Temporada de furacões no Atlântico de 1971

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Temporada de furacões no Atlântico de 1971
1971 Atlantic hurricane season map.png
Primeiro sistema1 formado: Arlene - 4 de julho
Sistemas ativos1: Temporada encerrada
Total de tempestades nomeadas: 13
Total de furacões: 6
Grandes furacões (Cat. 3+): 1
Tempestade mais forte: Edith - 260 km/h, 943 mbar
Número de sistemas1 que atingiram terras emersas: 8
Danos totais: 215,6 milhões de dólares (valores em 1971)
ECA Total:
Fatalidades confirmadas: 45
1Inclui depressões tropicais e depressões subtropicais

A temporada de furacões no Atlântico de 1971 foi um evento no ciclo anual de formação de ciclones tropicais. A temporada começou em 1 de junho e terminou em 30 de novembro de 1971. Estas datas delimitam convencionalmente o período de cada ano quando a maioria dos ciclones tropicais tende a se formar na bacia do Atlântico.

A atividade da temporada de furacões no Atlântico de 1971 ficou acima da média, com um total de 13 tempestades dotadas de nome e Seis furacões, sendo que apenas um destes, o furacão Edith, atingiu a intensidade igual ou superior a um furacão de categoria 3 na escala de furacões de Saffir-Simpson.

Em meados de agosto, a tempestade tropical Doria afetou boa parte do Caribe e a costa leste dos Estados Unidos, causando mais de 147 milhões de dólares em prejuízos e sete fatalidades. No início de setembro, o furacão Fern atingiu a costa do Texas, Estados Unidos, causando 30 milhões de dólares em danos e duas fatalidades indiretas. Poucos dias, o furacão Edith, o mais intenso da temporada, afetou boa parte das Pequenas Antilhas, América Central, México e sul dos Estados Unidos, causando mais de 25 milhões de dólares em prejuízos e 37 fatalidades. Em setembro e início de outubro, o furacão Ginger afetou a costa leste americana após ficar ativo por mais de 27 dias. Ginger causou cerca de 10 milhões de dólares em danos. Ainda em setembro, o furacão Irene afetou o norte da Venezuela e da Colômbia, e atingiu a Nicarágua, causando cerca de um milhão de dólares em prejuízos e três fatalidades diretas. A tempestade tropical Laura, o último ssitema tropical da temporada, afetou Cuba e a América Central em meados de novembro, causando apenas danos mínimos.

Nomes das tempestades[editar | editar código-fonte]

Os nomes abaixo foram usados para dar nomes às tempestades que se formaram no Atlântico Norte em 1971.

  • Arlene
  • Beth
  • Chloe
  • Doria
  • Edith
  • Fern
  • Ginger
  • Heidi
  • Irene
  • Janice
  • Kristie
  • Laura
  • Margo (sem usar)
  • Nona (sem usar)
  • Orchid (sem usar)
  • Portia (sem usar)
  • Rachel (sem usar)
  • Sandra (sem usar)
  • Terese (sem usar)
  • Verna (sem usar)
  • Wallis (sem usar)

Devido à relativa ausência de impactos, nenhum nome foi retirado da lista.[1]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Portal A Wikipédia possui o portal:

Referências

  1. 1991 Atlantic hurricane season (em Inglês). Centro Nacional de Furacões (17/12/2002). Página visitada em 13/01/2010.
Ícone de esboço Este artigo sobre ciclones tropicais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.