. Porém o sistema retornou à área de responsabilidade do CACT de Wellington, Nova Zelândia, ainda no mesmo dia.

Baixa tropical 15U[editar | editar código-fonte]

14U
Baixa tropical  (Escala Australiana)
Tropical Low 13U - 28 February 2009.jpg
Duração 25 de fevereiro de 2009—28 de fevereiro de 2009
Intensidade 30 nós (56 km/h, 35 mph) 10 min, 998 hPa (mbar)

Uma área de perturbações meteorológicas que persistia a oeste da região de Top End, extremo norte do estado australiano do Território do Norte, foi classificada para uma baixa tropical pelo Centro de Aviso de Ciclone Tropical (CACT) de Darwin em 25 de fevereiro.[50] O sistema começou a mostrar sinais de organização logo em seguida. Com condições meteorológicas favoráveis, o sistema começou a se consolidar. Com isso, o JTWC emitiu um Alerta de Formação de Ciclone Tropical (AFCT) sobre o sistema durante as primeiras horas (UTC) de 27 de fevereiro.[51]

Porém, seguindo para sudoeste, o sistema não foi capaz de se intensificar, e o AFCT foi cancelado assim que a baixa tropical fez landfall na costa da região de Pilbara, perto da cidade de Port Hedland. Com isso, o CACT de Perth emitiu seu aviso final sobre o sistema em 28 de fevereiro. A baixa tropical causou enchentes localizadas em comunidades da região de Pilbara, sem maiores danos.[52]

Ciclone tropical Gabrielle[editar | editar código-fonte]

Gabrielle
17S
Categoria 1  (Escala Australiana)
Tempestade tropical  (EFSS)
{{{image}}} Gabrielle 2009 track.png
Duração 27 de fevereiro de 2009—4 de março de 2009
Intensidade 35 nós (65 km/h, 40 mph) 1 min
40 nós (74 km/h, 46 mph) 10 min, 998 hPa (mbar)

Uma área de perturbações meteorológicas que persistia ao nordeste das Ilhas Cocos (Keeling) começou a mostrar sinais de organização em 27 de fevereiro. Com isso, o CACT de Perth classificou o sistema para uma baixa tropical ainda naquele mesmo dia.[53] O sistema continuou a se organizar gradualmente assim que seguia para sudoeste, mesmo sob condições meteorológicas altamente desfavoráveis, como o forte cisalhamento do vento. Com isso, o JTWC emitiu um Alerta de Formação de Ciclone Tropical (AFCT) sobre o sistema em 1 de março.[54] O sistema continuou a se organizar, e o JTWC classificou a perturbação como um ciclone tropical significativo no dia seguinte, e lhe atribuiu a designação "17S".[55] Naquele mesmo dia, o CACT de Perth também classificou a baixa tropical como um ciclone tropical significativo, e lhe atribuiu o nome "Gabrielle".[56]

Porém, o forte cisalhamento do vento persistiu e impediu a intensificação de Gabrielle assim que o sistema começava a seguir para oeste assim que um cavado de médias latitudes se afastou da região e permitiu a regeneração da alta subtropical ao seu sul. Com isso, Gabrielle atingiu seu pico de intensidade ainda em 3 de março, com ventos máximos sustentados de 65 km/h, segundo o JTWC, ou 75 km/h, segundo o CACT de Perth.[57] Seguindo para oeste e para sudoeste, Gabrielle continuou a se enfraquecer assim que perdia suas áreas de convecção profunda associadas. O CACT de Perth emitiu seu aviso final sobre Gabrielle durante as primeiras horas (UTC) de 4 de março, assim que o ciclone já não mais apresentava organização suficiente para ser considerado como um ciclone tropical significativo.[58] O JTWC também emitiu seu aviso final sobre o sistema horas mais tarde.[59] A área de baixa pressão remanescente de Gabrielle continuou a seguir para sul-sudoeste e dissipou-se no dia seguinte assim que o sistema começou a seguir sobre águas mais frias.

Ciclone tropical severo Hamish[editar | editar código-fonte]

Hamish
18P
Categoria 5  (Escala Australiana)
Categoria 4  (EFSS)
{{{image}}} Hamish 2009 track.png
Duração 4 de março de 2009—11 de março de 2009
Intensidade 130 nós (241 km/h, 150 mph) 1 min
115 nós (213 km/h, 132 mph) 10 min, 925 hPa (mbar)

Hamish formou-se de uma área de perturbações meteorológicas ao sul de Papua-Nova Guiné em 4 de março. O sistema se organizou rapidamente e se tornou o ciclone tropical Hamish no dia seguinte.[60] O Joint Typhoon Warning Center (JTWC) também classificou o sistema como um ciclone tropical significativo em 5 de março.[61] A partir de então, Hamish começou a sofrer intensificação explosiva assim que seguia para sudeste, paralelamente à costa de Queensland. Em menos de 24 horas, Hamish tornou-se o segundo ciclone tropical severo da temporada,[62] e 24 horas mais tarde, seus ventos máximos sustentados alcançaram 240 km/h, segundo o JTWC,[63] ou 215 km/h, segundo o Centro de Aviso de Ciclone Tropical (CACT) de Brisbane.[64]

Após a intensificação explosiva, que aumentou os ventos máximos sustentados em 210 km/h em apenas 48 horas, Hamish começou a se enfraquecer gradualmente devido à ação das condições meteorológicas mais hostis. Hamish deixou de ser um ciclone tropical severo, segundo o CACT de Brisbane, em 11 de março.[65] O forte cisalhamento do vento causou a dissipação total das bandas de tempestade associadas ainda naquele dia. Com isso, o CACT de Brisbane desclassificou Hamish para uma baixa tropical e emitiu seu aviso final.[66] O JTWC fez o mesmo durante a madrugada (UTC) de 12 de março.[67]

Hamish causou indiretamente um dos maiores desastres ambientais da história do estado de Queensland. Um navio que enfrentou a forte ondulação causada pelo ciclone teve seu casco danificado quando contêineres mal-amarrados perfuraram o casco do navio em dois pontos. Além disso, os contêineres, contendo nitrato de amônio, foram lançados ao oceano pela forte ondulação. Cerca de 600 toneladas de nitrato de amônio e 250 toneladas de óleo combustíveis e lubrificantes foram lançadas ao mar.[68] [69] O óleo atingiu cerca de 60 km da costa sudeste de Queensland, além de várias outras ilhas adjacentes.[70] Além disso, três pescadores desapareceram após enfrentar a tempestade em seu barco pesqueiro.[71] Um dos pescadores foi achado vivo dias depois,[72] mas as equipes de busca encerraram o trabalho em 16 de março e considerou mortos os dois pescadores ainda desaparecidos.[73] No geral, os danos se limitaram à erosão marinha causada pela forte ressaca provocada pelo ciclone.

Ciclone tropical severo Ilsa[editar | editar código-fonte]

Ilsa
22S
Categoria 4  (Escala Australiana)
Categoria 3  (EFSS)
{{{image}}} Ilsa 2009 track.png
Duração 12 de março de 2009—24 de março de 2009
Intensidade 105 nós (194 km/h, 121 mph) 1 min
90 nós (167 km/h, 104 mph) 10 min, 958 hPa (mbar)

Ilsa formou-se de uma área de perturbações meteorológicas em 14 de março. Seguindo para oeste-sudoeste, o sistema começou a se organizar gradualmente sob condições meteorológicas favoráveis e se tornou o ciclone tropical Ilsa durante as primeiras horas (UTC) de 18 de março.[74] Horas depois, o Joint Typhoon Warning Center (JTWC) também classificou o sistema como um ciclone tropical significativo e lhe atribuiu a designação "22S".[75] Seguindo continuamente para oeste e para oeste-sudoeste, Ilsa se intensificou rapidamente sob condições meteorológicas favoráveis, e atingiu seu pico de intensidade durante as primeiras horas (UTC) de 20 de março, com ventos máximos sustentados de 195 km/h,[76] segundo o JTWC, ou 165 km/h, segundo o Centro de Aviso de Ciclone Tropical (CACT) de Perth.

A partir de então, a piora das condições meteorológicas provocou o lento enfraquecimento de Ilsa. Já bastante desorganizado, o JTWC emitiu seu aviso final sobre o sistema durante a noite (UTC) de 23 de março,[77] enquanto que o CACT de Perth desclassificou Ilsa para uma baixa tropical remanescente durante as primeiras horas da madrugada de 24 de março, e também emitiu seu aviso final sobre o sistema.[78]

Como Ilsa manteve-se distante de áreas costeiras durante todo o seu período de existência, nenhum impacto foi relatado em associação à tempestade. Além disso, nenhum navio ou estação meteorológica de superfície registrou in situ a passagem da tempestade.

Baixa tropical 19U[editar | editar código-fonte]

19U
Baixa tropical  (Escala Australiana)
Cyclone Temporaire.png
Duração 19 de março de 2009—20 de março de 2009
Intensidade 25 nós (46 km/h, 29 mph) 10 min, 999 hPa (mbar)

Uma área de perturbações meteorológicas associado ao sistema remanescente do ciclone Hamish começou a mostrar sinais de organização em 19 de março. Com isso, o CACT de Brisbane classificou-o para uma baixa tropical naquele mesmo dia. No entanto, a baixa não foi capaz de se organizar, e se dissipou no dia seguinte próximo à costa de Queensland.

Apesar de ser um sistema fraco, a baixa tropical causou um princípio de pânico na costa de Queensland, local já afetado anteriormente pelo ciclone Hamish e que se recuperava dos estragos causados pelo ciclone e pelo derramamento de óleo.[79] Porém, a baixa provocou apenas chuva fraca a moderada na região.[80]

Ciclone tropical Jasper[editar | editar código-fonte]

Jasper
23P
Categoria 2  (Escala Australiana)
Tempestade tropical  (EFSS)
{{{image}}} Jasper 2009 track.png
Duração 23 de março de 2009—24 de março de 2009
Intensidade 35 nós (65 km/h, 40 mph) 1 min
55 nós (102 km/h, 63 mph) 10 min, 980 hPa (mbar)

Uma área de perturbações meteorológicas que persisitia sobre o mar de Coral, a leste da costa do estado australiano de Queensland começou a mostrar sinais de organização em 18 de março. Porém, o sistema encontrava-se numa região com condições meteorológicas hostis e não foi capaz de se intensificar rapidamente. Porém, as condições meteorológicas ficaram mais favoráveis em 23 de março, e o centro ciclônico de baixos níveis da perturbação começou a se consolidar rapidamente assim que novas áreas de convecção começaram a se formar. Com isso, o JTWC emitiu um Alerta de Formação de Ciclone Tropical (AFCT) ainda naquele dia.[81] O CACT de Brisbane já tinha classificado o sistema para um ciclone tropical significativo horas antes, e lhe atribuiu o nome "Jasper".[82]

As boas condições meteorológicas continuaram e permitiram a intensificação gradual de Jasper. Com isso, o CACT de Brisbane classificou Jasper para um ciclone de categoria 2 na escala australiana ainda durante a noite (UTC) de 23 de março. Durante a madrugada (UTC) de 24 de março, o JTWC também classificou o sistema para um ciclone tropical significativo e lhe atribuiu a designação "23P".[83] Seguindo para leste-sudoeste através da periferia sul de uma alta subtropical, Jasper deixou a área de responsabilidade do CACT de Brisbane ainda durante a madrugada de (UTC) 24 de março para adentrar na área de responsabilidade do Centro Meteorológico Regional Especializado (CMRE) de Nadi, Fiji.[84] Com isso, Jasper tornou-se o quinto sistema dotado de nome da temporada de ciclones no Pacífico sul de 2008-09.

Baixa tropical 21U[editar | editar código-fonte]

21U
Baixa tropical  (Escala Australiana)
Cyclone Temporaire.png
Duração 27 de março de 2009—31 de março de 2009
Intensidade 30 nós (56 km/h, 35 mph) 10 min, 1002 hPa (mbar)

Em 27 de março, o Centro de Aviso de Ciclone Tropical (CACT) de Darwin classificou uma área de perturbações meteorológicas sobre o Mar de Arafura para uma baixa tropical. A baixa seguiu para norte, onde começou a se organizar gradualmente sobre o Mar de Banda. Com isso, o 'Joint Typhoon Warning Center (JTWC) emitiu um "Alerta de Formação de Ciclone Tropical" (AFCT) ainda naquele dia.

No entanto, a baixa não foi capaz de se intensificar devido à interação com as ilhas do sudeste da Indonésia e à alta da força de Coriolis. Com isso, o JTWC cancelou o AFCT em 31 de março. No mesmo dia, o CACT de Darwin emitiu seu aviso final sobre o sistema.

Baixa tropical 22U[editar | editar código-fonte]

22U
Baixa tropical  (Escala Australiana)
Cyclone Temporaire.png
Duração 19 de abril de 2009—20 de abril de 2009
Intensidade 20 nós (37 km/h, 23 mph) 10 min, 1005 hPa (mbar)

O Centro de Aviso de Ciclone Tropical de Darwin classificou uma área de perturbações meteorológicas sobre o Mar de Arafura como uma baixa tropical.

Porém, devido ao alto cisalhamento do vento, a baixa não foi capaz de se organizar, e o CACT de Darwin emitiu seu aviso final sobre o sistema no dia seguinte.

Ciclone tropical Kirrily[editar | editar código-fonte]

Kirrily
27S
Categoria 1  (Escala Australiana)
Tempestade tropical  (EFSS)
{{{image}}} Kirrily 2009 track.png
Duração 25 de abril de 2009—28 de abril de 2009
Intensidade 40 nós (74 km/h, 46 mph) 1 min
35 nós (65 km/h, 40 mph) 10 min, 998 hPa (mbar)

Uma área de perturbações meteorológicas formou-se sobre o Mar de Arafura, ao norte da região de Top End, Território do Norte, Austrália, em 18 de abril. Inicialmente, o sistema estava numa região com cisalhamento do vento moderado a forte, o que inibia parcialmente o seu desenvolvimento. Após vários dias de atrividade, mesmo sob condições meteorológicas desfavoráveis, o sistema começou a se organizar em 25 de abril, e durante a madrugada (UTC) do dia seguinte, o Joint Typhoon Warning Center (JTWC) emitiu um "Alerta de Formação de Ciclone Tropical" (AFCT) sobre o sistema.[85] A perturbação continuou a se desenvolver durante aquele dia, e o Centro de Aviso de Ciclone Tropical (CACT) de Darwin classificou o sistema para uma baixa tropical durante o início daquela noite (UTC).[86] Horas mais tarde, o JTWC classificou a perturbação para um ciclone tropical significativo, e lhe atribuiu a designação "27S".[87] Seguindo erraticamente, o ciclone brevemente perdeu organização assim que se interagiu com as Ilhas Kepulauan Kai, sudeste da Indonésia. No entanto, o ciclone voltou a se organizar, e o CACT de darwin finalmente classificou o sistema para um ciclone tropical significativo durante a manhã (UTC) de 27 de abril, atribuindo-lhe o nome Kirrily.[88]

Porém, o forte cisalhamento do vento impediu a intensificação do ciclone, que começou a sucumbir. Com isso, Kirrily alcançou seu pico de intensidade, com ventos máximos sustentados de 75 km/h, segundo o JTWC,[89] ou 65 km/h, segundo o CACT de Darwin. O forte cisalhamento do vento continuou, e a tempestade continuou a se enfraquecer rapidamente. Com isso, o CACT de darwin desclassificou Kirrily para uma baixa tropical durante a manhã (UTC) de 28 de abril,[90] e emitiu seu aviso final sobre o sistema mais tarde naquele dia.[91] O JTWC também emitiu seu aviso final sobre Kirrily durante aquela noite (UTC).[92]

Cronologia[editar | editar código-fonte]

O gráfico abaixo mostra de forma clara a duração e a intensidade de cada ciclone tropical:

Nomes das tempestades[editar | editar código-fonte]

Cada Centro de Aviso de Ciclone Tropical tem sua própria lista de nomes para designar ciclones tropicais.

Indonésia[editar | editar código-fonte]

Ciclones tropicais que se formam entre a linha do Equador e a latitude 10°S e entre os meridianos 90°L e 125°L são monitorados pelo CACT de Jacarta, Indonésia. Abaixo se segue os três primeiros nomes a serem usados para a temporada de 2008-09:

  • Anggrek (Sem usar)
  • Bakung (Sem usar)
  • Cempaka (Sem usar)
    [93]

Bureau of Meteorology[editar | editar código-fonte]

Começando no "ano ciclônico" de 2008-09, haverá somente uma única lista que o Bureau of Meteorology (Agência de Meteorologia da Austrália) irá usar para atribuir nomes aos ciclones tropicais. No entanto, o Bureau of Meteorology ainda vai operar os Centros de Avisos de Ciclone Tropical em Perth, Darwin e Brisbane. Eles monitoram os ciclones tropicais que se formam ao sul da linha do Equador, entre os meridianos 90° e 160°L, emitindo avisos especiais mesmo para aqueles ciclones tropicais que estiverem nas áreas de responsabilidades dos CACTs de Jacarta e de Port Moresby. Os nomes serão usados sequencialmente, não havendo, portanto, uma lista alfabética anual. A seguir, será apresentada a lista alfabética da coluna 1, cujo primeiro nome será atribuído ao primeiro ciclone tropical que se formar na temporada de 2008-2009:

  • Hamish
  • Ilsa
  • Jasper
  • Kirrily
  • Laurence (sem usar)
  • Magda (sem usar)
  • Neville (sem usar)
  • Olga (sem usar)
  • Paul (sem usar)
  • Robyn (sem usar)
  • Sean (sem usar)
  • Tasha (sem usar)
  • Vince (sem usar)
  • Zelia (sem usar)
    [94]

Papua Nova-Guiné[editar | editar código-fonte]

Ciclones tropicais que se formam ao sul da linha do Equador e entre os meridianos 141°L e 160°L são monitorados pela CACT de Port Moresby, Papua Nova Guiné. A lista de nomes está em ordem alfabética, porém, aleatório, ou seja, o nome pode ser escolhido entre qualquer nome da lista.

  • Alu (sem usar)
  • Buri (sem usar)
  • Dodo (sem usar)
  • Emau (sem usar)
  • Fere (sem usar)
    [93]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Furacão Catrina Portal da
meteorologia

Referências

  1. http://www.wmo.ch/pages/prog/www/tcp/documents/TCP-24-OP-PLN-2006-edition-english.pdf
  2. Tropical Depression Warning (em Inglês) Centro de Aviso de Ciclone Tropical de Jacarta (18/11/2008). Visitado em 02/03/2009.
  3. TROPICAL CYCLONE FORMATION ALERT (em Inglês) Joint Typhoon Warning Center (18/11/2008). Visitado em 02/03/2009.
  4. Tropical Cyclone "Anika" Warning (em Inglês) Centro de Aviso de Ciclone Tropical de Perth (18/11/2008). Visitado em 02/03/2009.
  5. TROPICAL CYCLONE 02S WARNING 001 (em Inglês) Joint Typhoon Warning Center (18/11/2008). Visitado em 02/03/2009.
  6. TROPICAL CYCLONE 02S WARNING 006 (em Inglês) Joint Typhoon Warning Center (21/11/2008). Visitado em 02/03/2009.
  7. Tropical Cyclone "Anika" Warning (em Inglês) Centro de Aviso de Ciclone Tropical de Perth]] (21/11/2008). Visitado em 02/03/2009.
  8. a b Tropical Low 01U Warning (em Inglês) Centro de Aviso de Ciclone Tropical (CACT) de Perth (21/11/2008). Visitado em 26/02/2009.
  9. Tropical Low Warning (em Inglês) Centro de Aviso de Ciclone Tropical (CACT) de Darwin (17/12/2008). Visitado em 28/02/2009.
  10. Tropical Cyclone "Billy" Warning (em Inglês) Centro de Aviso de Ciclone Tropical de Darwin (18/12/2008). Visitado em 28/02/2009.
  11. TROPICAL CYCLONE 05S WARNING 001 (em Inglês) Joint Typhoon Warning Center (18/12/2008). Visitado em 28/02/2009.
  12. Tropical Cyclone "Billy" landfall (em Inglês) Centro de Aviso de Ciclone Tropical de Darwin (19/12/2008). Visitado em 28/02/2009.
  13. Tropical Low ex-"Billy" Warning (em Inglês) Centro de Aviso de Ciclone Tropical de Darwin (20/12/2008). Visitado em 28/02/2009.
  14. Tropical Cyclone "Billy" Warning (em Inglês) Centro de Aviso de Ciclone Tropical de Perth (22/12/2008). Visitado em 28/02/2009.
  15. TROPICAL CYCLONE 05S WARNING 014 (em Inglês) Joint Typhoon Warning Center (24/12/2008). Visitado em 01/03/2009.
  16. Tropical Low ex-"Billy" Warning (em Inglês) Centro de Aviso de Ciclone Tropical de Perth (28/12/2008). Visitado em 01/03/2009.
  17. TROPICAL CYCLONE 05S WARNING 020 (em Inglês) Joint Typhoon Warning Center (27/12/2008). Visitado em 01/03/2009.
  18. Cyclone Billy expected to intensify (em inglês) The Age (21/12/2008). Visitado em 21/12/2008.
  19. Tropical Low Warning (em Inglês) Centro de Aviso de Ciclone Tropical de Perth (22/12/2008). Visitado em 02/03/2009.
  20. Tropical Cyclone Outlook (em Inglês) Centro de Aviso de Ciclone Tropical de Darwin, Austrália (08/01/2009). Visitado em 11/01/2009.
  21. TROPICAL CYCLONE ADVICE NUMBER 9 (em Inglês) Centro de Aviso de Ciclone Tropical de Brisbane, Austrália (11/01/2009). Visitado em 11/01/2009.
  22. SUBJ/TROPICAL CYCLONE 07P (CHARLOTTE) WARNING NR 001 (em Inglês) Joint Typhoon Warning Center (11/01/2009). Visitado em 11/01/2009.
  23. TROPICAL CYCLONE ADVICE NUMBER 15 (em Inglês) CACT de Brisbane (11/01/2009). Visitado em 11/01/2009.
  24. SUBJ/TROPICAL CYCLONE 07P (CHARLOTTE) WARNING NR 002 (em Inglês) Joint Typhoon Warning Center (11/01/2009). Visitado em 11/01/2009.
  25. TROPICAL CYCLONE ADVICE NUMBER 17 (em Inglês) CACT de Brisbane (12/01/2009). Visitado em 12/01/2009.
  26. a b c Bad weather eases in flooded north Qld (em Inglês) ABC News (13/01/2009). Visitado em 14/01/2009.
  27. Peter Michael, Rosemary Odgers e Peter Morley (12/01/2009). Far north Queensland swamped by Cyclone Charlotte, king tide (em Inglês) News.com.au. Visitado em 14/01/2009.
  28. Tropical Low Warning (em Inglês) Centro de Aviso de Ciclone Tropical de Perth (24/01/2009). Visitado em 01/03/2009.
  29. TROPICAL CYCLONE 10S WARNING 001 (em Inglês) Joint Typhoon Warning Center (25/01/2009). Visitado em 01/03/2009.
  30. Tropical Cyclone "Dominic" Warning (em Inglês) Centro de Aviso de Ciclone Tropical de Perth (26/01/2009). Visitado em 01/03/2009.
  31. TROPICAL CYCLONE 10S WARNING 006 (em Inglês) Joint Typhoon Warning Center (26/01/2009). Visitado em 01/03/2009.
  32. Tropical Cyclone "Dominic" Landfall (em Inglês) Centro de Aviso de Ciclone Tropical de Perth (26/01/2009). Visitado em 01/03/2009.
  33. Tropical Low ex-"Dominic" Warning (em Inglês) Centro de Aviso de Ciclone Tropical de Perth (27/01/2009). Visitado em 01/03/2009.
  34. Tropical Cyclone "Dominic" Warning (em Inglês) Centro de Aviso de Ciclone Tropical de Perth (27/01/2009). Visitado em 01/03/2009.
  35. Clean up begins after Cyclone Dominic batters town (em Inglês) WA Today (27/01/2009). Visitado em 27/01/2009.
  36. Crane worker dies in cyclone preparation (em Inglês) Sydney Morning Herald (26/01/2009). Visitado em 27/01/2009.
  37. Tropical Low Warning (em Inglês) Centro de Aviso de Ciclone Tropical de Perth (56/01/2009). Visitado em 02/03/2009.
  38. Tropical Low Warning (em Inglês) Centro de Aviso de Ciclone Tropical de Darwin (30/01/2009). Visitado em 30/03/2009.
  39. Tropical Cyclone "Ellie" Warning (em Inglês) Centro de Aviso de Ciclone Tropical de Brisbane (31/01/2009). Visitado em 02/03/2009.
  40. a b TROPICAL CYCLONE 12P WARNING 001 (em Inglês) Joint Typhoon Warning Center (31/01/2009). Visitado em 02/03/2009.
  41. a b Tropical Cyclone "Ellie" Landfall (em Inglês) Centro de Aviso de Ciclone Tropical de Brisbane (01/02/2009). Visitado em 02/03/2009.
  42. TROPICAL CYCLONE 12P WARNING 003 (em Inglês) Joint Typhoon Warning Center (01/02/2009). Visitado em 02/03/2009.
  43. Another potential cyclone brewing off Cairns (em Inglês) Brisbane Times (04/02/2009). Visitado em 04/02/2009.
  44. Tropical Low Warning (em Inglês) Centro de Aviso de Ciclone Tropical de Perth (03/02/2009). Visitado em 03/03/2009.
  45. TROPICAL CYCLONE FORMATION ALERT (em Inglês) Joint Typhoon Warning Center (06/02/2009). Visitado em 03/03/2009.
  46. TROPICAL CYCLONE 14S WARNING 001 (em Inglês) Joint Typhoon Warning Center (06/02/2009). Visitado em 03/03/2009.
  47. Tropical Cyclone "Freddy" Warning (em Inglês) Centro de Aviso de Ciclone Tropical de Perth (06/02/2009). Visitado em 03/03/2009.
  48. TROPICAL CYCLONE 14S WARNING 003 (em Inglês) Joint Typhoon Warning Center (08/02/2009). Visitado em 03/03/2009.
  49. Tropical Cyclone "Freddy" Warning (em Inglês) Centro de Aviso de Ciclone Tropical de Perth (10/02/2009). Visitado em 03/03/2009.
  50. Tropical Low Warning (em Inglês) Centro de Aviso de Ciclone Tropical de Darwin (25/02/2009). Visitado em 03/03/2009.
  51. TROPICAL CYCLONE FORMATION ALERT (em Inglês) Joint Typhoon Warning Center (27/02/2009). Visitado em 03/03/2009.
  52. Equipe de editores (01/03/2009). Pilbara region cops a downpour as tropical low unloads on Western Australia (em Inglês) Herald Sun. Visitado em 07/03/2009.
  53. Tropical Low Warning (em Inglês) Centro de Aviso de Ciclone Tropical de Perth (27/02/2009). Visitado em 30/03/2009.
  54. TROPICAL CYCLONE FORMATION ALERT (em Inglês) Joint Typhoon Warning Center (01/03/2009). Visitado em 30/03/2009.
  55. TROPICAL CYCLONE 17S WARNING 001 (em Inglês) Joint Typhoon Warning Center (02/03/2009). Visitado em 30/03/2009.
  56. tropical Cyclone "Gabrielle" Warning (em Inglês) Centro de Aviso de Ciclone Tropical de Perth (02/03/2009). Visitado em 30/03/2009.
  57. TROPICAL CYCLONE 17S WARNING 004 (em Inglês) Joint Typhoon Warning Center (03/03/2009). Visitado em 30/03/2009.
  58. Tropical Low ex-"Gabrielle" Warning (em Inglês) Centro de Aviso de Ciclone Tropical de Perth (04/03/2009). Visitado em 30/03/2009.
  59. TROPICAL CYCLONE 17S WARNING 006 (em Inglês) Joint Typhoon Warning Center (04/03/2009). Visitado em 30/03/2009.
  60. Tropical Cyclone "Hamish" Warning (em Inglês) Centro de Aviso de Ciclone Tropical (CACT) de Brisbane (05/03/2009). Visitado em 27/03/2009.
  61. TROPICAL CYCLONE 18P WARNING 001 (em Inglês) Joint Typhoon Warning Center (05/03/2009). Visitado em 27/03/2009.
  62. Severe Tropical Cyclone "Hamish" Warning (em Inglês) Centro de Aviso de Ciclone Tropical (CACT) de Brisbane (05/03/2009). Visitado em 27/03/2009.
  63. TROPICAL CYCLONE 18P WARNING 005 (em Inglês) Joint Typhoon Warning Center (06/03/2009). Visitado em 27/03/2009.
  64. Severe Tropical Cyclone "Hamish" Warning (em Inglês) Centro de Aviso de Ciclone Tropical (CACT) de Brisbane (07/03/2009). Visitado em 27/03/2009.
  65. Tropical Cyclone "Hamish" Warning (em Inglês) Centro de Aviso de Ciclone Tropical (CACT) de Brisbane (11/03/2009). Visitado em 27/03/2009.
  66. Tropical Low ex-"Hamish" Warning (em Inglês) Centro de Aviso de Ciclone Tropical (CACT) de Brisbane (11/03/2009). Visitado em 27/03/2009.
  67. TROPICAL CYCLONE 18P WARNING 014 (em Inglês) Joint Typhoon Warning Center (12/03/2009). Visitado em 27/03/2009.
  68. Kelmeny Fraser and Daryl Passmore (15 March 2009). Skipper blamed (em Inglês) 'Sunday Herald Sun'. Visitado em 16 March 2009.
  69. Andrew Wight (15 March 2009). Clean-up efforts continue (em Inglês) 'Brisbane Times'. Visitado em 15 March 2009.
  70. Staff Writer (16 March 2009). TerraSAR-X monitoring oil spill in Queensland (em Inglês) Apogee Imaging International. Visitado em 16 March 2009.
  71. AAP (9 March 2009). Fears for trawler crew in cyclone area (em Inglês) 'The Australian'. Visitado em 9 March 2009.
  72. Georgina Robinson (10 March 2009). Cyclone Hamish: one fisherman found alive (em Inglês) 'The Sydney Morning Herald'. Visitado em 10 March 2009.
  73. Hervey Bay (16 March 2009). Service honours lost fishermen (em Inglês) 'Fraser Coast Chronicle'. Visitado em 17 March 2009.
  74. Tropical Cyclone "Ilsa" Warning (em Inglês) Centro de Aviso de Ciclone Tropical (CACT) de Perth (18/03/2009). Visitado em 28/03/2009.
  75. TROPICAL CYCLONE 22S WARNING 001 (em Inglês) Joint Typhoon Warning Center (18/03/2009). Visitado em 28/03/2009.
  76. TROPICAL CYCLONE 22S BEST TRACK (em Inglês) Joint Typhoon Warning Center (27/03/2009). Visitado em 29/03/2009.
  77. TROPICAL CYCLONE 22S WARNING 013 (em Inglês) Joint Typhoon Warning Center (23/03/2009). Visitado em 29/03/2009.
  78. Tropical Cyclone "Ilsa" Warning (em Inglês) Centro de Aviso de Ciclone Tropical (CACT) de Perth (23/03/2009). Visitado em 29/03/2009.
  79. Anne-Louise Brown (18/03/2009). Keep cyclones away, SES urges (em Inglês) Sunshine Coast Daily. Visitado em 18/03/2009.
  80. Jessica Travena (18/03/2009). Possible cyclone brewing off Queensland coast, again (em Inglês) North Queensland Register. Visitado em 18/03/2009.
  81. TROPICAL CYCLONE FORMATION ALERT (em Inglês) Joint Typhoon Warning Center (23/03/2009). Visitado em 29/03/2009.
  82. Tropical Cyclone "Jasper" warning (em Inglês) Centro de Aviso de Ciclone Tropical (CACT) de Brisbane (23/03/2009). Visitado em 29/03/2009.
  83. TROPICAL CYCLONE 23P WARNING 001 (em Inglês) Joint Typhoon Warning Center (24/03/2009). Visitado em 29/03/2009.
  84. Tropical Cyclone "Jasper" warning (em Inglês) Centro de Aviso de Ciclone Tropical (CACT) de Brisbane (24/03/2009). Visitado em 29/03/2009.
  85. TROPICAL CYCLONE FORMATION ALERT (em Inglês) Joint Typhoon Warning Center (26/04/2009). Visitado em 08/05/2009.
  86. Tropical Low warning (em Inglês) Centro de Aviso de Ciclone Tropical (CACT) de Darwin (26/04/2009). Visitado em 08/05/2009.
  87. TTROPICAL CYCLONE 27S WARNING 001 (em Inglês) Joint Typhoon Warning Center (26/04/2009). Visitado em 08/05/2009.
  88. Tropical Cyclone "Kirrily" warning (em Inglês) Centro de Aviso de Ciclone Tropical (CACT) de Darwin (27/04/2009). Visitado em 08/05/2009.
  89. TROPICAL CYCLONE 27S WARNING 002 (em Inglês) Joint Typhoon Warning (27/03/2009). Visitado em 08/05/2009.
  90. Tropical Low ex-"Kirrily" warning (em Inglês) Centro de Aviso de Ciclone Tropical (CACT) de Darwin (28/04/2009). Visitado em 08/05/2009.
  91. Tropical Low ex-"Kirrily" warning (em Inglês) Centro de Aviso de Ciclone Tropical (CACT) de Darwin (28/04/2009). Visitado em 08/05/2009.
  92. TROPICAL CYCLONE 27S WARNING 005 (em Inglês) Joint Typhoon Warning Center (28/04/2009). Visitado em 08/05/2009.
  93. a b Organização Meteorológica Mundial (OMM). Tropical Cyclone Naming (em inglês). Visitado em 26/09/2008.
  94. Bureau of Meteorology. Tropical Cyclone Names (em inglês). Visitado em 26/09/2008.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]



Ciclones tropicais da Temporada de ciclones na região da Austrália de 2008-09


Escala de Furacões de Saffir-Simpson
DT TS TT 1 2 3 4 5



# - JTWC