Teobaldo I de Blois

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Teobaldo I de Blois
conde de Blois, de Chartres, proclamado visconde de Tours e de Châteaudun, Senhor do Vierzon e Sancerre, de Chinon, de Saumur, de Beaugency e Provins
Escudo do Brasão de Armas original do Condado de Blois "armas antigas".
Nome completo
Teobaldo I de Blois
Pai Teobaldo de Blois "o Velho"
Mãe Richilde de Bourges
Nascimento 910
Morte 16 de janeiro 975 ou 977
Brasão de Armas posterior do Condado de Blois.

Teobaldo I de Blois "o Malandro" (c. 910 - 16 de janeiro 975 ou 977), foi conde de Blois, de Chartres, proclamado visconde de Tours e de Châteaudun, Senhor do Vierzon e Sancerre, de Chinon, de Saumur, de Beaugency e Provins.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Foi como Conde de Blois, que foi mentor das primeiras construções do Castelo de Saumur, castelo este, que no século X. Em 1026, tornou-se propriedade do Conde de Anjou, o célebre Fulco III de Anjou1 2 (965/970- Metz, 21 de junho de 1040), que o viria a legar aos seus herdeiros Plantagenetas.

Inicialmente, Teobaldo foi vassalo do Hugo, o Grande (89819 de junho de 956), e um dos homens mais poderosos do reino, desde que o Marquês de Nêustria foi derrotado pelos últimos reis carolíngios em 945, sendo este último responsável por manter o rei Luís IV de França prisioneiro.

No retorno à liberdade, sob a influencia de Teobaldo, o rei Luís IV de França, e após um ano de cativeiro a que o sujeitou Hugh o Grande confiou-lhe a cidade de Laon.

Lucrando com a morte 956 do duque dos francos, Hugh, o Grande, e da menor idade do seu filho Hugo Capeto, Teobaldo emancipa-se do seu suserano, e passa a denominar-se em 960 como "Conde de Blois e Tours" e aumenta o seus territórios ocupando Chartres e Châteaudun.

Durante estes acontecimentos a irmã de Teobaldo casa-se com o Conde de Anjou Fulque II de Anjou "O Bom" (90011 de Novembro de 958). Esta relação familiar levou a que em 958, durante uma reunião com Fulque II, no país de Véron (região entre Chinon e Bourgueil), ambos os homens de declaram "governador e administrador do reino da Nêustria"e" condes pela graça Deus."

No ano de 960, Teobaldo juntou-se ao exército do rei Lotário I de França, filho de Luís IV, contra Hugo Capeto, e também rapidamente se virá a opor a Ricardo I da Normandia3 .

Em 961, atacou o Condado de Evreux, recebendo como resposta dos normandos um ataque contra Dunois. Em 962, lançou uma poderosa expedição contra Rouen, que falha, em retaliação, os normandos penetraram nos territórios de Teobaldo e queimam Chartres.

Durante sua vida controla as fortalezas de Saint-Aignan, de Vierzon e La Chapelle-d'Angillon em Berry.

Ainda durante a menoridade de Hugo Capeto, reforça as defesas de Chartres e Châteaudun e ao redor 960 manda construir o Castelo de Saumur.

Em consequência destes atos torna-se poderoso o suficiente, no Vale do Loire, ao ponto de preocupar Hugo Capeto, considerar necessário aliar-se com o Conde de Anjou.

Seu irmão Ricardo tornou-se arcebispo de Bourges.

Relações familiares[editar | editar código-fonte]

Foi filho de Teobaldo de Blois "o Velho" (c. 890 - 943) e de Richilde de Bourges (c. 890 - 942), filha de Carlos II de França o Calvo (Charles le Chauve) (Frankfurt-am-Main, 13 de junho de 8236 de outubro de 877) e de Richilde.

Foi casado com Luitegarda de Vermandois (c. 925 - 14 de novembro de 977), filha de Herberto II de Vermandois e de Luitegarda de França (c. 885 - 931), de quem teve:

  1. Teobaldo de Blois (? - 960/962),
  2. Hugo de Blois (? - 986), arcebispo de Bourgesm
  3. Eudes I de Blois (c. 950 - 995), Conde de Blois casado com Berta da Borgonha (970 -?), filha de Conrado I da Borgonha e de Matilde de França,
  4. Hildegarda de Blois, casada com Bouchard de Bray, senhor de Montmorency,
  5. Emma de Blois, esposa de Guilherme IV da Aquitânia 4 (9353 de abril de 996), dito "o Braço de Ferro" foi duque da Aquitânia e conde de Poitiers..

Referências